Início » Negócios » Depois de quase falir, divisão de SSDs da OCZ é comprada pela Toshiba por US$ 35 milhões

Depois de quase falir, divisão de SSDs da OCZ é comprada pela Toshiba por US$ 35 milhões

Por
5 anos e meio atrás

Bastante conhecida por heavy users de PCs e uma das principais referências quando o assunto é SSD, a OCZ vinha tão mal das pernas que, na semana passada, chegou a dar entrada em um pedido de falência. Este processo só não foi levado adiante porque a Toshiba interferiu: por US$ 35 milhões, a companhia japonesa se tornou dona da divisão de SSDs da OCZ.

Trata-se de um valor baixo para uma empresa que ajudou a popularizar as unidades de estado sólido, mas isso se deve à forma como o acordo foi fechado – uma espécie de leilão de ativos, isto é, do que ainda resta da OCZ.

Com o mercado de soluções de armazenamento aquecido, é difícil entender o que levou a fabricante a entrar em uma crise tão séria. O atual CEO da OCZ, Ralph Schimdtt, atribui o problema a uma série de fatores, especialmente concorrência acirrada com companhias como Intel e Samsung, falta de chips de memória Flash na indústria e dificuldades de obtenção de crédito.

SSD da OCZ

Justificativas à parte, o fato é que hora ou outra a situação iria ficar insustentável: a OCZ não registra lucro há cinco anos, dispensou quase 30% de seu quadro de funcionários nos últimos meses e viu a sua produção cair progressivamente, tanto que em 2013 o número de lançamentos da marca foi bastante limitado em relação aos concorrentes.

Para a Toshiba, por sua vez, a aquisição da OCZ parece ser um negócio e tanto. Primeiro porque, para o seu fluxo de caixa, US$ 35 milhões mais os custos inerentes ao processo de transição não é quase nada, embora a empresa talvez venha a assumir pelo menos parte da dívida da OCZ.

Segundo porque, além de adquirir uma marca reconhecida no mercado, a companhia japonesa está obtendo direitos sobre patentes e tecnologias valiosas, como os renomados controladores Indilinx.

A aquisição está prevista para ser concluída dentro dos próximos 60 dias, desde que não haja nenhum impedimento por parte de órgãos reguladores dos Estados Unidos, mas a Toshiba já está colhendo os frutos do negócio: as suas ações valorizam fortemente logo após o anúncio da intenção de compra.

Com informações: The Register

Mais sobre: , ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.