Início » Celular » TB Cast #47 - BlackBerry e gadgets da semana

TB Cast #47 - BlackBerry e gadgets da semana

Paulo Higa Por

ArtPod47

A semana que passou foi marcada por mais notícias negativas sobre a BlackBerry, que anunciou demissões em massa, prejuízo bilionário e atraso no lançamento do BBM para Android e iPhone. @mobilon, @paulohiga, @therealgiovana e @ealecrim comentam a crise na BlackBerry e os principais gadgets anunciados e lançados na semana, como as novas gerações do Surface e Kindle Fire, o Moto X e os novos iMacs com hardware atualizado.

Pautas

Comentários dos ouvintes

Rodrigo Cardoso Buske

Só queria comentar sobre uma coisa que vocês falaram no último podcast quando falavam da possibilidade de precisar de senha pra desligar o iPhone.
Comentaram que é melhor pro caso de travar, mas já aconteceu do meu 4S, que comprei no fim do ano passado, travar completamente, não conseguia nem desligar que eu lembre foi só uma vez, mas ainda assim aconteceu. No caso depois de uns minutinhos voltou ao normal.

Dayana Viana

Parabéns por estarem no topo dos podcasts no iTunes! Já dei as '6' estrelinhas!

Ano passado comprei um kindle maravilhada ao ver um amigo usando. Após pesquisar bastante resolvi comprar a versão 3 (keyboard) pelo fato dele ter o opção de leitura em voz alta.

Realmente ele lê os textos (gostei disso), porém só em inglês, pelo menos já é alguma coisa. Tentei até fazer 'jailbreak' e colocar uma voz em português, apesar de ver um tutorial em vídeo funcionando, infelizmente não consegui :S

O segundo fato que me decepcionou foi que eu não consigo sincronizar os livros entre o dispositivo e os aplicativos mobile e desktop. Com os livros baixados pela amazom funciona perfeitamente, mas os livros que baixo pela intenet e colocados no kindle só podem ser lidos lá.

Enfim, estou bastante decepcionada porque esperava muito mais. Li um livro até hoje (A menina do vale) baixado pela amazon mesmo.
Observação: li pelo celular pela praticidade de já estar com o aparelho na mão e ler um pouquinho a cada momento de hora vaga.

Daniel Ribeiro

Fala pessoal, bom dia.

Eu estava ouvindo o excelente TBCast quando vocês falavam sobre o iPhone, o TouchID e a espionagem americana, quando falaram "Qual o interesse do Obama no que eu faço?"

A discussão sobre este tema é muito mais profunda do que isso, mas antes eu gostaria de dizer que, tanto a mídia quanto o governo estão dando atenção DEMAIS para isso, pois a verdade é que todo mundo, se não faz, deveria estar fazendo espionagem de seus concorrentes e inimigos. O problema não é os EUA adotar esta prática... O problema real é o Brasil não estar preparado para evitar isso. A culpa é NOSSA, da nossa ingenuidade.

Para as pessoas comuns, como eu, você ou o zé ninguém, aparentemente não há interesse em um governo ou empresa saber da sua vida. Mas a verdade é que há sim... Todos somos interessantes e uma hora ou outra esses dados poderão ser usados de alguma forma a garantir uma vantagem a alguém.

Uma empresa que faz qualquer tipo de comércio exterior poderia ter seus negócios afetados por um concorrente, se este soubesse de seus passos antecipadamente. Imagine, por exemplo, uma Boeing saber 1 ano antes sobre um projeto de uma nova aeronave da Embraer? Ou uma BP saber sobre algum tipo de parceria comercial entre a Petrobras e algum governo do oriente médio?

Nem precisamos ir tão longe... Basta você ser um diretor de uma empresa que vende suco de laranja... Imagine se os Chineses descobrem que você vai vender suco para os EUA, e resolvem oferecer aos mesmos compradores o produto com preço mais baixo?

Tudo isso está no Gmail... no Yahoo Mail, no Outlook... E o governo consegue analisar esses dados de forma automática para extrair informações.

SIM, é tudo automático. Não é uma pessoa que lê isso, mas o software é tão bom, mas tão bom, que ele de fato consegue catalogar as informações mais importantes, e direcionar a quem de direito.

O duro, nisso tudo, é abrir mão das ferramentas que amamos. É inegável que Gmail, GDocs, Dropbox, Facebook, Smartphones, e tantas outras ferramentas que usamos são excelentes e fazem parte do nosso dia-a-dia. Abrir mão delas não é tarefa fácil... Porém, estamos todos conscientes, sabendo que uma hora essas informações podem realmente ser usadas para algo que sequer imaginamos.

Para um opositor do governo então... ele praticamente brilha em algum painel eletrônico dentro de algum prédio do governo... Se o cara tem ideias políticas diferentes das que "eles" querem, não tem problema... mas se "eles" acharem que esse cara pode "contaminar" outras pessoas com suas ideias, e causar problemas no futuro, eles terão condições de calar o sujeito antes mesmo de ele ser notado por alguém.

É paranoia? Talvez... Mas quem sem importa, não é mesmo? Estamos ai, usando Gmail, Facebook e Android... Ou é isso, ou ficamos fora do mundo.

Valeu pessoal, excelente cast!
T+

FrankCastle

Sobre o iPhone 5c, em meu achismo leviano, acho que foi sim um modelo de baixo custo… para a Apple, não para os consumidores. Não tenho ideia de quais são os custos de produção entre o iPhone 5 tradicional em relação ao iPhone 5c, mas o fato de eliminarem totalmente o modelo anterior me leva a crer que fizeram um produto para cortar custos. E não, necessariamente, um menor custo para o consumidor final. Resumindo: uma maneira da Apple lucrar mais gastando menos.

Quanto a questão Processador X Sistema Operacional (em smartphones), é questão de evolução. Mas o iPhone 5s de hoje, mesmo sendo 42x mais rápido, não rodará aplicações com essa proporção de velocidade, pois seu iOS e aplicações também exigirão mais dele. Fatalmente, acabamos atualizando o iOS para obter as novidades e suporte dos apps, mas se continuássemos usando o iOS nativo da época em que o aparelho foi lançado, essa sensação de que o celular virou uma “carroça”, seria menos perceptível (ou nem existiria). É redundante falar isso, sim. Mas é bom refletir um pouco. Ah, adorei o Touch ID! 🙂

Você deveria ler

Assinatura

Assine gratuitamente nosso podcast para receber o episódio mais recente assim que ele sair do forno. Basta usar um agregador de podcasts e assinar nosso RSS, ou se inscrever em nosso canal no SoundCloud. Aos que usam o iTunes para gerenciar podcasts, o nosso feed está cadastrado lá na lojinha da Apple (dê cinco estrelinhas!).

Mais sobre: ,