Início » Mobile » Troquei meu iPhone por um Android

Troquei meu iPhone por um Android

Eduardo Duccigne diz: "Enjoei"

Por
5 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Nota da redação: O Edu é um cara que curte tecnologia, como eu e você. E ele meio que trabalha com isso, já que vive de produzir material gráfico muito bacana. A dúvida era: qual celular escolher? Ele foi de Android, depois de anos usando iPhone. Essa é uma dúvida que tem aparecido bastante. Neste artigo, ele conta como a troca se deu. (Thássius Veloso)

Depois de quase três anos como fiel usuário de iPhone – e consequentemente de iOS – enjoei do gadget da Apple e agora meu smartphone é um Android. Mais precisamente esse aí da foto, um Galaxy S4. O motivo da troca foi esse mesmo: enjoei.

O Galaxy S4 do Edu

O Galaxy S4 do Edu

Não que o iPhone/iOS tenha ficado ruim, longe disso. Ainda acho um aparelho fantástico e que funciona muito bem, mas pra mim essa dupla parou no tempo. Enxergo o telefone da Apple exatamente como o mesmo que o Steve Jobs apresentou ao mundo no dia 9 de janeiro de 2007. É claro que novas versões foram lançadas, o design físico ficou cada vez melhor, o iOS foi sendo aprimorado e tudo mais, mas a essência é exatamente a mesma. A mesma interface, o mesmo grid limitado, o mesmo tudo. Pra ser sincero, não consigo lembrar de sequer uma grande inovação nos últimos tempos. Minha esperança era o tão esperado iOS 7 sob a batuta do Jony Ive, mas novamente nada de novo foi apresentado.

Comecei então a abrir os olhos para a concorrência. Primeiro cogitei o Lumia porque acho fantástico o design do aparelho e à primeira vista a interface do Windows Phone me agradou bastante, mas recebi tanto feedback negativo que acabei desistindo rápido.

Com Android eu sempre tive um preconceito: o visual não me agradava. Sempre via interfaces muito feias que me lembravam aqueles computadores velhos cheios de tranqueiras. Esse preconceito começou a ir embora quando o Alexandre Nigri me mostrou as funcionalidades e principalmente a flexibilidade para customização do Android no seu antigo Galaxy S III. Foi a primeira vez que vi uma interface bonita e funcional na plataforma do Google.

Vi que o Android tinha muito do que eu achava que o iPhone deveria ter. Widgets funcionando diretamente na home screen, liberdade total para personalização de interface e funcionalidades. No iPhone eu trocava o wallpaper e instalava/desinstalava aplicativos. Nada mais. Sentia falta de um calendário mais eficiente logo de cara, por exemplo. Ou menos ícones na primeira tela para poder de fato ver aquele wallpaper tão bonito. Ou poder mudar tudo isso quando eu bem entendesse.

Depois de muito pensar e ler praticamente todos os reviews que existem por aí, a escolha foi feita. Por mais superficial que possa parecer, não é fácil fazer essa troca. Mas fui em frente, aposentei o antigo iPhone 4 e optei pelo Samsung Galaxy S4. Pensei em pegar o Nexus 4 e o HTC One, mas o primeiro não tem 4G e o segundo não é vendido no Brasil.

Vamos aos pontos positivos e negativos que senti logo nos primeiros dias:

Pontos positivos

  • A interface é minha e eu a deixo como eu quiser. Essa foi a base de tudo.
  • A tela grande assusta no início mas depois torna-se essencial.
  • A resolução (1920×1080 pixels) é impressionante, principalmente para vídeos.
  • O aparelho é super leve e fica confortável no bolso.
  • Sincronizei meus dados (contatos, agenda etc) facilmente. Viva o Google!

Pontos negativos

  • A maioria dos novos aplicativos ainda sai primeiro para iOS.
  • Talvez aquele seu aplicativo favorito não tenha versão Android.
  • Faltam opções de aplicativos para edição de foto como o Afterlight e VSCO.
  • O iPhone continua sendo mais bonito fisicamente.
  • Alguns aplicativos podem não ser compatíveis com o seu aparelho.

Coisas que você tem que se acostumar

  • São sistemas diferentes, não espere ter a mesma experiência de uso.
  • Personalizar é bacana mas exige um certo trabalho de pesquisa.
  • É Android, mas cada fabricante tem suas modificações no sistema.
  • A fonte não é Helvetica (mas tem como baixar).

Conclusão

Pra mim, acho que vale a pena arriscar em algo diferente se você também está enjoado do seu iPhone. Teste, experimente. É só um celular e não uma operação de mudança de sexo. Pode ser que amanhã a Apple lance algo inovador e me faça querer voltar atrás. Quem sabe?

Se você gostou da home screen que aparece na foto, aqui vai a lista dos apps e widgets que utilizei:

eduardoduccigneEduardo Duccigne »

Designer de Interface, viciado em Coca-Cola, Instagram e tecnologia. Nas horas vagas, escreve seus pensamentos no Blog do Edu.

Ele está no Twitter.