A NetMovies fez sua estreia como um serviço online de aluguel de DVDs via assinatura mensal. Para se mostrar capaz de se adaptar aos novos tempos, por volta de 2010 a empresa passou a oferecer filmes por streaming. Também, pudera: era necessário fazer frente à chegada da Netflix no Brasil. Só que a estratégia não deu certo, tanto é que NetMovies não quer mais ser vista como concorrente da companhia norte-americana.

A informação vem do jornal Estadão, que apurou que os principais investidores da NetMovies – os grupos Ideiasnet, Tiger Global e Topel – pularam fora do negócio e entregaram o controle da empresa a um até então funcionário praticamente de “mão beijada”, ou seja, sem exigir nada em troca. Sob nova direção, a ordem agora é focar no modelo que consagrou a empresa: o já mencionado esquema de aluguel de DVDs e Blu-ray.

A ideia não é ruim: com uma assinatura mensal de 18,90 reais, o usuário recebe em sua casa DVDs ou Blu-rays do acervo de mais de 35 mil filmes da empresa, sem prazo fixo de devolução. Mas há dois problemas aqui: 1) mesmo nas cidades atendidas, as áreas de cobertura são limitadas e qualidade do serviço diminuiu muito nos últimos anos; 2) ora bolas, o interesse por aluguel de mídia física caiu drasticamente, não é à toa que a locadora na esquina da sua casa fechou.

netflix-reiniciar

Netflix wins!

Só que, na atual fase, ou a NetMovies faz isso ou fecha. A situação por lá está tão ruim que há meses que seus anúncios publicitários sumiram da internet, aparentemente a empresa não tem mais assessoria de imprensa e até a sua fan page no Facebook está abandonada. Ao menos as queixas no Reclame Aqui estão sendo respondidas.

Desistir de competir com a Netflix faz sentido se levarmos em consideração que não é nada fácil (e barato) licenciar produções para montar um acervo de respeito (mesmo para a Netflix, cuja filial brasileira está longe da quantidade de filmes da versão norte-americana). Além disso, é necessário investir em tecnologia capaz de amenizar os pormenores da internet no Brasil. Só que, sem investidores, não há capital nem para uma coisa nem para a outra.

Apesar de tudo, a NetMovies ainda continuará oferecendo streaming, só que de uma maneira bem mais enxuta: a ideia, segundo o novo gestor da companhia, é atender ao público que gosta de “filmes de artes”. A declaração lembra aquelas celebridades desempregadas que dizem ter novos projetos em mente; de qualquer forma, não custa torcer para a atual estratégia dar certo. Seria uma pena ver a NetMovies sumir do mapa.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gabriel Rubens
triste ver o mercado nacional encolher em frente aos ianques, espero que eles achem uma boa solução
Ricardo Dantas Saraiva
netflix apoiadora do neonazismo na Ucrania, assinatura cancelada
Alexandre Messias Amorim
E 2 anos depois a NETMOVIES ainda sobrevive, e subindo...
rubersonsussu
Assinei netmoves mas nao gostei ...alquem poderia me passa o numero da central de atendimento ,por favor nao estou consequindo contato com a central para poder cancelar a minha assinatura ficarei grato...
Luciano Goto
Poderiam tentar colocar por exemplo títulos da Warner que a Netflix não vem passando por questões de licenciamento.
Hernani Guion de Angelo
Só é uma pena que hoje acabo de cancelar pois eles da NETFLIX não resolve o problema de quem tem instalado no PS3
Tiago Celestino
O Netflix nos EUA é muito melhor do que no Brasil, agora, o NetMovies tinha tudo para se manter, até porque se foca-se no nicho mais "popular", com certeza faria sucesso.
Ernâni Machado Alvarenga
Deve ser complicado concorrer com esse preço insano do Netflix. rs
Lauro Oda
Não sei se é questão de infra ou de financiamento mesmo, mas o NetMovies já era bem conhecido antes mesmo do NetFlix chegar. Poderiam ter investido mais, se preparado para a concorrência, mas não foi isso que aconteceu.
Edmilson Junior
Uma coisa que os vídeos sob demanda me incomodam, mas estou ciente de que não sou o público principal, é a falta dos extras, gosto de ver como são feitos os efeitos especiais.
Lauro Oda
Eu tinha assinado o período de graça do NetMovies mas concelei, não gostei do conteúdo. Aluguel de DVD pelo correio não vejo vantagem.
Ary P. Neto
Eu tentei assinar uma vez também, mas interior é complicado. Na época, o acervo físico deles era bem superior ao da Netflix Brasil, não sei como está hoje em dia.
Ernâni Machado Alvarenga
Acho que o caminho pra concorrer com o Netflix seria ou oferecer um acervo melhor e mais atual ou oferecer parte do conteúdo em pay per view. O primeiro modelo seria caro pra licenciar, o segundo talvez se mostrasse mais viável... mais realista do que tentar alugar mídia fisica. Eu nunca entendi porque o Netflix não tem algum conteúdo on demand... às vezes você quer ver algo novo - mesmo que tivesse que pagar - e não tem nada lá. O que salva mesmo o serviço é o preço imbatível, já que o acervo é velho, apesar de grande. Agora que estão rolando umas séries próprias interessantes, tipo Hemlock Grove e Orange Is The New Black. Se eu fosse esse pessoal da NetMovies eu tentaria continuar concorrendo com o Netflix, ofereceria aluguel de BD e stream pay per view.
Rodolfo Catucci Brasil
É complicado ser concorrente de um serviço que tem propaganda agressiva e até o momento é o único a oferecer isso no país. Acho que o diferencial do Net Movies é justamente o acervo de mídia física, ainda mais podendo alugar Blu-rays, pois a qualidade da internet no país não permite que consigamos assistir via streaming filmes e séries com qualidade FULL HD sem travamentos.
Pedro Castro
Eu assino Netflix, mas tirando algumas séries exclusivas (House of Cards, por exemplo) e alguns shows de stand-up os filmes que eles possuem em catálogo são velhos ou ruins, está muito pobre de conteúdo. Eu acho excelente o que a NetMovies propõe, aliás, tentei assinar uma vez mas moro no interior e na minha cidade eles não atendem. Não vejo problema em "alugar" filmes, na verdade o que matou as locadoras foi a pirataria mas sempre curti ir até uma locadora e escolher um filme pro final de semana. Acho que a NetMovies tá no caminho certo, só precisa de investimentos e maior cobertura nacional.
Exibir mais comentários