Início » Aplicativos e Software » Microsoft recebe ordem do Google para remover aplicativo do YouTube da Windows Phone Store

Microsoft recebe ordem do Google para remover aplicativo do YouTube da Windows Phone Store

Google alega que aplicativo feito pela Microsoft bloqueia anúncios do YouTube

Paulo Higa Por

Na semana passada, a Microsoft publicou um novo aplicativo do YouTube para Windows Phone 8, desenvolvido sem a colaboração do Google. A empresa de Mountain View não parece ter gostado muito da ideia: a Microsoft recebeu recentemente uma ordem solicitando a remoção do aplicativo na Windows Phone Store. Além disso, o Google ordenou que a Microsoft desative as cópias já instaladas nos smartphones dos usuários.

Logo que o aplicativo foi liberado, sabíamos que ele daria dor de cabeça, já que um dos recursos era a possibilidade de continuar ouvindo o áudio mesmo com o aplicativo minimizado, algo que vai contra os termos da API do YouTube. Entretanto, segundo o The Verge, que obteve acesso ao documento, o problema é mais embaixo: a Microsoft teria desenvolvido o aplicativo com códigos que bloqueiam a execução de anúncios.

youtube-windowsphone8

A carta do Google diz que o aplicativo da Microsoft bloqueia propagandas e permite downloads de vídeos, o que corta uma fonte de receita dos criadores de conteúdo e “causa danos ao próspero ecossistema do YouTube”. Além do mais, o aplicativo desenvolvido pela Microsoft usa o logotipo e o nome do YouTube, o que não é permitido pelas regras de uso de marca do serviço.

O download de vídeos do YouTube, apesar de ser algo bastante comum, não é suportado oficialmente pelo Google. Extensões para Chrome que contam com essa função normalmente são banidas da Chrome Web Store. Alguns desenvolvedores que fazem extensões com o recurso liberam apenas uma versão “lite” na loja de extensões do Chrome e a completa em outro local, para evitar problemas.

O Google pede explicitamente para a Microsoft “retirar o aplicativo da Windows Phone Store e desativar os downloads já feitos até quarta-feira, 22 de maio de 2013”. No documento, o Google se diz “surpreso e decepcionado” porque a Microsoft lançou um aplicativo que prejudica os ganhos dos criadores de conteúdo e adiciona que “os usuários do Windows Phone 8 já têm acesso a um aplicativo do YouTube totalmente funcional desenvolvido em HTML5, através do navegador”.

Se a Microsoft cumprir a determinação do Google e desativar o aplicativo, a solução será acessar o YouTube através do navegador ou apelar para alternativas, como o Metrotube, que custa R$ 1,99 mas está oferecendo, por tempo limitado, uma versão de testes com todos os recursos e sem prazo de expiração.

Não deixe de conferir os próximos capítulos.

Atualização às 20h57: A Microsoft se pronunciou oficialmente sobre o assunto, dizendo que colocaria os anúncios no aplicativo do YouTube se o Google fornecesse as APIs necessárias. “O Google se recusou a trabalhar conosco para desenvolver um aplicativo à altura das versões para outras plataformas”, acrescenta o comunicado.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Spyper_Men
yah eu quando as vezes tou a usar o yt de web nunca vi anuncio, isso e apenas uma desculpa esfarrapada da google pra piorar o mercado do windows phone como tmb ja faz ao comprar desenvolvedores pra tirar o suporte ao wp
Spyper_Men
tmb eu, o bom e que existem alternativas feitas pela comunidade
Julian Silva
Essa Google ta muito ruim,a Microsoft tenta ajudar a nós os usuários e ela vai lá e barra. lamentável ver que a ganância é bilhões de vezes maior que interesse popular que é a principal fonte de popularidade dos apps
Thanara Corrêa
Poxa que chato esse negócio de concorrência.
Auston Damazio
Microsoft dona de 30% do Linux ? De quem ela comprou ? Eu não recebi um centavo!!! O Linux é da comunidade se a M$ investiu em alguma distribuição aí é outra história. "Minha mãe me ensinou se não sabe do que está falando, não fale." E sobre os anúncios, acredito que estejam se referindo aqueles pequenos comerciais que passam antes de assistirmos alguns vídeos no Youtube, não links patrocinados.
Auston Damazio
A microsoft nunca desenvolveu, ajudou ou forneceu documentação para desenvolvimento de seus produtos em outras plataformas, vide o Linux que sofreu muito tempo tentando espaço no mercado. Agora ela tenta dar uma rasteira no Google infringindo as leis ? Eles estão mal acostumados, sempre copiaram os códigos do Linux e barraram judicialmente qualquer tentativa de cópia no Linux. O que a Google está fazendo é usar as próprias armas da Microsoft contra ela.
Ramon Melo
Se você substituir "streaming de vídeo" por "suíte de edição de documentos", a situação se inverte. No entanto, eu não vejo a Microsoft muito interessada em romper este "monopólio".
Daniel Teixeira Dos Santos
E ficar fazendo video de FUD é saber competir?
Daniel Teixeira Dos Santos
Haha, excelente comentário!
Daniel Teixeira Dos Santos
E eu acho justo ela não fechar parceria com a maior detentora de patentes troll contra o Android. Sabia que a Microsoft ganha mais dinheiro com os acordos de patentes contra o Android do que ela ganha com o próprio Windows Phone?
Daltro Campanher de Souza
Olha, eu vou ser bem sincero. Tenho um Android e não uso o app oficial do Youtube. Prefiro o site móvel. Assim não preciso minimizar meu navegador para ver meus vídeos, nem ouvir minhas músicas. E o player HTML5 do Youtube é muito bom, diga-se de passagem.
Elzo Brito
As linha que falo são royalties por patentes que a microsoft recebe com a venda de cada Android, não acho que a microsoft iria perder, pois se ela fosse perder na justiça as empresas já teriam entrado contra ela.
Jorge Henrique
Ela tenta, mas o Google não deixa. Se você se informar melhor verá que tem 2 anos que a Microsfot pede isso e o Google não libera, pois é para o Windows Phone.
Fábio Gusmão Ribeiro
O problema não está em "quem faz o melhor app". O problema é que de nada serve o YouTube se os YouTubers não receberem pelo conteúdo que produzem. Sem o dinheiro dos anúncios, não haveria Porta dos Fundos, Rafinha Bastos ou PC Siqueira. Teremos apenas vídeos toscos feitos com celular e máquina fotográfica, feitos rapidinho por amadores e entusiastas. YouTube sem conteúdo de qualidade é como ter um GP de Formula 1 com torcida, autódrono, direção de prova mas sem equipes, pilotos e carros. Qual seria a graça? Se a Microsoft reconhece que o YouTube agrega valor aos seus smartphones, porque não incorporá-lo por meios lícitos? Se Apple e Nokia conseguiram, porque eles não conseguiriam?
Douglas Chagas
Nem no site para desktop o HTML5 do YouTube mostra ads, e ele não mostra ainda por falta de disponibilidade técnica, é simples assim, o Google ainda não conseguiu colocar ads no HTML5... e como o WP não suporta Flash então vai em HTML5 sem ads mesmo, mas não duvide que assim que tiver propagandas tb em HTML5 o WP não vai ficar de fora delas.
Exibir mais comentários