Início » Comportamento » Mini-documentário mostra como é o dia-a-dia numa rehab de internet

Mini-documentário mostra como é o dia-a-dia numa rehab de internet

E é bem mais triste do que você deve imaginar

Avatar Por

A gente sempre brinca de ser viciado em internet e não conseguir desconectar um dia sequer, mas, na China, isso é assunto sério. Tanto que foi criado um centro de reabilitação de internet próximo a Beijing voltado para adolescentes, já que, em 2008, ela foi considerada a principal ameaça para os jovens chineses pelo governo, sendo até chamada de “heroína digital”. Pesado, não?

O The New York Times esteve nessa rehab para fazer um mini-documentário mostrando um pouco de como é o tratamento e a que ponto chega o vício em internet desses adolescentes.

As duas coisas são espantosas e não dá para assistir o vídeo sem ficar abalado tanto com as impressões dos filhos quanto dos pais.

Fala-se de casos em que os jovens deixam até de ir ao banheiro, com medo de que isso afete seu desempenho nos jogos online, e começam a usar fraldas para não ter que parar de jogar. É tão difícil tirá-los do computador que os pais precisam enganar seus filhos para levá-los até a clínica de reabilitação; uma mãe conta, em prantos, que precisou dar um remédio para ele dormir para que pudesse levá-lo.

O tratamento intercala treinamentos militares com terapias com psicólogos, e é encorajado que os pais participem para entenderem melhor pelo que seus filhos estão passando.

Dá para apreender dois motivos para a obsessão dos jovens chineses pela internet: primeiro, as pressões que esses jovens sofrem de seus pais; um deles diz que eles só lhe mandam estudar. Segundo, a solidão: eles se sentem muito sozinhos e é na internet que encontram suas únicas companhias.

O vídeo tem legendas em inglês. A linguagem é simples mas, mesmo que para você seja difícil de entender, só as expressões dos entrevistados já contam uma história bem triste:

Com informações: The Verge

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rodrigo Reis
Chines é um povo muito mal criado, em todos os sentidos possiveis, acho que o game online é a libertação que eles encontram, que em outros paises encontram com musica esportes e etc... Pra mim, este video motra apenas a triste realidade da china.
marcpainkiller
Mais de um bilhão, perdões o deslize.
marcpainkiller
Não acredito que haja viciados em internet, pelo menos não por aqui, no nosso país; o caso da china é diferente do Brasil, lá eles tem mais de 1 milhão de pessoas, o excesso de pessoas afeta o emocional daquele povo, por isso tanta depressão, agressividade e suicídios, a natureza não tolera excessos.
Giovana Penatti
Pelo que me lembro do colegial, as duas formas estão corretas, Ítalo ;)
Josué Corrêa
Exatamente Emanuel, eu achei muito interessante o experimento com os ratos e acredito que esse centro de reabilitação da china está lidando com o problema desses jovens de modo muito importante. Apesar do choque inicial que uma abordagem militar possa ocasionar, em se tratando de integração social e tratamento contra vícios esse é um caminho interessante, pois de um modo ou de outro os adolescentes acabam interagindo entre si, fazendo amizade uns com os outros e desenvolvendo disciplina física e mental durante o tratamento nessas instalações. Uma pessoa que encontra no vício uma saída para a gaiola onde vive difícilmente irá querer sair e se socializar ou desenvolver hábitos saudáveis por conta própria, e nesse sentido a abordagem militar é bastante apropriada, pois causa o choque necessário para impulsionar o indivíduo de sua zona de conforto para o início de um ciclo que o ajudará a mudar a situação que está vivendo. Só possó dizer que os chineses estão de parabéns pela forma como estão tratando o problema.
Michael F. Assis
Poderia ser pior, poderia ser comigo!
Wilian Penaforte
Credo!! muito triste.
Ítalo
ótimo texto... mas porque nao escrever pequim ao invés de beijing? :)
RamonGonz
terrível...
Emanuel Araújo
Em tmepo para esse tipo de tratamento: http://outraspalavras.net/blog/2014/01/21/dependencia-de-drogas-o-problema-e-a-gaiola/