Início » Internet » O torrent mais baixado de 2013 não tem nada de ilegal

O torrent mais baixado de 2013 não tem nada de ilegal

Por
5 anos e meio atrás

O BitTorrent liberou um relatório falando dos arquivos mais baixados via torrent em 2013, especificamente do BitTorrent Bundle, iniciativa do site que incentiva e apoia artistas a publicarem seu próprio conteúdo e serem remunerados, não necessariamente financeiramente, sem intermediários.

O campeão absoluto de downloads deste ano está na lista, o que faz com que o torrent mais baixado de 2013 não seja um produto de pirataria.

Se trata do CD Innocents do Moby, com impressionantes 8,9 milhões de downloads. Fazendo uma comparação, a série mais baixada, Game Of Thrones, teve 5,9 milhões.

EOY-bundles-2013-647x1024

No relatório, é exaltado como o torrent é o modo de distribuição de cultura do futuro – ou seria melhor dizer do presente? Com a internet, foi mudado desde o modelo de negócios até a mensuração de sucesso de algo. A viralização está mais ligada com o sucesso do que críticas especializadas, por exemplo, e o mito de que baixar um conteúdo gratuitamente faz com que as pessoas não gastem dinheiro nele está cada vez mais fraco.

O próprio Innocents é uma das evidências disso: 130 mil pessoas, depois de ouvirem o álbum, o compraram no iTunes – sim, é uma porção muito baixa em relação a todo mundo que baixou, mas não deixa de ser um número bem alto. 490 mil também se inscreveram no mailing do Moby, ou seja, recebem notícias regularmente do DJ e podem acompanhar e ajudar a divulgar o seu trabalho.

Embora a lista de Bundles mais baixados tenha muitos nomes consagrados, um dos que merece citação é o segundo colocado, o Epic Meal Time, que nasceu como um canal de culinária bruta no YouTube. No BitTorrent Bundle, teve 8,6 milhões de downloads.

O BitTorrent Bundle foi iniciado em 2013 em closed alpha. É uma iniciativa multimídia que une o conteúdo digital e a forma de pagamento (que pode ser a inscrição num mailing) em um só download. O primeiro a fazer parte foi um registro do backstage de uma turnê do DJ Kaskade, para divulgar o lançamento de seu documentário em maio; teve 4 milhões de downloads.

Além de “falar” direto com os fãs, outra vantagem desse modo de distribuição independente é burlar a censura. Foi assim que o documentário The Act Of Killing conseguiu uma audiência de 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo (antes, só 45 mil pessoas o tinham visto). Ele mostra ex-líderes de gangues da Indonésia reencenando seus assassinatos como se fossem um filme de Hollywood.

Para este ano, o BitTorrent pretende aumentar seu apoio aos artistas, com pagamento integrado, ferramentas de análise de tráfego e outras novidades.

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.