Início » Ciência » Airbus testa robôs humanoides em sua fábrica na Espanha

Airbus testa robôs humanoides em sua fábrica na Espanha

Emerson Alecrim Por
6 anos atrás

Robôs humanoides trabalhando em fábricas é coisa apenas do universo high-tech de Futurama, certo? Nem tanto. A Airbus, uma das maiores fabricantes de aviões do mundo, já está testando robôs do tipo em sua planta de Puerto Real, na Espanha. Trata-se de um projeto batizado de Futurassy.

A companhia já experimentou robôs humanoides na inspeção de aeronaves, mas é a primeira vez que os emprega em uma linha de produção. No projeto em questão, o robô utilizado é o modelo Nextage fabricado pela japonesa Kawada Industries, uma autoridade no assunto.

Nextage da Airbus

Nextage da Airbus

O Nextage lembra vagamente o protagonista do clássico filme Um Robô em Curto Circuito. Ele se locomove a partir de uma base com rodinhas, mas tem tronco, busto, braços com mãos que podem contar com recursos variados e, claro, cabeça.

A Airbus explica que os robôs serão utilizados para automatizar processos de montagem e liberar funcionários mais qualificados para tarefas adequadas às suas habilidades. Na prática, isso significa que o Nextage ficará responsável por atividades que exigem mais esforço, são perigosas ou podem causar lesões por esforço repetitivo em operários.

Mas, e quanto à possibilidade deste projeto causar corte de funcionários? Não dá para dizer que isso é impossível, mas se acontecer, provavelmente não será em larga escala e não envolverá o Nextage: este robô foi projetado para trabalhar entre pessoas, deixando os funcionários mais à vontade, por assim dizer. Uma planta quase ou totalmente automatizada dispensaria maquinário com feições humanas.

Talvez ciente da preocupação que esta questão pode gerar, a Airbus também tratou de deixar claro que o projeto Futurassy se divide em duas linhas de desenvolvimento que não dispensam pessoal.

A primeira é esta que inclui o Nextage, cujo objetivo é encontrar soluções para automatizar determinadas tarefas na linha de montagem dos aviões. A segunda explora o conceito de Collaborative Robots, onde os robôs não são programados para uma tarefa específica, mas sim para colaborar com o trabalho humano, fornecendo ferramentas ou soldando determinadas peças, por exemplo.

O Nextage será testado na linha de montagem do monstruoso Airbus A380 até 2015. Se a proposta convencer, não estranhe se a companhia decidir testar algo parecido com o HRP-4 (vídeo abaixo), até agora, o robô mais sofisticado e "humano" da Kawada.

Com informações: El Mundo

Mais sobre: , ,