Início » Legislação » Soldado que vazou arquivos militares para WikiLeaks é condenado a 35 anos de prisão

Soldado que vazou arquivos militares para WikiLeaks é condenado a 35 anos de prisão

Bradley Manning repassou 700 mil documentos – foi o maior vazamento da história

Avatar Por

Menos de dois minutos. Este foi o tempo necessário para que a juíza de uma corte militar dos Estados Unidos pronunciasse a sentença: o soldado que entregou mais de 700 mil documentos sigilosos para o WikiLeaks foi condenado a 35 anos de prisão. Bradley Manning, de 25 anos, está preso desde maio de 2010. Ele vai cumprir pena por ser considerado culpado em 20 alegações, incluindo espionagem e roubo. A corte o absolveu da acusação mais grave: auxiliar um inimigo dos Estados Unidos da América.

Basicamente, Manning enfrentou as mesmas acusações que agora pesam sobre Edward Snowden, o responsável por delatar o programa de espionagem da América.

Bradley Manning

O soldado trabalhava na inteligência das Forças Armadas, baseado em Bagdá. Foi de lá que ele repassou os milhares de documentos sigilosos para Julian Assange (por sinal, Assange continua foragido na embaixada do Equador em Londres). Também foi lá que os agentes do exército americano o prenderam depois de localizar o responsável pelos vazamentos. Depois disso, Manning não só confessou o crime, como pediu desculpas por ter colocado a vida de diversas pessoas em risco.

Enquanto isso, o governo americano viveu um período de intensas críticas. Não faltaram relatos de situações em que os oficiais agiam com violência, sem ao menos respeitar os direitos humanos dos inimigos. Qualquer tipo de tortura, estupro ou violência exacerbada, mesmo em situações como a invasão das tropas americanas e aliadas no Iraque, são considerados crimes de guerra. Um auê diplomático, se me permite.

O soldado poderá pedir a liberdade condicional depois de cumprir um terço dos 35 anos a que foi condenado. Especialistas apontam que ele poderá solicitar o relaxamento da pena já em 2021. Para tanto, basta que ele demonstre bom comportamento e trabalhe na unidade de penitenciária.

Os promotores pediam 90 anos de condenação, mas a Justiça Militar não acolheu a solicitação.

Declaração de Assange no WikiLeaks

Declaração de Assange no WikiLeaks

Por incrível que pareça, a pena superior a três décadas foi comemorada por apoiadores de Manning. Julian Assange disse que foi uma “vitória estratégica” para o soldado. Inicialmente, a promotoria pedia a pena de morte, acrescida de 135 anos de prisão. A condenação final foi muito mais leve do que isso. Em tese, Manning poderá deixar a penitenciária com menos de 40 anos.

O advogado do soldado informou que pedirá diretamente a Barack Obama o perdão presidencial, o que pode facilitar ainda mais a situação. Enquanto isso, já podemos tratá-lo como “ex-soldado”, pois o veredito inclui a dispensa desonrosa do serviço militar. Aposto que este foi o maior golpe para Manning, que disse ter vazado os arquivos para “fazer o bem”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Orley Lima
u.U
Bruno Di Castro
Se eu fosse condenado a 100 anos ia fazer uma força pra sair vivo de lá, só pra se arrependerem de não ter dado prisão perpétua.
Fer
Uso produtos de lá por causa de uma coisinha básica chamada globalização (estamos no capitalismo e não falei mal dele). Isso não quer dizer que eu vá acatar tudo que eles fazem e reagir à noticia como um "compatriota estadunidense" (que nem estadunidense é). Se tu diz que eu preciso estudar... Ótimo... Tu estudou bastante pra ser um pseudo-estadunidense, né? E... Não me sinto ofendido por isso... Realmente... Eu tenho que estudar, mas não sou o único!
Eduardo Rocha
Não, não falei de envergonhar o governo. O problema é que o governo tem programa militar, agentes fazendo investigação de campo CONTRA o terrorismo e quando informações como nome, localização destes agentes vêm a público não é o governo que esta sendo posto em risco, mas o agente que faz a investigação. De mais a mais, quando ele aceitou o emprego de ESPIÃO, imaginou que faria o que? Depois vir a público com arquivos PRIVADOS utilizado para investigações e se passar por herói chega a ser piada. Você, como pessoa, faria negócios com uma pessoa como Snowden?
Eduardo Rocha
Digamos que eu seja mesmo um boqueteiro do Tio Sam... Isto é um problema de quem mesmo? Que tal se você então fosse um pouco mais coerente (já que você não é boqueteiro do Tio Sam) e parasse de utilizar produtos e tecnologia vinda e/ou produzida nos EUA? Topas? A começar, olha só, pelo Windows. PS: Estude mais e faça menos proselitismo político e ideológico. É a ÚNICA forma de saber o porque da minha resposta.
Fer
Lixo humano mesmo... Tinha mais é que morrer... Onde já se viu... "Ameaçar" a vida de quem estuprou e matou pessoas de (não só) uma nação, a qual humilharam, para aumentar o poder de um país responsável por os brasileiros estarem na bem como estão... Que audácia! SAR_CAS_MO
Fer
Ah... Quer dizer que eles podem invadir países, aterrorizar pessoas, estuprar, matar e humilhar... Mas alguém fazer algo contra isso e coloca a vida de alguns soldados "em risco" não pode? Parabéns, tu é um legitimo boqueteiro do Tio Sam!
Gilmar F. Nasimento
LIXO HUMANO COLOCOU A VIDA DE DIVERSOS COMPATRIOTA DA NACAO AMERICANA EM JOGO.
bawlaw
se vc chama envergonhar os governantes de risco... nao tem nada que comprove esse risco que inventaram... imagino o que vao fazer com o snowden..
viniciusvpf
Não é bem assim. Eles pedem, e dão, várias condenações diferentes para que se caso ele seja absolvido de uma no futuro ele ainda tenha que pagar por outras. Ocorreram vários casos de pessoas condenadas a prisão perpétua que foram absolvidos mas continuaram na prisão pq ainda tinham mais de 100 anos a cumprir de outras penas. É um golpe esperto da justiça.
Eduardo Rocha
Considerando o cargo ocupado, informações a que tinha acesso, a quantidade de pessoas que ele colocou em risco até que a pena foi branda. Por mim deveria apodrecer na cadeia. Se o presidente der o chamado Perdão Presidencial ai a coisa fica feia mesmo...
Thássius Veloso
Exatamente! A Justiça estadunidense tem disso. Por exemplo, o Ariel Castro foi condenado por manter três mulheres em cárcere privado por mais de uma década. A promotoria pedia, salvo engano, algo como pena de morte, acrescida de prisão perpétua, mais ~1.000 de prisão. Eles fazem diversas alegações, aí no fim o magistrado escolhe qual parece a mais cabível.
Bruno Di Castro
"a promotoria pedia a pena de morte, acrescida de 135 anos de prisão". Ele morre e ainda tem de passar 135 anos na prisão?