Início » Computador » O dia em que o cabo SATA do meu MacBook Pro parou

O dia em que o cabo SATA do meu MacBook Pro parou

Thiago Mobilon Por
6 anos atrás

Semana passada passei por um problema meio incomum com o meu MacBook Pro. Ele já está na meia idade, com quase três anos de vida, mas desde que troquei o HD por um SSD, em dezembro do ano passado, a máquina está voando baixo. Ainda tem vida para queimar!

Mas sim, voltando ao problema, não tenho costume de desligar a máquina, apenas fecho a tampa e deixo ela entrar no modo de hibernação. Depois de um dia de trabalho comum no Tecnocenter, levei o MacBook comigo para casa e qual não foi a minha surpresa ao abrir a tampa e dar de cara com uma bola de praia da morte infinita? Eu até conseguia movimentar a bola pela tela, mas a máquina não saía daquilo.

Depois de cinco minutos esperando, resolvi desligar o MacBook de maneira forçada segurando o botão liga/desliga. Quando religuei, foi assim que ele me recebeu:

Macbook-pau

Não trate como Mac quem te trata como PC.

Aí começou o sofrimento. Inicializei pelo modo de recuperação e descobri que não era possível reparar o disco, ele estava corrompido. Coloquei o SSD em um case externo, espetei num Mac mini antigo que tenho aqui e também não consegui fazer a reparação ou formatação. O sistema dizia que "não foi possível desmontar o disco".

Nesse ponto pensei que o SSD tinha dado algum problema e essa hipótese não era tão ruim, já que o serviço de atendimento ao cliente da Amazon, onde o drive foi comprado, é realmente muito bom. Dos males, parecia o menor.

Que tal se o problema fosse em uma peça super cara que ninguém nunca mexe?

Depois de vários testes, o MacBook simplesmente parou de reconhecer o drive SATA. Foi aí que descobri – com a ajuda do meu amigo Google e do fórum de suporte da Apple – que a treta poderia ser com o cabo flat do HD. Encontrei inclusive relatos de usuários que possuem o mesmo MacBook que o meu (Mid 2010) e tiveram o mesmo problema depois de cerca de três anos de uso. O boot trava na tela branca com o logo da maçã e fica carregando para sempre.

Enfim, a única opção era trocar o cabinho, um processo relativamente simples, mas que custa R$ 300 mais R$ 50 de mão de obra em uma assistência técnica autorizada da Apple. A outra opção era comprar o cabo no eBay, Amazon ou MercadoLivre e fazer a troca por conta própria.

Evidente que escolhi comprar do MercadoLivre e fazer a troca, por motivos de:

  1. Perigo? Rá! Eu rio na cara do perigo;
  2. O pacote da assistência técnica não incluía batatas-fritas;
  3. O TB Cast estava atrasado quatro dias, precisava da máquina para trabalhar.
Cabinho miserável. Fritas não acompanham.

Cabinho miserável. Fritas não acompanham.

O cabo custou R$ 179 e o processo de troca foi realmente simples. O SSD já estava carregado com o OS X Mavericks (instalei com ele espetado no USB do Mac mini), então foi só bootar e restaurar o backup.

Achei no mínimo inusitado um cabo flat que fica completamente imóvel dentro do case do MacBook parar de funcionar assim do nada. Sem falar no preço absurdo de um novo, que nem surpreende mais, já que estamos falando de um produto da Apple.

De qualquer forma, se o seu Mac apresentar um problema parecido, fica a dica. Pelo menos você não vai precisar passar noites em claro desparafusando MacBooks e testando o SSD em três Macs diferentes (e um case externo) como eu fiz.

Mais sobre: ,