Início » Gadgets » Financie isso: No More Woof, o gadget que faz seu cachorro “falar”

Financie isso: No More Woof, o gadget que faz seu cachorro “falar”

Por
6 anos atrás

Lembra de quando você assistiu o filme Up!, da Pixar, e, além de chorar muito, também imaginou como seria legal se houvesse um gadget que traduzisse os pensamentos do seu cachorro, como a coleira que o cão Dug usa?

Esse dia pode chegar em breve. Uma startup escandinava focada em inventar gadgets novos a partir de tecnologias existentes e conhecidas lançou um projeto um tanto quanto curioso no Indiegogo: o No More Woof, um conjunto de sensores que é colocado na cabeça do seu cachorro e “traduz” as emoções dele.

20131127104503-dog2

O sensor lembra um daqueles aparelhos ortodônticos que envolvem toda a cabeça e, apesar dos criadores jurarem que não incomoda os pets, eu duvido que os meus aceitariam usar o acessório por muito tempo. Os deles, sim: todos os testes são feitos nos próprios animais dos pesquisadores e sem um traço de crueldade.

O gadget funciona de maneira semelhante a outros scanners de ondas cerebrais, como o Emotiv Insight, captando os padrões diferentes de acordo com cada sensação. Os resultados do escaneamento são enviados para um Raspberry Pi, que os processa e define o que seu cachorro gostaria de dizer naquele momento. Mais que isso: o No More Woof tem um alto falante que emite palavras, como se fosse a fala do seu cachorro.

O vídeo a seguir explica como o No More Woof vai funcionar:

“Vai funcionar” porque ainda está em fase de pesquisa e, até virar um produto comercial, vai algum tempo; possivelmente, anos. Tanto que, no vídeo, não há exemplos do gadget em funcionamento – há inclusive quem esteja duvidando da veracidade do No More Woof por isso. Mas a NSID, empresa por trás do gadget, já virou notícia outras vezes por suas criações insólitas, como a cadeira iRock, que carrega o iPhone enquanto balança, e o Nebula 12, uma simulador indoor do clima lá fora.

Os backers devem receber os primeiros protótipos do No More Woof em abril de 2014. Há só três pacotes: o primeiro, de 65 dólares, dá direito ao NWF mais simples, com só um sensor, que reconhece de duas a três sensações dos cachorros; o segundo, de 300 dólares, tem dois sensores e reconhece pelo menos quatro padrões de pensamento; o terceiro, de 1.200 dólares, vem com um alto-falante acoplado a uma coleira dourada, cor personalizada e aprende sozinho os padrões de pensamento do seu cachorro, tornando o reconhecimento mais rápido.

Por que é legal? A gente sempre sabe o que nosso cachorro quer, mas quão legal é poder ouvi-lo, sem precisar imitar a voz dele e passar vergonha na frente das visitas?

Por que é inovador? Porque é a primeira vez que estão tentando entender, literalmente, os pensamentos de cachorros.

Por que é vanguarda? Este é um dos casos em que você estará realmente financiando o desenvolvimento da tecnologia, não apenas a produção. Então, seu dinheiro pode ajudar, mesmo que indiretamente, em uma série de pesquisas na área, que podem ajudar a entender melhor o funcionamento do cérebro canino.

Vale o investimento? Você é obcecado com o seu cachorro (ok, ou curioso) a ponto de querer ouvir o que ele tem a dizer? Se sim, 65 dólares não é um preço tão alto a se pagar por isso. Se quiser apoiar o projeto, mas sem gastar tanto, dá para contribuir com menos, sem receber recompensas.