Início » Games » The Last Guardian ainda vive e seu criador pede desculpas pelo atraso do jogo

The Last Guardian ainda vive e seu criador pede desculpas pelo atraso do jogo

Por
5 anos atrás

No longínquo ano de 2009, nossos corações deram um salto mais forte quando a Sony anunciou, durante a E3, The Last Guardian, que seria uma nova propriedade intelectual dos criadores do clássico fenomenal Shadow of the Colossus e do não menos sensacional Ico.

O título recebeu um trailer e teve um pouco de sua história contada. A narrativa abordaria a relação entre uma criança e uma criatura, tudo de uma forma aparentemente muito semelhante a como eram levadas as histórias dos outros jogos do Team Ico. Desde aquele fatídico dia de anúncio, no entanto, cada ser humano desse planeta tem feito a mesma pergunta: “Por onde anda The Last Guardian?”

the-last-guardian

A falta de comentários sobre sua produção e as esquivas sempre rápidas da Sony, quando questionada sobre o jogo, fizeram com que muita gente já vestisse luto e presumisse a morte prematura do jogo – que, afinal, não tem dado notícias há mais de seis anos (contando que seu desenvolvimento teve início em 2007). Mas é aqui, Gafanhoto, que a notícia fica boa: The Last Guardian ainda vive.

Apesar de ter sido prometido para o PlayStation 3, foi só agora, depois do lançamento do PlayStation 4, que a produtora se manifestou sobre a obra. Fumito Ueda, que assumiu a responsabilidade de trazer o jogo à vida, se declarou “terrivelmente desapontado” com o atraso do mesmo,

O pedido de desculpas do designer foi feito à revista Edge, para a qual disse também se sentir mal por ter deixado seu público esperando por tanto tempo. Surpreendentemente, Ueda contou que seu trabalho como criador no jogo já terminou há bastante tempo, mas os detalhes de quando, onde e como ele será completo, estão longe de seu controle.

Ao ser questionado sobre como consegue manter um time de desenvolvimento motivado por tanto tempo, o designer, que atualmente trabalha por conta própria e “freela” (sim, como nós, Ueda também é mortal) para a Sony, deu algumas dicas preciosas: “Manter a motivação é resultado de produzir algo ótimo. Um hobby ou álcool podem ajudar a  refrescar você temporariamente, mas ambos não motivam sua criatividade. Além do mais, os membros originais da equipe de Ico e SOTC estão tão empolgados com os detalhes quanto eu estou. Eu sempre quero criar rapidamente e sempre quero aumentar a taxa de produção”.

Resumo da ópera: como já havíamos ouvido falar neste ano, The Last Guardian tarda, mas deve chegar em algum momento desta década para o PlayStation 4. Com a diferença de que, agora, nós sabemos que alguém anda se sentindo mal por frustrar nossas expectativas.