Início » Jogos » Executivo afirma que smartphones e tablets são culpados pelas vendas baixas do PS Vita

Executivo afirma que smartphones e tablets são culpados pelas vendas baixas do PS Vita

Avatar Por

O PS Vita não é exatamente um grade sucesso de vendas da Sony. Pelo contrário: segundo o VGChartz, o console portátil vendeu 7,29 milhões de unidades em todo o mundo. Segundo o CEO da Sony UK, Fergal Gara, a culpa disso é da concorrência - e não é com o 3DS, mas com smartphones e tablets.

Gara diz que, quando o console foi lançado, o mercado era diferente do que quando ele começou a ser desenvolvido. Na época do lançamento, as pessoas "deixaram de carregar tantas coisas ao mesmo tempo", o que foi fatal para o portátil.

Sabendo que os jogos para Vita são bem diferentes dos disponíveis para tablets e smartphones, Gara diz que bem menos pessoas buscam uma experiência mais hard core, que é a oferecia pelo Vita, em comparação às que querem jogar qualquer coisa para passar o tempo, que optam por jogar nos outros devices, que elas já tem.

Por fim, ele afirma que a Sony não conseguiu convencer que o Vita era um console necessário para esse público, e acabou perdendo mercado.

PlayStation Vita

Verdade seja dita, o Vita já passou por dias piores. Foi a chegada da nova geração que trouxe um aumento recente nas vendas do portátil: com o lançamento do PS4, elas foram elevadas em 68%, afirma a Sony. Isso por causa da conectividade entre os dois consoles, que abre possibilidades bem interessantes para incrementar a experiência. Outra ajuda veio com o lançamento do elogiado jogo Tearaway, que causou a elevação das vendas em 65% naquela semana.

Com isso, fica a dúvida: será que só os smartphones e tablets são culpados, ou a ausência de títulos realmente interessantes tenha uma culpa bem maior nisso do que a Sony gostaria de aceitar? Vale fazer um paralelo com o 3DS, que foi lançado alguns meses antes do Vita e é um sucesso de vendas da Nintendo e conta com uma biblioteca bem mais atraente.

Com informações: GameSpot

Mais sobre: ,