Início » Celular » TB Cast #44 – Polêmicas da quinzena

TB Cast #44 – Polêmicas da quinzena

Por
6 anos atrás

ArtPod44

Em uma quinzena com muitas polêmicas, tivemos mais um episódio da novela do aplicativo do YouTube para Windows Phone, que foi novamente bloqueado pelo Google, a determinação do fim da validade dos créditos de celulares pré-pagos (e a posterior reclamação das operadoras) e uma possível tributação nos serviços online estrangeiros, como o Netflix, que pode começar em 2014.

Thiago Mobilon (@mobilon), Paulo Higa (@paulohiga), Giovana Penatti (@therealgiovana) e Emerson Alecrim (@ealecrim) discutem essas polêmicas e também a chegada do Yelp ao Brasil. Vamos lá!

Links citados no podcast

Comentários dos ouvintes

Muitos comentários bacanas no último episódio! Para dar seus pitacos no podcast, use o campo de comentários logo abaixo, envie um email para [email protected] ou comente lá no SoundCloud.

Escolhemos três para ler neste programa:

Eduardo da Rocha Vieira

O “site bem antigo” e com livros em português, talvez seja esse: http://www.leituradiaria.com/ última atualização em 2007. Usei poucas vezes e funcionou, parei pela falta de tempo. Lembrei na hora, quando o dailylit foi mencionado. O DailyLit é mais antigo, de 2006, o Leitura Diária é de 2007.

aoshi_senpai

Falaê Tecnoblogalhudos, tudo beleza?

O meu Kindle PW chegou no último dia 12. Como tinha perdidos todos os meus casts do feed, fui adicionando vagarosamente até chegar no Tecnoblog. Imaginem o meu espanto ao ver o tema do podcast…

Eu nunca fui um grande adepto da leitura em livros impressos, mas ler na tela do meu iphone era pouco agradável. Por isso resolvi dar adeus a todos os meus livros impressos (alguns, na verdade vários, eu nunca havia lido) e embarquei na experiência Kindle.

Como faz uma semana que estou com o bichinho, confesso que ainda não me adaptei totalmente com o esquema do controle na tela. Mas essa porra desse E-ink faz realmente a mágica que promete: A tela realmente é IDÊNTICA a uma folha impressa.
Optei pelo Kindle pela quantidade de títulos que a Amazon oferece e, principalmente pelo preço. Apesar de o preço ser comparável ao título impresso (alguns não possuem nenhuma diferença e a maioria pouca diferença) a amazon está bem mais agradável que o ibook da apple. Em alguns poucos títulos, percebi que o número do preço é igual na Apple e na Amazon, mas a empresa de Cupertino cobra em USD enquanto na amazon eu pago em BRL.

Por fim, devo dizer que a autonomia de bateria é, sim, muito boa. Dúvido, entretanto, que chegue as 8 semanas prometidas pela Amazon. Claro que existem vários agravantes como, por exemplo, eu ter brincando bastante nas configurações dele essa semana, ele ser 3G e eu ter lido mais ou menos 1 hora por dia. De qualquer maneira, se continuar no mesmo consumo, a bateria vai chegar a 2 ou 3 semanas, o que não é ruim também… Se eu puder dar uma dica de um jovem adepto dos E-readers, ela seria: o modelo 3G não vale a pena… Comprei o 3G porque estava muito na fissura de ter logo o meu kindle, e a **** Frio não tinha mais a versão wifi em estoque. Foi só eu comprar, e no dia seguinte ela foi reposta… De qualquer maneira, a dica do Frank é válida: use o 3G do seu telefone para baixar no kindle, os livros realmente baixam para o aparelho na velocidade da luz…

Comentário gigante, me desculpem… O cast foi excelente, sou fã de vocês e da Bia.

Um forte abraço a todos;
Ja ne! ˆ_ˆx

frankcastiglione

Apesar da tela ser frágil, prefiro usar o Kindle sem capa (até mesmo porque a oficial é caríssima). Ao contrário do que eu pensava no começo, dá para colocar ele no bolso traseiro de uma calça jeans (só não vale sentar em cima, né?) ou no bolso de um paletó / jaqueta tranquilamente. E no caso de mochilas, a dica é deixar naquele compartimento com espuma.

Sei que todos aqui são fissurados em tecnologia, mas quanto a “falta de recursos” do Kindle, essa é a intenção mesmo: quanto menos coisas para mexer e distrair, mais focado na leitura ficamos. E esse é o objetivo de quem realmente gosta de ler. Inclusive, prefiro essa edição básica ao Paper White (aposto que eu ficaria tocando na tela e mudando de página sem querer a toda hora).

Uma dica para quem não quiser gastar comprando modelos 3G: quando precisar, compartilhe a conexão do seu Smartphone, pois os livros do Kindle tem menos de 1 MB e podem ser baixados em menos de 1 minuto.

Uma dica para quem quer fazer anotações, mas não possui o Paper White: apenas marque o trecho, depois faça a anotação no aplicativo do Kindle do smartphone, depois que sincronizar, ambos dispositivos exibirão as notas.

Não sei se é permitida a postagem de links, mas se alguém quiser ver, fiz um post no final do ano passado com minhas primeiras impressões: http://positroniko.com/2012/12/26/kindle/

PS: Sei que foi usada uma certa ironia, mas ainda que a população média no Brasil não leia tanto como em outros países, há sim um grande mercado de livros impressos. E mesmo que as pessoas não leiam, promoções malucas como as do Submarino fazem com que pessoas (como meu colega de trabalho) comprem trocentos livros a preço de banana, mesmo que nunca leiam.

Há também o fator social: não vou entrar no mérito da “bisbilhotagem”, cada um deve usar seu bom senso, mas acho bem legal quando há aquela situação que uma pessoa está lendo algo e uma outra pessoa comenta sobre o livro com ela, puxando conversa. Pois no livro impresso é fácil identificar o que o outro está lendo pela capa, no Kindle, isso inexiste. *É claro que as mulheres mais tímidas que usavam sobrecapas em livros impressos para ler 50 Tons de Cinza, não devem achar ruim a “falta de capa” no Kindle! 🙂

Parabéns, foi um ótimo episódio, como apostei neste formato (e-book), sempre estou acompanhando as notícias.

Assinatura

Assine gratuitamente nosso podcast para receber o episódio mais recente assim que ele sair do forno. Basta usar um agregador de podcastsassinar nosso RSS, ou se inscrever em nosso canal no SoundCloud. Aos que usam o iTunes para gerenciar podcasts, o nosso feed está cadastrado lá na lojinha da Apple.

Mais sobre: ,