Início » Brasil » Bradesco libera acesso de graça para operações nos aplicativos de celular

Bradesco libera acesso de graça para operações nos aplicativos de celular

Iniciativa vale para clientes pré e pós da Vivo, TIM, Claro e Oi

Avatar Por

O Bradesco começou a implementar uma facilidade para os correntistas que utilizam o m-banking (banco no celular) nas quatro maiores operadoras do país. A partir deste mês, o acesso às operações financeiras é de graça. A medida vale tanto para clientes de pós-pago quanto de pré-pago.

De acordo com o banco, hoje em dia 3,2 milhões de clientes usam o celular para operações bancárias, número que é o dobro do verificado em 2012. No ano passado foram realizados 800 milhões de transações por meio do aplicativo Bradesco Celular. Tendo em vista o volume crescente de negócios feitos pelos celulares e smartphones, a instituição financeira decidiu liberar o acesso para todo mundo.

m.bradesco.com.br

m.bradesco.com.br

Até onde me consta, esta é a primeira vez que uma empresa brasileira subsidia a internet para o acesso aos seus serviços. É bem verdade que algumas operadoras como Claro e TIM mantêm acordos com redes sociais para liberar o acesso ao Twitter e Facebook, mas a iniciativa do Bradesco é completamente diferente destas ofertas – que geram mais visibilidade e poderio de marketing para as teles.

O Bradesco informou ao Tecnoblog que o acesso de graça ao banco vale para clientes das quatro grandes operadoras de celular: Vivo, TIM, Claro e Oi.

Conversamos com a Vivo sobre o modelo de negócios por trás da oferta. A companhia explicou que o acesso é integralmente subsidiado pela marca patrocinadora. O contrato tem um valor fixo que inclui o possível aumento dos dados utilizados. Por motivos óbvios, a Vivo não entra em detalhes sobre a quantia repassada pelo Bradesco. Ainda de acordo com a operadora, a iniciativa com o banco é de “caráter experimental”. O modelo será avaliado ao longo da evoluções.

O Bradesco divulgou que todos os usuários de telefonia do pós e pré-pago podem aproveitar a novidade. No caso do pós-pago, o acesso aos serviços do Bradesco não será contabilizado na franquia de dados. E se ela acabar, ainda assim o acesso será mantido. A Vivo esclareceu que, no caso de clientes do pré-pago, é necessário que o cliente possua um saldo mínimo, coisa de “centavos”, segundo a operadora. “Implementamos desta forma o projeto piloto, porém, pretendemos aprimorar o produto e permitir acesso em qualquer situação em breve”, informou a Vivo.

O Bradesco possui 22 aplicativos para iPhone, 16 para iPad e 13 para Android, além dos apps para Windows Phone e BlackBerry. Todos foram contemplados com o acesso patrocinado. De acordo com o banco, a medida também vale para quem acessar os endereços bradesco.com.br ou bradescoprime.com.br pelo celular (tablets ficam de fora).

Embora a iniciativa do Bradesco seja interessante para os correntistas, ela levanta questionamentos sobre a neutralidade da rede. Vale lembrar que o princípio estabelece que nenhum tráfego ou conteúdo será tratado de maneira distinta dentro da sua assinatura de internet. Não tenho certeza se a oferta do banco infringe a neutralidade. Numa analogia com outro serviço de telecomunicações, seria o equivalente a ter um número 0800 para fazer suas operações bancárias. Quem não gosta de ligar para o 0800 e evitar o gasto de dinheiro com a conta telefônica?

A operadora americana AT&T recentemente anunciou o serviço Sponsored Data (algo como Dados Patrocinados), a partir do qual empresas podem bancar o acesso a alguns serviços online. A seguradora UnitedHealth aderiu à medida. Os assinantes da AT&T podem acessar alguns sites sobre saúde sem pagar.

O Bradesco tem uma longa tradição de iniciativas na internet. A melhor delas, sem sombra de dúvida, foi ter adotado um copycat do Stuart Little para apresentar o internet banking. O comercial tá abaixo. Certeza que os leitores de idade mais avançada vão se lembrar da musiquinha.