Início » Jogos » Como um controle de Android me fez prestar atenção em mobile games

Como um controle de Android me fez prestar atenção em mobile games

Por
6 anos atrás

moga controller

Na E3 desse ano, ganhei um MOGA, um controle portátil para Android. Sinceramente, sempre achei esse tipo de gadget meio frescura. Nunca tinha dado importância para controles para smartphone e não via graça em nenhum jogo que pudesse fazer bom uso deles. Em nenhum mobile game, na verdade.

Mas, no fim de uma experiência rápida jogando Pac Man com o MOGA em mãos num corredor do evento, tive que mudar meus conceitos.

Há dois modelos no mercado. Um é o MOGA Pro, que parece bastante com o controle do Xbox 360 e é maior, o que permite aguentar longas sessões de jogos sem fazer as mãos doerem. O outro modelo, chamado apenas de MOGA, é o que tem feito minha alegria na última semana. Ele é um pouco menor, mas tem os mesmos botões do outro e parece ser uma companhia melhor para o dia a dia por causa do tamanho.

Ele tem 12,5 cm de largura por 8 cm de altura e cerca de 3 cm de espessura. Fica mais gordinho nos cantos para ajudar na ergonomia e para acomodar as pilhas que o fazem funcionar. São duas tipo AAA, uma em cada lado. Por um lado, isso é bom porque, se ficarem sem carga, é só comprar outras em qualquer lugar. Por outro, é ruim porque, se não tiver recarregáveis, é preciso gastar dinheiro nisso sempre. Mas elas parecem durar bastante.

Como funciona

Ao abrir a caixa do controle, uma papelada cai na sua mão. Entre ela, há um manual de instruções, um QR Code para baixar o app do controle e um código de ativação de Sonic CD, jogo que vem como cortesia.

Ao abrir o aplicativo, que chama MOGA Pivot, você é guiado por um passo a passo bem rápido para sincronizar o controle com o smartphone por Bluetooth. Depois, é só baixar jogos da própria loja do aplicativo, que tem os games otimizados para o controle, e mandar ver.

A maior parte dos jogos é paga, mas tem vários gratuitos, também. O mais divertido entre os que joguei até agora é Dead Trigger, famoso FPS de zumbis que não difere muito de todos os outros jogos do gênero.

Na prática

Os controles do MOGA são bem firmes, especialmente para quem está acostumado com os de consoles, que são bastante macios. Aparentemente, não há problemas com isso. Mas, quando a primeira horda realmente massiva de zumbis se aproxima, a dificuldade de acertar a mira com o direcional de resposta lenta é evidente.

No entanto, quanto mais tempo passar com ele na mão, mais rápido você acostuma e aprende o tempo do controle.

Nem todos os jogos têm compatibilidade com o MOGA – aliás, vários que poderiam aproveitá-lo não têm, como Carmageddon; talvez tenha com outras marcas de controles. No caso de outros games, nem faria sentido a otimização; quem precisa desse tanto de botões para Candy Crush Saga ou Angry Birds?

De fato, os games “realmente” casuais são simples o bastante para dispensar um controle anexo que melhore sua experiência. Mas a plataforma mobile suporta e tem jogos complexos, que não parecem se adaptar tão bem à tela sensível ao toque e, para esses, um controle como o MOGA é uma experiência sem volta. De tal forma que tinha pensado em apenas brincar por alguns dias, fazer um review e passar ele para a frente e, agora, essa ideia sumiu da minha cabeça. Pelo menos, enquanto não cansar dos jogos do MOGA Pivot.

Se precisar de uma prova de como há ótimos jogos mobile que são muito melhor aproveitados com controles, é só lembrar que a Nvidia fez um console, o Shield, que une um controle tipo de console de mesa com uma tela sensível ao toque de 5 polegadas, tipo de smartphone.

Já li em alguns sites de games que não vale “alterar” a plataforma. Por exemplo, utilizar um controle de Xbox para jogar no Windows; se o jogo foi feito para PC, é preciso usar teclado e mouse para ter a experiência certa. Mas sou mais a favor de utilizar ferramentas que se adequem do que ficar presa a um hardware pré-estabelecido.

Por isso, deixo o conselho para todo mundo que não acredita na plataforma mobile para shooters, jogos de corrida ou de ação em geral: você precisa de um controle para Android.

Mas não é o único!

Falei do MOGA aqui porque é o que eu tenho. Mas há várias outras opções, como o iControl Pad (atualmente esgotado), Gametel (que é vendido no Brasil por R$ 248) e SteelSeries Free, entre outros.

Se você for gamer e tiver a chance de experimentar um controle desse tipo, recomendo fortemente que aproveite a oportunidade para dar uma chance aos jogos mais hard core da plataforma mobile.