É, não deu. Apesar de ter batido recorde de arrecadação no Indiegogo – precisamente US$ 12.812.776 -, o Ubuntu Edge ficou muito longe da meta estabelecida e, portanto, o projeto será arquivado pela Canonical.

Já se sabia desde o início que conseguir US$ 32 milhões em um mês (ou seja, cerca de US$ 1 milhão por dia) era uma meta bastante audaciosa. Mas, nas primeiras 24 horas, as contribuições superaram a casa dos 5 milhões de obamas, alimentando as esperanças de que o total necessário seria mesmo arrecado, talvez muito antes do prazo final.

Ubuntu Edge

Ubuntu Edge: para sempre em nossos corações (né?)

Mas nos dias subsequentes o interesse pela campanha esfriou. Para tentar reverter a situação, a Canonical chegou inclusive a criar pacotes que davam direito a um Ubuntu Edge com preços abaixo dos US$ 830 previstos inicialmente. Também pudera: no primeiro dia, 5 mil pessoas puderam garantir uma unidade por US$ 600, valor que talvez tenha sido o chamariz na ocasião.

Para um smartphone que se propunha a oferecer tela de 4,5 polegadas (de cristais de safira, gosto sempre de lembrar), 4 GB de RAM, 128 GB de armazenamento interno, câmera traseira de 8 megapixels, duas antenas LTE, NFC e dois sistemas (Ubuntu Phone e Android), mesmo US$ 830 não é muito.

Por outro lado, a ideia pode ter parecido irreal demais, fazendo com que muita gente interessada simplesmente preferisse não arriscar. Penso eu que se houvesse alguns protótipos efetivamente mostrando o Ubuntu Edge em ação, mesmo com possíveis falhas iniciais, as chances teriam sido maiores.

Como a campanha não deu certo, os valores pagos por todos os pouco mais de 20 mil colaboradores serão restituídos em até cinco dias úteis, de acordo com uma mensagem publicada por Mark Shuttleworth na página do projeto. Mas nem tudo tem cheiro de derrota.

Com o projeto, a Canonical conseguiu atrair bastante atenção para o Ubuntu Phone. O Ubuntu Edge não sairá das pranchetas, mas talvez algum fabricante se interesse pela ideia de lançar um aparelho baseado na plataforma – além de aparentar ser bastante funcional, a proposta de possibilitar que o dispositivo seja utilizado como um desktop é uma grande sacada.

Em sua mensagem, Shuttleworth deixou claro que não descartou a possibilidade de fazer um novo projeto de crowdfunding: “talvez um dia peguemos tudo o que aprendemos com esta campanha – conquistas e erros – e tentemos de novo”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Francisco Editoria
Thelmo Pinheiro Sym Oi Querido. Que bom te encontrar por aqui. Já ouvi falar no cyanogenmod sim, mas ainda não me detive sobre ele. Um abração.
Thelmo Pinheiro Sym
Concordo contigo tio, seria uma opção interessante. Existe um projeto que começou como apenas uma modificação de android e agora esta partindo pra um sistema próprio que deriva do android o cyanogenmod, conhece ? ele vem de um projeto de levar versões mais atuais do android para aparelhos mais antigos que nao recebem as versões mais atuais.
Francisco Editoria
Não entendi porque a Canonical se direcionou para este projeto. Não foi este o caminho que a tornou líder no mercado Linux. Ao contrário, foi incorporando o Ubuntu a outros equipamento com Windows. Por quê não faz o mesmo, agora, se infiltrando nos equipamentos com Android?
Gabriel Martins
Nada é impossível se você tentar, ter força de vontade, fazer acontecer.. A meta de 32 milhões não foi atingida por falta de tempo, pois um valor de 12 milhões de dólares com mais de 20 mil colaboradores é motivo de esperança pra tentar novamente. Eu compraria fácil fácil um smartphone desses, sem pensar duas vezes, além do mais, inovar é preciso ;)
Father S
Éra um smartphone FODA! acredito que todos estão muitos triste com essa notícia :(
Father S
Sim claro :)
Rodrigo Ribeiro
Já que não deu pra esse, quem ainda quiser um smartphone que seja compatível com o Ubuntu Phone talvez possa se interessar pelo Fairphone. Ele vem com Android 4.2 por padrão, mas como segue a filosofia "don't be evil" (hehe), também é possível instalar tanto o Ubuntu Phone quanto o Firefox OS com suporte oficial da fabricante, é bom frisar. Além disso é um smartphone que tem apelo sustentável, desde a escolha da matéria-prima. Quem quiser saber mais tem uma matéria sobre ele na última edição da Revista Superinteressante, nº 322/2013. Mas #corrão, foram fabricadas apenas 20.000 unidades e já foram vendidas 66%. #fikdik
Emerson Alecrim
O sistema existe, mas se está sendo preparado para rodar em algum aparelho específico, não sabe. Talvez com essa publicidade toda conseguida pelo Ubuntu Edge apareça algum fabricante interessado. Ia ser ótimo!
Diogo Ramos Gutierre
A ideia é muito boa, mas será que eles não sabiam desde o inicio que 32 milhões é inatingível? Arrecadou 12 milhões, já é muita coisa. Acho que não dava mesmo para chegar mais longe que isso.
Thiago Torres
Sua resposta me lembrou aquela musiquinha... "...e pegue seu banquinho, e saia de fininho!" hehehehe Tome um +1 pra ti! Uma excelente proposta e propaganda gratuita! Show! Espero que realmente evoluam com essa idéia para dar um golpe nessas porcarias que temos no mercado sendo vendidas a preço de ouro!
Victor José Tiburtius Franco
Apesar do aparelho não ter vingado, o sistema continua em desenvolvimento para outros aparelhos ?
Forbidden_404
O sistema não está fadado ao fracasso e não tem por que ficar de luto, era certo que a campanha não ia chegar aos 32 milhões, mas em compensação foi um marketing de graça que foi feito, sendo noticiado por vários blogs de tecnologia, inclusive este aqui que você fez o favor de comentar.
Lincoln Berlick
ia acabar igual o MAEMO
Maurício Rodrigues
Para mim ja era esperado, o sistema em sí estava fadado ao fracasso. E fã boys podem ficar de luto.
Mario Porfírio Souza
Isso q dá tentar o impossivel
Exibir mais comentários