Carros elétricos podem ser o futuro dos transportes e todo aquele papo que a gente sempre lê. Sim, eles são incríveis e não emitem CO2 diretamente, só que a gente sabe que por enquanto eles são bem caros e ficam mais ainda se for um clássico convertido. Mas isso deve mudar, já que um engenheiro paraguaio desenvolveu um Fusca elétrico com tecnologia que mais pessoas podem comprar.

Para montar o Fusca, o engenheiro Mario Vernazza, formado na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), no Rio Grande do Sul, procurou peças simples por diversas partes do mundo. Depois de gastar cerca de 15 mil dólares em todas as peças e testes, o Fusca 85 (que é mais velho que o Mario) se tornou elétrico.

Mario e o Fusca

“Nós não criamos nenhuma tecnologia, somente estamos aplicando produtos que já existem no mercado internacional, de baixo custo, em comparação aos carros elétricos das grandes marcas. Assim qualquer pessoa que comprar um carro popular terá condições de ter um carro elétrico”, diz Mario. Entre os produtos estão 12 baterias de 170 ampéres e 8 volts que movem o carro numa velocidade de até 120 km/h e demoram entre oito a dez horas para carregar completamente numa tomada convencional.

O consumo é equivalente a um litro de etanol para cada 100 quilômetros rodados. Segundo o engenheiro, sua conta de luz subiu R$ 35 num mês que ele rodou cerca de 800 quilômetros. No Paraguai, o quilowatt-hora (kWh) custa R$ 0,19; como em São Paulo o custo é de R$ 0,24, eu gastaria uns R$ 45 para rodar 800 quilômetros por aqui. Uau.

Mario diz que um Fiat Uno básico poderia ser convertido por US$ 7 mil. Com isso o carro ganharia baterias de íons de lítio com autonomia urbana de 60 quilômetros e oito anos de vida útil. O valor pode não parecer tão pequeno, mas temos que levar em conta a economia e a melhora do ar que a conversão proporcionaria.

Alguns anos atrás já vimos um Fusca nacional elétrico, mas ele não tinha a tecnologia que esse tem e nem chegou perto de ter um kit comercializado para conversão de modelos à combustão.

Com informações: Gazeta do Povo

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vagner Alexandre Abreu
Fernando Garcia tire o tanque de gasolina e refaz a estrutura da frente, e aí já tem um bom espaço para baterias. Ou joga atrás do motorista. Mas a motorização e o jeito de instalar é o mesmo.
José Neto
Yan Cardoso
Fernando Garcia
Vagner Alexandre Abreu O espaço no puminha GT é bem menor na frente, acho que ficaria comprometido
Fernando Garcia
Para de chorar, que complexo de vira lata ...O governo contratou 66 projetos de energia eólica no Nordeste, onde vale mais a pena só nesse ano. http://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/blog-do-planeta/noticia/2013/08/brasil-contrata-mais-de-60-projetos-de-benergia-eolicab-no-nordeste.html
Marcoscs
ele já chega a 120km/h, em se tratando de veículo urbano e ainda mais um fusca, tá de bom tamanho, precisar de mais potência, não precisa. Não sei dizer quanto a torque mas não acredito que haja tanta diferença comparado ao modelos de combustão. Agora o preço do kit de conversão eu achei bem caro. Que se lixe a questão ambiental, se a questão econômica não for vantajosa não vai haver consciência ambiental que mude o mundo.
Vinicius Kinas
Na matéria original, da Gazeta do povo, também não diz nada sobre a potência do motor, mas sim, o motor mudou. Mas olhando algumas conversões feitas (no site e-wolks.com) a caixa é a mesma. Pra que mais de 4 marchas afinal? rs.
Bruno Di Castro
Mas no final da matéria eles citaram um fusca nacional. E teve um post completo sobre um Eco Fusca nacional...
portela.thiago
Tecnologia suficiente nós já temos. O grande problema é que somos reféns da máfia do petróleo
portela.thiago
Então, bom ler né: "...o engenheiro Mario Vernazza, formado na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), no Rio Grande do Sul..."
Christiano Albuquerque
Pra mim essa evolução para carros elétricos esta totalmente ligada a máfia do petróleo. Vendendo carros elétricos mais baratos os postos de gasolina e petrolíferas vão perder muito.
Américo
Ele quer deixar essa tecnologia "aberta" para todos. Então onde posso ler sobre o projeto, como ele fez, como eu posso fazer, etc, etc, etc. 60 km. Já dá pra ir pra praia e voltar. \o/
Romeryto Vieira Lira
O lucro de ficar atrasado usando petróleo é o que limita a consolidação de carros elétricos. E como consequência o nosso planeta a cada dia sofre mais, se debilitando e ficando mais poluído a cada dia.
Vagner Alexandre Abreu
Para quem estava reclamando, e uma sugestão para complementar a matéria, eis aqui um vídeo com um dos primeiros testes "del Fusca electrico" http://www.youtube.com/watch?v=HtUmmyJTeNw :)
Marcos Leandro
Como gearhead, não gosto da ideia de carros elétricos.
Vagner Alexandre Abreu
Como já dito, existem outros fuscas, como o Thomas e o Eco Fusca, e se não estou errado, devem ter mais dois ou três no Brasil. Soma-se também os Gurgeis BR 800 / Supermini elétricos. São dois rodando por aí. :) A questão é se tem mais carros elétricos DIY por aí no Brasil. Se eu achar, indico. ----------- Complemento: nos Estados Unidos, já existem kits para venda para se adaptar em grande parte de veículos comuns. Um dos sites anuncia que o kit (sem as baterias) sai por 3 mil dólares, se permitirem um link, é o www.e-volks.com. No www.rebirthauto.com, um kit sem baterias sai por 6 mil dólares.
Exibir mais comentários