Início » Jogos » Previews da E3: Call of Duty: Ghosts e Battlefield 4

Previews da E3: Call of Duty: Ghosts e Battlefield 4

Por
6 anos atrás

É inevitável falar de FPS sem comparar as duas principais franquias da atualidade: Call of Duty e Battlefield. Nessa E3, ambos os games estavam em showcase e tive a chance (e a sorte) de conferir cada um deles de perto para passar minhas primeiras impressões.

Call of Duty: Ghosts

A Infinity Ward é a produtora por trás da mais popular trilogia de CoD, os Modern Warfare. O próximo lançamento da série se passa em outro universo, um futuro onde os EUA foram invadidos e uma unidade de elite chamada Ghosts vai tentar restabelecer a velha nação.

Além dos gráficos incríveis de última geração, as demos jogáveis do game às quais assistimos mostravam três fases. A primeira conta com o cachorro mais famoso dos videogames dos últimos tempos, que se chama Riley. Equipado com um colete, o cão recebe comandos do jogador e pode neutralizar inimigos, distrair com seu latido ou ainda espionar graças a uma câmera escondida em seu uniforme, que transmite as imagens para um tablet na mão do soldado escondido. Os minutos seguintes a essa explicação se resumem em muito sangue em uma representação digital de uma placa “Cuidado, Cão Bravo”.

A segunda fase demonstrada era subaquática. O nível de detalhe impressiona, da construção do cenário aos peixes e outras criaturas marítimas que passavam pela tela. Os primeiros minutos eram apenas do jogador se aproximando de um Cruzador na tentativa de afundá-lo. Na segunda parte, ele deve fugir e bem rápido de destroços que afundam e mergulhadores com metralhadoras subaquáticas.

Uma terceira, mostrada somente atrás de portas fechadas, se passa na Venezuela e mostra a equipe descendo pela parte de fora de um prédio no centro de Caracas enquanto faz algumas pausas ocasionais para metralhar os inimigos a cada andar. É interessante, mas, comparada às outras, parece mais entediante.

Battlefield 4

No lugar de demo de algumas fases, BF4, para a surpresa de todos, podia ser testado durante 20 minutos da fase Siege of Shangai, a mesma exibida na conferência da EA. Para os que não assistiram ou não lembram, a fase se passa em uma batalha entre EUA e China pelo domínio da capital chinesa.

O estilo de jogo é o mesmo dos títulos anteriores da série e se resume em controlar pontos-chaves e matar mais do que morrer. O mapa escolhido para a demonstração do game continha tanto unidades terrestres (tanques e blindados), quanto aéreas (dois helicópteros, um de transporte e um de assalto) e aquáticas (um barco de assalto e jet skis).

Um dos principais chamativos é o gigante arranha-céu da estatal chinesa de TV. O controle daquele ponto permite ao time pular de paraquedas para qualquer lugar do mapa. E, se estiver complicado conquistar o lugar, qualquer time pode encarnar o Detona Ralph, destruir as fundações do prédio e observar a belíssima queda da torre.

Fora os gráficos aprimorados, detalhes de prédios que desmancham, mapas e novas armas, Battlefield 4 conta com o novo modo Comandante, em que um jogador assume o comando do mapa e pode dar ordens para os esquadrões em jogo. Se suas ordens são bem sucedidas, ele e os jogadores ganham bônus, além de liberar reforços como aviões de assalto ou mísseis Tomahawk. A melhor parte é que o modo comandante poderá ser jogado remotamente via tablets.

Battlefield 4 está quase pronto e chega em outubro pra PC, Xbox 360 e PS3. Posteriormente, chega pra Xbox One e PS4. Já Call of Duty: Ghosts só chega em novembro pra PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One e Wii U.