Início » Internet » Google sai à caça de visualizações falsas no YouTube

Google sai à caça de visualizações falsas no YouTube

Emerson Alecrim Por
6 anos atrás

Se no início os vídeos do YouTube eram quase que totalmente simples e amadores, hoje há uma infinidade de canais bem elaborados e que movimentam bastante dinheiro em publicidade. O problema é que, de olho nestas cifras, muita gente tem se utilizado de artifícios desleais para aumentar as estatísticas de visualização de seus vídeos. Mas o Google promete acabar com isso.

Em seu blog sobre segurança, a companhia revelou que irá auditar regularmente os registros de visualização de vídeos para identificar números inflacionados e corrigir as estatísticas. Não está descartada a hipótese de um vídeo ou mesmo um canal inteiro ser excluído, dependendo das circunstâncias.

O Google não explicou exatamente como fará este trabalho, até para evitar que o seu sistema de auditoria seja burlado, mas a empresa já conhece as técnicas utilizadas para dimensionar as visualizações.

youtube_logo_wall

Entre elas, estão: contratar sites para abrir uma nova janela (pop-under) com um vídeo que executa automaticamente, criar layouts enganosos para fazer o usuário reproduzir um vídeo embutido em uma página e espalhar links que chamam a atenção para um assunto, mas que redirecionam para um endereço no YouTube.

Os números inflacionados podem ser utilizados para diversos fins: aumentar os valores cobrados pela publicidade na página do vídeo, causar a impressão de que um canal é mais popular do que é de fato e até fazer alguém obter fama, por exemplo.

O Google alerta também para empresas que prometem ajudar a tornar um canal ou um vídeo bastante acessado, mas que, na verdade, fazem uso de alguma destas técnicas para apresentar estatísticas convincentes, mas irreais.

A empresa acredita que apenas uma fração dos vídeos deverá ser atingida pelo "pente-fino". O anúncio da auditoria, no final das contas, serve mais como um alerta para quem vem cogitando utilizar algum artifício trapaceiro.

Mais sobre: ,