O fracasso do Ubuntu Edge deixou meio mundo #chatiado, não só porque não veremos mais o aparelho tomar forma, como também porque pôs em dúvida a chegada de uma promissora plataforma móvel ao mercado. Mas Jane Silber, CEO da Canonical, garante que haverá novidades para o Ubuntu Phone já em 2014.

Em entrevista à CNET, a executiva revelou que há planos para o lançamento de um aparelho baseado na plataforma no primeiro trimestre do próximo ano. Silber não deu detalhes, portanto, não se sabe em quais mercados este dispositivo será disponibilizado, tampouco qual será o fabricante (ou, quem sabe, fabricantes).

Mesmo assim, a CEO fez questão de ressaltar desde já que as primeiras unidades do Ubuntu não serão excepcionais, pelo menos não em comparação ao Ubuntu Edge: “penso que uma experiência completa de convergência não acontecerá com a primeira gama de aparelhos com Ubuntu”.

Ubuntu Phone

Ubuntu Phone em 2014. Será?

Quando fala em “convergência”, a executiva se refere à dualidade de sistemas (Ubuntu e Android, precisamente), que era uma das promessas do Ubuntu Edge, assim como à capacidade de transformar o smartphone em um desktop. A declaração dá a entender que a Canonical está apostando nestas características como alguns dos diferenciais de sua plataforma, apesar da ausência anunciada do recurso para os primeiros aparelhos.

Mesmo havendo poucas informações, creio que realmente possamos esperar um Ubuntu Phone para 2014. A Canonical falhou em alcançar os 32 milhões de dólares no Indiegogo mas, por outro lado, conseguiu atrair atenção de possíveis fabricantes com toda divulgação acerca do projeto, assim como pôde avaliar melhor as suas chances no mercado móvel.

Ao The Guardian, o fundador da Canonical, Mark Shuttleworth (que passou o cargo de CEO para Jane Silber em 2010), explicou recentemente que, de fato, já há fabricantes e operadoras móveis interessadas na plataforma, embora nenhuma parceria tenha sido confirmada.

Shuttleworth parece mesmo convencido de que há espaço para mais um player no segmento de sistemas móveis. Na entrevista, ele afirmou que o Ubuntu poderia atender melhor aos usuários que querem apenas celulares para realizar chamadas e outras tarefas básicas do que o Firefox OS e o Tizen, por exemplo.

É uma expectativa contraditória, se levarmos em conta que o Ubuntu Edge foi projetado para ser um super aparelho e não um low-end, foco das mencionadas plataformas. Seja lá como for, a gente só espera que estas previsões todas deixem logo de ficar só na promessa.

Atualizado à 16:40

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

iran.f.dasilva
Olá Maurício, se fala do Ubuntu, que é Linux, veja lá!! Não dá pra alguém que só usou o Windows na vida falar mal de outro SO, principalmente os baseados num kernel Linux. Sistemas baseados em Linux são seguros e robustos não é por acaso que servidores em sua maioria são máquinas com Linux. O próprio Android tem um kernel Linux. Se você usa Mac, nem preciso falar que ele também tem um kernel Linux. Não saia falando mal se não conhece e não sabe onde o Linux está. Seria muito interessante ver toda a elegância do Linux, através do Ubuntu, em um smartphone.
Leonidas Lima
Fernando Garcia é tenho que concordar o nicho para os aparelhos existem assim como os iphones
Fernando Garcia
Não é questão de sacanagem = o firefox OS roda em specs muito inferiores ...Os mercados são diferentes !
Guilherme Macedo
Isso responde: http://www.ubuntu.com/phone/carrier-advisory-group
Elton Silva
- Se eu tivesse uma empresa, eu ia querer colocar esse sistema. Logo, você não pode afirmar isso que você afirmou, baseando-se apenas na sua opinião.
Gerson Ramos
compraria fácil um telefone com sistema operacional linux/ubuntu
Maurício Rodrigues
Teimosia já é burrice, o hardware em sí é show mais o sistema é um navio naufragado antes mesmo de sair do porto.
fac_713198649
Não tem como comparar os dois sistema, muito menos os requisitos de hardware de cada um.
Emerson Alecrim
Na verdade, são os dois. Atualizei o post, thanks!
Tiago Gabriel
Também acho.
Daniel Santiago
Acho uma baita de uma sacanagem as empresas colocarem o Firefox OS e não Ubuntu Phone, é uma grande oportunidade que não se aproveita
Fer
"Quando fala em “convergência”, a executiva se refere à dualidade de sistemas (Ubuntu e Android, precisamente)" Na verdade... Não! Se refere à poder usar como smartphone e como desktop, a menos que ele tenha mudado os conceitos!
Carlos Eduardo
Esse sistema é um barca furada, a prova ta ai. nem uma empresa quer colocar esse sistema.
Sick kitty.
OTL