Início » Telecom » Anatel exige que operadoras de banda larga entreguem pelo menos 30% da velocidade contratada

Anatel exige que operadoras de banda larga entreguem pelo menos 30% da velocidade contratada

Medida faz parte do cronograma de melhoria da banda larga.
Velocidade média mensal deve ser de no mínimo 70% da contratada.

Por
4 anos e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Atenção, internautas: a partir de hoje, as operadoras terão que se esforçar mais para garantir a qualidade da sua banda larga. De acordo com o cronograma da Anatel, medições de taxas de transmissão instantânea realizadas a partir do mês de novembro de 2013 terão que atingir pelo menos 30% da taxa de transmissão máxima contratada pelo cliente.

Além dos 30% referentes à velocidade instantânea, as operadoras de banda larga terão que entregar pelo menos 70% da taxa de transmissão média, que compreende testes feitos durante todo o mês. Até ontem, a obrigação das operadoras era de entregar pelo menos 20% da taxa de transmissão instantânea da velocidade contratada pelo cliente e pelo menos 60% da taxa de transmissão média.

Esse aumento faz parte das metas estabelecidas nos regulamentos de gestão da qualidade dos serviços de banda larga fixa e móvel, que entrou em vigor em dezembro de 2012. Antes, a única exigência quanto à velocidade era na taxa de transmissão instantânea, firmada em apenas 10%. O aumento será gradual, e o cronograma será encerrado em novembro de 2014, quando as operadoras serão obrigadas a cumprir pelo menos 40% da taxa de transmissão instantânea e 80% da taxa de transmissão média.

Whitebox fabricado pela TP-Link

Whitebox fabricado pela TP-Link

Essas regras valem tanto para download e para upload, e a agência fiscalizará todas as principais operadoras de banda larga por meio de ajuda voluntária. Clientes participantes do programa de medição banda larga receberam a Whitebox, que nada mais é do que um roteador com firmware modificado para realizar testes e enviá-los para a EAQ, a Entidade Aferidora de Qualidade. Na banda larga fixa, os testes não monitoram apenas a velocidade, e medem também a latência, jitter (variação de latência), perda de pacotes e disponibilidade (se a conexão cair, por exemplo, os dados são registrados e enviados para a entidade).

Quem quiser participar do programa de medição voluntária pode baixar os aplicativos para Android ou iOS, ou se inscrever e tentar a sorte para receber uma Whitebox. Se você tem um roteador TP-Link, confira neste artigo como instalar a firmware do SIMET Box, outro programa de medição que é realizado pelo NIC.br.