Início » Negócios » Gartner prevê um futuro sombrio para a maioria dos aplicativos pagos

Gartner prevê um futuro sombrio para a maioria dos aplicativos pagos

Por
5 anos e meio atrás

Se você sonha em ganhar a vida vendendo aplicativos móveis, vá em frente, mas saiba que o caminho poderá ser mais árduo do que o esperado: um relatório recém-divulgado pelo Gartner prevê que será cada mais difícil gerar receita com este negócio – a empresa calcula que somente 0,01% dos apps pagos serão rentáveis em 2018.

Há uma série de razões para isso, mas uma das mais impactantes é a saturação do mercado. As duas maiores lojas do segmento – a App Store e o Google Play – se vangloriam de estarem abarrotadas de aplicativos, mas o que parece vantagem pode, na verdade, gerar dificuldades para que o usuário encontre a ferramenta desejada.

Por esta razão, muitas pessoas preferem obter aplicativos a partir de recomendações encontradas em blogs, redes sociais e afins, deixando para vasculhar as lojas só em último caso. Assim, quem não tiver uma boa estratégia de divulgação sai em desvantagem.

Outro agravante é o aparente excesso de apps para o mesmo fim. Para conseguir se destacar dos concorrentes, muitos desenvolvedores optam por oferecer seu software gratuitamente e tentam gerar receita de outra forma, muitas vezes utilizando a ferramenta para atrair atenção a uma marca ou serviço associado.

app_store

Mesmo quando apresenta qualidade inferior, o aplicativo free é muito mais atraente do que as alternativas pagas. Para piorar, quando supera as expectativas, a opção gratuita gera ainda mais “pressão” sobre o software cobrado.

“Grátis” tem um efeito tão atraente que o Gartner calcula que, em 2017, 94,5% dos downloads de apps móveis corresponderão a opções que não custam sequer um centavo ao usuário. Para efeitos comparativos, este número foi estimado em 91% em 2013.

Descrevendo assim, o cenário pode parecer apocalíptico, mas há saídas. O modelo freemium (oferecer o básico gratuitamente, mas cobrar por recursos mais completos ou incrementais) é uma delas, embora este segmento também esteja sujeito à saturação. A já mencionada estratégia de associar o aplicativo à divulgação de marcas ou à oferta de serviços é outra.

Desenvolvedores que estão há algum tempo no mercado já perceberam que é necessário apostar em modelos mais audaciosos para transformar seu negócio em uma “mina de ouro”. Segundo o Gartner, 90% dos softwares pagos atuais são baixados menos de 500 vezes por dia, gerando diariamente não mais que US$ 1.250 por aplicativo. Para a maioria dos casos, pouco, se considerarmos os custos de desenvolvimento e manutenção.

Com informações: TechCrunch

Mais sobre:
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.