Início » Aplicativos e Software » Alunos e professores da rede estadual de ensino de São Paulo terão acesso gratuito ao Google Apps

Alunos e professores da rede estadual de ensino de São Paulo terão acesso gratuito ao Google Apps

Emerson Alecrim Por

Um acordo firmado nesta quarta-feira (27/11) entre o Google Brasil e a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo levará o programa Google Apps for Education para mais de 4,3 milhões de alunos da rede estadual de ensino, além de aproximadamente 300 mil professores e funcionários destas escolas.

O Google Apps for Education é composto por versões customizadas de ferramentas já bastante conhecidas do Google, como Gmail (com 25 GB de espaço), Drive (incluindo aí as ferramentas de edição de texto e planilhas, por exemplo), Hangouts e Calendar. A principal diferença em relação às demais opções do Google Apps é que a versão educacional é gratuita.

Por esta razão, o programa é utilizado por instituições de ensino de vários países, especialmente dos Estados Unidos. Mas o Google reconhece que esta é a primeira vez que o Google Apps for Education atenderá a uma quantidade tão grande de usuários.

Fábio Coelho, presidente do Google Brasil (à esquerda), o governador Geraldo Alckmin e Rosania Morroni, subsecretária da Secretaria de Educação - Crédito: A2 Fotografia / Gilberto Marques

Fábio Coelho, presidente do Google Brasil (à esquerda), o governador Geraldo Alckmin e Rosania Morroni, subsecretária da Secretaria de Educação

O acordo fechado com o governo de São Paulo prevê também o treinamento de todos os professores dentro de um ano para que estes não só saibam usufruir das ferramentas, como também possam instruir os alunos, fazendo com que estes utilizem o Google Drive para trabalhos colaborativos remotos ou usem o Hangouts para participar de aulas online, por exemplo.

A notícia surge quase um mês depois de o governo de São Paulo ter anunciado um acordo com a Microsoft para o fornecimento gratuito de licenças do Office 365 ProPlus para os mesmos alunos. Se fosse paga, cada assinatura custaria R$ 24 mensais.

Nenhuma das partes deixou claro quando, exatamente, o acesso ao Google Apps for Education terá início. Em relação ao programa da Microsoft, a disponibilização das licenças começa já no próximo mês.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ilkerin Akyol
Faz pouco sentido isso, se eles já tem o Office free, acho que é puro marketing mesmo.
William Lourenço de Morais Jr.
São raras as escolas aqui na cidade de SP que tem computadores decentes, e/ou laboratorio decente, na minha epoca, o laboratorio de informatica sempre ficou fechada, não existia se quer um projeto para que a mesma fosse utilizada, somente com o programa da familia que abriam para a comunidade poder acessar por 30min por pessoa.
qgustavor
Essa é a Google tentando obter os dados de todo mundo, liberando a rede social dela nas salas de aula novamente tentando divulgar-la. Já uso Google Apps faz uns três anos, desde a época que até 10 usuários não se pagava nada. É um serviço bom, tanto que o e-mail que estou usando para postar aqui fica nele. Você pode controlar quais serviços quer usar e inclusive impedir-se de usar os que você não quer usar (adeus Google+), ter quantos domínios e subdomínios quiser, e quantos e-mails quiser também. Mesmo assim fico na teoria da conspiração de que, do jeito que as coisas estão indo, um dia para pesquisar na Google irá precisar de login no plus.
Fabio Mauricio
Mas os PCS não já vem com o Oficce instalado?
caciano
Basicamente espaço de 25 GB, Ferramentas administrativas para gerenciamento das contas (criar e excluir usuários, alterar senhas, etc) além de poder utilizar um domínio próprio como [email protected] e o suporte do Google.
Pedro Maich
Que customização é essa do G. Apps que difere do que o Google já oferece gratuitamente pra todo mundo?
Wagner Brito De Jesus
Eu sei quando o Google Apps for Education vai começar a funcionar nas escolas públicas: quando o laboratório de informática realmente funcionar. Muitas vezes você tem a internet mas não tem os computadores. Tem os computadores mas não tem internet. E - na maioria dos casos - você não tem os dois.