O ministro das Comunicações Paulo Bernardo selou um acordo de intenções nesta terça-feira com a GSMA, associação que reúne operadoras de todo mundo, que deve resultar em avanços para os serviços móveis no Brasil. Entre os aspectos que serão tratados com prioridade está o combate ao spam por SMS e medidas de prevenção contra roubos de celulares. O anúncio foi feito diretamente do Mobile World Congress 2014.

No primeiro caso, a ideia consiste em criar um plano de combate tão agressivo quanto o que resultou na redução dos spams por e-mail no país. As principais operadoras brasileiras - Algar Telecom (CTBC), Claro, Nextel, Oi, Sercomtel, TIM Brasil e Vivo - se comprometeram a adotar o Serviço de Relatórios de Spam da GSMA que permitirá aos usuários enviarem denúncias para o telefone *7726 (*SPAM).

A expectativa é a de que as operadoras consigam dados suficientes para prevenir e, quando for o caso, isolar disparos massivos de spam por SMS. As denúncias ajudam porque as operadoras gerenciam a distribuição de mensagens, mas não têm acesso ao conteúdo delas.

Será o fim disso?

Será o fim disso?

Mas é o roubo de aparelhos que mais preocupa, especialmente com a proximidade da Copa e das Olimpíadas. Com um milhão de registros por ano, o Brasil figura atualmente na vice-liderança do ranking dos países em que mais há roubos e furtos, perdendo apenas para a Índia.

Para amenizar o problema, a ABR Telecom, organização que mantém um banco de dados sobre os aparelhos roubados no Brasil, irá integrar a sua lista à base internacional mantida pela GSMA. A identificação é feita pelo IMEI, uma sequência numérica exclusiva que cada celular possui.

Com esta integração, ficará mais fácil bloquear aparelhos roubados no Brasil que tenham sido enviados para outro país e vice-versa. Como este bloqueio inutiliza o celular, as operadoras esperam que a medida desmotive os roubos.

Também fazem parte do acordo medidas que visam proteger os direitos das crianças. As operadoras se comprometeram a enviar SMS a seus clientes informando dos serviços oferecidos pela ONG SaferNet Brasil e pelo Disque 100, canal de atendimento da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Cláudio Danielli
Será que algo vai mudar?
Emerson Alecrim
Até porque o problema não são os roubos de celulares: são os roubos de modo geral. O buraco é bem mais embaixo.
Daniel Silva
Leiam a notícia da seguinte forma. Arrumaram a desculpa que precisavam para abolir de vez celulares não homologados pela anatel no Brasil(chineses ou importados exóticos). Também se ler que as péssimas redes de celulares e os controles absurdos que limitam de forma criminosa o usuário agora vão ter aval. Tenta cadastrar o imei do seu celular em uma black list pela operadora. não fazem. SPAM? se quiserem eu dou a vocês os contatos comerciais em cada estado para compra de listas direto com a operadora e planos de SMS para isso. Tapando sal com peneira e falando bonito pra acobertar roubo e incompetência.
Carlos Alex
Outra coisa tambem, aquele problema de "perda de IMEI" de alguns celulares Samgung rooteados me deixou em dúvida com relação a esta segurança do IMEI. Fez parecer muito fácil de ser alterado.
Carlos Alex
Tudo isto é muito bem vindo. Mas... Com relação ao roubo de celular, acho que não vai influenciar muita coisa. Se já existe este controle por aqui, já era pra ter desmotivado este tipo de crime. Não tem funcionado ou porque a vitima não efetuou o bloqueio do aparelho (por não ter guardado o IMEI/desconhecimento), ou tem alguem com permissão de remover o IMEI da "blacklist" envolvido nestes crimes. Alem disto, duvido muito que os celulares roubados aqui vão ser vendidos no exterior. O inverso até pode ser, já que aqui é que são muito caros.