Início » Legislação » Governo dos EUA espiona empresas de tecnologia e registros telefônicos da população

Governo dos EUA espiona empresas de tecnologia e registros telefônicos da população

Paulo Higa Por

prism-empresas-informacoes

Um escândalo político envolvendo privacidade surgiu nos EUA. O governo americano foi acusado de monitorar registros telefônicos dos clientes da operadora Verizon, fato confirmado pela Casa Branca pouco tempo após a publicação da denúncia. Agências do governo também teriam se unido para obter acesso aos servidores de nove empresas de tecnologia, incluindo Facebook e Google.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, a Agência de Segurança Nacional (NSA) está “coletando registros telefônicos de milhões de clientes da Verizon”. Os dados incluem os números e a localização de quem fez ou recebeu a ligação, bem como a duração e a localização de todas as chamadas efetuadas. Os números IMSI e IMEI dos aparelhos também são colhidos.

Desde os atentados de 11 de setembro de 2001, a NSA possui autorização para coletar dados como registros telefônicos e relatórios de uso de internet para combater possíveis ameaças de terrorismo, mas pensava-se que essas informações eram obtidas apenas de pessoas suspeitas, não de toda a população.

A presidente do Comitê de Inteligência do Senado, Dianne Feinstein, confirmou que o monitoramento dos registros telefônicos da população acontece há anos, de forma secreta. A Casa Branca defendeu a postura da NSA, declarando que a coleta de dados é “uma ferramenta fundamental para proteger o país de ameaças terroristas”.

Guardian e Washington Post também quebraram o sigilo sobre o PRISM: trata-se de um programa secreto do governo dos EUA que deu à NSA o poder de acessar diretamente os servidores de grandes empresas de tecnologia.

Logo, se você usa produtos da Microsoft, Apple, Google, Facebook, Yahoo, AOL, Skype, PalTalk ou YouTube, seus dados privados poderiam ser acessados pelo governo. E como você está lendo o Tecnoblog neste exato momento, certamente usa os serviços de pelo menos uma dessas empresas. O Washington Post diz que a coleta de dados é feita quando, usando determinados algoritmos, o governo detecta que uma pessoa é estrangeira com pelo menos 51% de certeza.

O PRISM poderia coletar diversos tipos de informações, incluindo emails do Gmail, arquivos do Google Drive e termos de busca, além de áudio, vídeo, texto e arquivos transferidos pelo Skype. Isto não é ilegal: essa atividade é protegida por lei desde 2007, quando o congresso americano aprovou o Protect America Act.

Para obter acesso aos dados dos usuários, a NSA teria o apoio das próprias empresas de tecnologia. A Microsoft, primeira a entrar no acordo, supostamente iniciou sua participação em 2007. Nos anos seguintes, Yahoo (2008); Google, Facebook e PalTalk (2009); YouTube (2010); Skype e AOL (2011) e Apple (2012) aderiram ao PRISM. O próximo a entrar no programa do governo seria o Dropbox.

prism-empresas-ano

De acordo com o diretor nacional de inteligência dos EUA, James Clapper, que confirma a história, a intenção do PRISM é “facilitar a aquisição de informações de inteligência estrangeira, relativas a pessoas não americanas fora dos EUA”. Esses dados seriam usados para proteger o país de “uma ampla variedade de ameaças”. Entretanto, Clapper afirma que as notícias de Guardian e Washington Post contêm várias informações erradas.

Em posicionamentos oficiais, todas as empresas citadas negam envolvimento com o caso. A Apple diz nunca ter ouvido falar do PRISM e afirma não fornecer “acesso direto aos servidores” para nenhuma agência governamental. O Google nega a existência de uma forma de acesso do governo aos dados dos usuários; e a Microsoft declara só entregar informações se for acionada judicialmente.

Não deixe de acompanhar os próximos capítulos.

Com informações: Associated Press, Gizmodo, Gizmodo Brasil, The Guardian, The Next Web, The New York Times, The Washington Post.

Mais sobre: , , , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

maxgiudice
Isso não é novidade nenhuma...é claro que tudo na internet é monitorado, não é a toa que existem data centers...
prof_ggomes
Wikileaks neles, já .http://wikileaks.org/
ricardo
Agora eu entendo a insistência do GMAIL e do Facebook para que insiramos nossos números de telefone e endereços às nossas contas.
ricardo
Felipe, o bom da Internet é a liberdade que ela oferece. A partir do momento em que se perde isso, a criação deixa de ser tão maravilhosa.
ricardo
Claro, afinal de contas é graças a esse "controle" que podemos contar com uma sociedade perfeita e segura como temos hoje.
bawlaw
então pra que lutar pela liberdade se ela é só teórica né? vamos colocar guardas em todas as casas logo pra impedir qualquer crime de que aconteça..
bawlaw
com esse argumento de quem não deve não teme voce esta deduzindo que ter privacidade é esconder alguma coisa.. Privacidade é um conceito muito maior do que isso.
bawlaw
nossa... que exagero.. Vamos colocar então cameras em todas as casas e em todos os comodos.. afinal, é para melhorar da segurança.. o que pode ser melhor que isso? Esse era o sonho de Stalin.. e qualquer coisa que seja um sonho de Stalin não deve ser muito positiva... Já sei.. podemos criar uma policia de Pré-crime como em Minority Report..
fac_713198649
Não tem mais volta: http://info.abril.com.br/noticias/seguranca/espionagem-na-web-tem-amplo-apoio-diz-obama-08062013-5.shl
fac_713198649
Acho que é você que não entendeu meu ponto de vista. Já não importa mais se isso é certo ou errado, o que importa é que isso vai acontecer, simples assim. Diante do medo, a sociedade irá aceitar. Quando governo disser que só será possível combater o terrorismo e a guerra cibernética através da vigilância irrestrita, poucos se levantarão contra. Por isso eu disse: "As regras do jogo mudaram e as conquistas foram perdidas. Se você não está disposto à iniciar um guerra civil, é melhor se conformar."
mike.tamamura
Foi mais ou menos assim que Hitler ganhou todo aquele apoio pra se tornar Füher...
mike.tamamura
Bom, geralmente quem apoia o Estado de Exceção é porque o povo não tem mais esperanças que as coisas se endireitem por conta própria. (Isso estranhamente me faz lembrar do Superman no game "Injustice: God Among Us")
mike.tamamura
Falta de informação ou ingenuidade eu não sei. Pode ser uma forma de admitir que a humanidade não presta pra ser deixada pra ser cuidada por conta própria.
mike.tamamura
O problema é que não for assim, as pessoas saem do controle.
Guilherme Macedo C.
E gritar alto "Heil Hitler!"
Guilherme Macedo C.
Vc ainda não entendeu. Não é o caso concreto. A uma generalização de Estado Policial, tão grave que o próprio presidente teve que fazer declarações públicas de que não estava acontecendo isso, tamanha é a violação do Estado Democrático de Direito, tamanha é a incursão de algo no tipo na noção de humanidade. É tão grave algo assim que nenhuma pessoal com sanidade acha isso normal, pois ninguém é a favor da queda de princípios fundamentais que são base de formação da sociedade, e que são, consequentemente, contramajoritários (independe de opinião da sociedade, pois prejudica a própria sociedade), em troca na formação de em Estado Totalitário, nos moldes fascista. Quem apoia o Estado de Exceção só pode ser louco ou ganha alguma coisa com isso.
fac_713198649
As regras do jogo mudaram e as conquistas foram perdidas. Se você não está disposto à iniciar um guerra civil, é melhor se conformar.
fac_713198649
Sob o mote da necessidade da “prevenção”, gerada pelo medo, proveniente de tantas coisas ruins que tem acontecido por lá, ninguém mais conseguirá defender o direito à privacidade. Existe a necessidade de pro atividade no combate ao crime, o que gera o monitoramento diante da menor suspeita. Acredite, eles tem o apoio da opinião pública. Já abrimos mão de nossa privacidade ao usarmos serviços em nuvem, a diferença, é que agora revelaram tudo. Não vamos fazer melodrama só agora, vai. “O que os olhos não veem, o coração não sente”. É um caminho sem volta.
Guilherme Macedo C.
Vc não entendeu. Não se trata de investigação no caso concreto, não tem nada ver com isso, com seu exemplo. Trata-se de violação de privacidade e intimidade. Não ocorreu crime algum. É vigilância generalizada, de todos, de tudo, dita "preventiva", estuprando um Direito Fundamental que é inclusive protegido por cláusula pétrea na maior parte dos países e é inerente a concepção de ser humano. Isso é chama Estado de Exceção e ninguém com sanidade apoiaria a um Estado Policial nos moldes fascistas.
Guilherme Macedo C.
Não vê pq o alarmismo de disposições que violam Direitos Fundamentais? Sério mesmo? Não vê pq achar terrível o vigilantismo típico de governos totalitários? Vc diz que viver em um Estado Policial é necessário para o bem de todos? Cara! Isso é a coisa mais absurda que alguém pode escrever. Vc ou está fazendo uma confusão por não entender o problema ou é ingênuo suficiente pra achar que esse vigilantismo é para seu bem. Qdo vc fala em "intromissão do Estado" vc não está pensando que isso já é previsto. Sua ´privacidade e intimidade não são absolutas. Essa não é a questão. A questão é o vigilantismo constante, sem uma razão objetiva, sem um processo legal legítimo. Qdo vc é suspeito, já é previsto investigações. Mas qdo é algo preventivo, um "violar por uma possibilidade futura" torna-se um abuso do Estado. Qualquer abuso é desprezível e horrendo e quem não entende isso só resta a lamentar pela tremenda falta de informação ou ingenuidade.
Gustavo Rodrigues
Quase que não tínhamos privacidade na internet ou em qualquer lugar que haja tecnologia mesmo, agora que descobrimos que realmente, não temos privacidade alguma. Os EUA sabe tudo que você faz, queira você ou não. Cada vez mais estou acreditando que liberdade de fato, é só um conceito em si.
Tiago Gabriel
A coisa ficou muito fácio para o Estado, antigamente para um espião descobrir algo mais sobre alguém ele tinha que trabalhar mesmo, agora é só dar uma olhadinha nos servidores logo alí.
fac_713198649
É um assunto complicado... A não vigilância por parte do governo, criaria uma zona livre para os criminosos, que usariam a tecnologia a seu favor, sendo intocáveis em suas atitudes ilícitas. Fico imaginando uma situação em que ter acesso aos dados digitais de um sequestrador seriam cruciais para elucidar o sequestro de alguém. Esse alguém pode ser sua mãe, sua irmã... E aí? Será que continuaríamos sendo contra a vigilância do governo? Não me importaria de abrir mão da minha privacidade digital em prol do combate ao crime. Criminosos não podem ter uma zona livre no mundo da tecnologia.
Gaba
É por isso, que evito sempre colocar meus dados na internet, apesar de ser meio inevitável. O negócio é evitar colocar dados essenciais na internet, e ser feliz...
Guilherme Macedo C.
Ninguém está dizendo o contrário, só que DITADURA É RUIM. E isso não é ponto de vista.
Guilherme Macedo C.
Ah, antes que alguém venha dizer que está dentro da lei, do AI de lá, o Protect America Act bate de frente com a Carta de Direitos Civis e a própria Constituição americana. Ou seja, ela atua na ilegalidade.
Celso R.
Não sei se voce sabe, mas não teve lado bom e lado ruim nas ditaduras latino-americanas. Todos cometeram suas parcelas de crimes.
Celso R.
Até que a gente comece a ver a consolidação de um estado como o chinês, não vejo o porquê do alarmismo. E com as garantias que temos atualmente, não vejo isto ocorrendo num futuro próximo. Ao viver em sociedade você se sujeita a ter sua vida esmiuçada por meio de documentos, formulários, testes, monitoramento etc. Isto é necessário para o bem do todo. O que é mais importante, você ou o todo? Não concordo com o controle como é feito em países totalitaristas, mas aceito um nível mínimo de intromissão do Estado, se isto garantir uma vida social pacífica. Reitero, ninguém se importa com suas perversões bizarras. Se você não tiver um comportamento suspeito, ninguém vai se importar. Ou você tem visto pessoas sendo presas por praticaram asfixia auto-erótica? Se você quer experimentar a verdadeira privacidade, sugiro que vá morar sozinho numa caverna, numa floresta no meio do nada. Não leve seus gadgets, nem avise ninguém, nem mesmo sua família. Faça como Thoreau e dê sua contribuição para a humanidade.
Felipe Lima
como é malzinho esse Gov. dos EUA! Praticamente "criaram" toda a Internet e não pode "usufruir" dela como bem entende! :/
Bruno Cabral
Exato, é importante lembrar que isso de "quem não teme", não existe nem nunca existiu. Nas ditaduras Latinas por exemplo, "Quem NÃO deve TEME!" era a regra.
Guilherme Macedo C.
Meu comentário aqui foi bloqueado por conter links. Mas assim que desbloquearem dê uma lida pra entender pq é uma bestialidade aceitar o pseudoargumento do "quem não deve não teme".
Guilherme Macedo C.
"Quem não deve não teme" é a coisa mais rídica que alguém pode dizer. Quem não deve deve ter sua privacidade preservada. Se acha que deve alguma coisa, que haja dentro da Lei máxima, dentro dos princípios constitucionais. Tem medo de agir dentro da Lei pq? Já tinha falado isso em outra situação e fiz uma postagem sobre o tema. Veja como apoiar o vigilantismo e o Estado de Exceção não faz sentido: http://sinapseslivres.com.br/2012/07/facebook-1984/ Rickard Falkvinge também falou sobre a besteira do "quem não deve não teme": http://pt.falkvinge.net/2012/07/19/desmascarando-o-perigoso-se-voce-nao-tem-nada-a-esconder-nao-tem-nada-a-temer/
Guilherme Macedo C.
"Conforme-se com isso" é de assustar. Enquanto tiver essa passividade essas forças vão continuar crescendo, tirando todo o avanço que pessoas do passado conseguiram. Se continuar assim, aceitando tudo, vamos aceitar coisas piores.
Celso R.
Você vive em um mundo em que liberdade é só um conceito. Conforme-se com isto e com o fato de que você NUNCA estará livre de ser observado, para o bem ou para o mal (felizmente).
Celso R.
Besteira! Os EUA estão mesmo muito preocupados com os vídeos pornô gay que os pais de família estão vendo enquanto suas esposas e filhos dormem no quarto ao lado. A menos que seja conteúdo relacionado à pedofilia, os "criminosos" podem ficar à vontade. Em outras palavras, quem não deve não teme.
Guilherme Macedo C.
A mesma política da Segurança Nacional usada nas ditaduras latinoamericanas. Tem nome de uma suposta segurança, violação de direitos. O pior que muito tapado apoia.