É uma tradição na Inglaterra que, no dia de Natal, as emissoras de rádio e TV transmitam uma mensagem da rainha Elizabeth. Neste ano, um canal do país, o Channel 4, transmitiu também um discurso alternativo, proferido por Edward Snowden. Adivinha qual o tema?

Sim, privacidade.

Snowden, que atualmente está abrigado na Rússia, gravou um vídeo de cerca de 1min43 chamando atenção para a espionagem dos governos e pedindo que pensemos sobre como isso nos afeta – e como afetará as próximas gerações; na gravação, ele menciona que crianças nascidas hoje irão crescer sem noção do que é privacidade.

Outro ponto interessante do vídeo é a comparação com o livro 1984, de George Orwell. Foi impossível não lembrar dele quando o escândalo da espionagem foi revelado em junho deste ano, mas Snowden diz que o que temos hoje é ainda pior. A espionagem tem um nível mais pessoal: em vez de câmeras e microfones nos vigiando, temos sensores dentro dos nossos bolsos – duvida? Dê uma olhada no seu histórico de localização no Google.

O vídeo é este:

E o discurso traduzido está logo abaixo:

Olá, e feliz Natal. Estou honrado em poder falar com você e sua família neste ano.

Recentemente, descobrimos que nossos governos, trabalhando em conjunto, criaram um sistema de espionagem mundial, assistindo tudo que fazemos.

O britânico George Orwell nos avisou dos perigos deste tipo de informação. Os tipo de coletas no livro, microfones e câmeras de vídeo, TVs que nos assistem, não são nada comparado com o que temos disponível hoje. Temos sensores nos nossos bolsos que nos acompanham aonde formos.

Pense no que isso significa para a privacidade de uma pessoa comum. Uma criança nascia hoje vai crescer sem a menor ideia do que é privacidade. Eles nunca saberão o que é ter um momento de privacidade para si, sem um pensamento que não seja gravado ou analisado. E este é um problema, porque privacidade importa. Privacidade é o que nos permite determinar quem somos e quem queremos ser.

As conversas ocorrendo hoje determinarão a quantidade de confiança que podemos colocar tanto na tecnologia que nos rodeia quando no governo que a regula. Juntos, podemos achar um equilíbrio melhor, acabar com a espionagem em massa e lembrar o governo de que, se ele realmente quer saber como nos sentimos, perguntar é mais barato que espionar.

Para todos ouvindo, muito obrigado e feliz Natal.

Snowden recentemente escreveu uma carta aberta direcionada ao povo brasileiro detalhando como se dá a espionagem da NSA no país, mas sem a intenção de pedir asilo político – ele fica na Rússia até a metade de 2014. No entanto, disse, em entrevista ao Fantástico, que não recusaria um convite da presidente Dilma.

Com informações: CNET

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Paulo Otávio Diniz Rodrigues
Thiago Rebelatto, o histórico citado neste artigo: https://maps.google.com/locationhistory/b/0?hl=pt-BR
Tiago Gabriel
Concordo plenamente, o problema é que a comodidade da tecnologia nos cega a tal ponto que nem percebemos este outro lado, e mesmo sabendo nem sempre queremos abrir mão.
Vinícius Barros
Me lembra o livro Fortaleza digital, do Dan Brown, inclusive, recomendo a leitura.
qgustavor
Fui ver meu histórico de localização: todas as contas vazias, exceto uma. Fui ver o trajeto: ah, foi quando fui pegar o ônibus com meu celular e liguei isso para que eu o pudesse rastrear em caso de problemas. Parece que esqueci de desligar depois disso.
Bruno Borguetti Lara
Minha preocupação fica maior quando penso na Era da Computação na Nuvem. Imagine quanto poder terão os governantes! Ou melhor: imagine quanto poder terão os empresários sobre a população mundial, pois o Estado moderno é uma criação burguesa… Somos reféns dos interesses das classes dominantes — ou talvez sempre tenhamos sido, na verdade… A Web não passou de mais um ideal de liberdade que construímos (ou que construíram para nós…) que se desmoronou. Cremo-nos livres, quando não passamos de meros escravos. Sobre o histórico de localização do Google, eu me pergunto: apesar de dizerem que é opcional, será que é realmente? A "opcionalidade" não seria mais uma mentira para nos proporcionar a ilusão de controle?
Victor
O que é isso no pescoço dele para cima? Parece que ta de máscara auhauhah.
Bruno Borguetti Lara
Minha preocupação fica maior quando penso na Era da Computação na Nuvem. Imagine quanto poder terão os governantes! Ou melhor: imagine quanto poder terão os empresários sobre a população mundial, pois o Estado moderno é uma criação burguesa… Somos reféns dos interesses das classes dominantes — ou talvez sempre tenhamos sido, na verdade… A Web não passou de mais um ideal de liberdade que construímos (ou que construíram para nós…) que se desmoronou. Cremo-nos livres, quando não passamos de meros escravos. Sobre o histórico de localização do Google, eu me pergunto: apesar de dizerem que é opcional, será que é realmente? A “opcionalidade” não seria mais uma mentira para nos proporcionar a ilusão de controle?
Max Giudice
Bruno Borguetti Lara Com certeza !
Bruno Borguetti Lara
A Literatura, tida como ficcional, falsa, é tão real quanto a dita realidade…
Max Giudice
Vivemos na era do Big Brother, onde obras como "1984" e "admirável mundo novo" são mais reais do que nunca...quem acredita no assunto conspiração não se surpreende com as revelações de Snowden, por sinal já é algo datado...o mundo está se encaminhando para a "nova ordem mundial", a era de terror, a pior era da humanidade...
Mapuche Vieira
Alcaguete, rs...
Thiago Rebelatto
O que é opcional?
Victor Peres
"Você não tem um Histórico de localização de 27 de novembro de 2013 a 26 de dezembro de 2013" Esse histórico de localização, provavelmente, é opcional, não? Se não, estou confuso...