Início » Aplicativos e Software » Firefox com interface Metro é cancelado porque quase ninguém usava

Firefox com interface Metro é cancelado porque quase ninguém usava

Por
5 anos e meio atrás

A Mozilla planejava lançar uma versão do Firefox com interface adaptada para o Windowsdesde o início de 2012, meses antes do lançamento mundial do sistema operacional. A nova interface estava em testes há meses, mas nunca havia chegado a uma versão estável do Firefox. E ela não deve chegar tão cedo: a Mozilla desistiu do projeto, porque quase ninguém dava bola para a interface Metro.

O vice-presidente do Firefox, Johnathan Nightingale, publicou um post no blog da Mozilla para informar que solicitou aos engenheiros, no início da semana passada, a retirada da versão Metro do Firefox do cronograma de lançamentos. Ele afirma que a equipe fez um bom trabalho, mas que lançar uma versão final seria um equívoco.

Firefox para Windows 8

Nightingale diz que nunca viu mais de 1.000 usuários ativos por dia no ambiente Metro. Não é pouquíssima gente, mas é uma parcela ínfima das milhões de pessoas que usam versões de teste do Firefox. Como poucos usaram a nova interface, uma versão final viria com muitas falhas, já que não houve muitos testes em condições reais de uso. Corrigir os bugs exigiria mobilizar uma parte importante da equipe para, no fim, não gerar tanto impacto assim.

A versão Metro não foi cancelada para sempre: Nightingale citou a possibilidade de retomar o desenvolvimento caso o ambiente decole. Entretanto, no Windows 8.1, a Microsoft permitiu que os usuários pulem a interface Metro durante a inicialização, e uma atualização a ser liberada nas próximas semanas deve trazer ainda mais concessões, então eu duvido que a nova interface será relevante nos desktops algum dia.

É importante lembrar que, por conta das restrições que a Microsoft impôs no Windows RT, a nova interface do Firefox só funcionava em máquinas x86, enquanto boa parte dos tablets com Windows possuem chips ARM. O Firefox com interface Metro, portanto, estava incrivelmente bonito, mas, considerando os números divulgados pela própria Mozilla, sua morte não fará falta.

Mais sobre: , , ,