Início » Celular » Com os apps universais para Windows, o mesmo app poderá rodar no smartphone, tablet e desktop

Com os apps universais para Windows, o mesmo app poderá rodar no smartphone, tablet e desktop

Por
5 anos e meio atrás

Além de revelar novidades do Windows e Windows Phone, a Microsoft realizou nesta quarta-feira (2) um anúncio muito importante para os desenvolvedores, mas que afetará diretamente os usuários das duas plataformas: com os aplicativos universais para Windows, será possível executar o mesmo aplicativo no smartphone, no tablet e no desktop, com interfaces adaptadas para cada tipo de tela.

windows-universal-apps

O aplicativo de receitas Epicurious é um dos que se tornarão universais. A interface para smartphones é mais compacta, exibindo as receitas em forma de lista, enquanto o visual para tablets abusa de imagens maiores e exibe informações adicionais em grades. A parte mais interessante provavelmente é a versão para desktops, que possui uma densidade de informação bem maior e está adaptada para uso com mouse e teclado.

windows-universal-apps-interface-adaptada

A Microsoft faz questão de dizer que o código dos aplicativos, criados com a ajuda do Visual Studio, é basicamente o mesmo entre todas as plataformas, o que facilita o desenvolvimento, torna possível a reutilização de código e poupa tempo. É possível programar usando as mesmas APIs, aproveitando as tecnologias do DirectX, e otimizar o desempenho de acordo com a capacidade de cada tipo de dispositivo.

Como um único aplicativo pode rodar em diversos aparelhos, os dados armazenados na nuvem, as compras in-app e as notificações poderão ser sincronizadas entre dispositivos. Dessa forma, se você visualizar algum conteúdo novo no computador, ele será automaticamente marcado como lido também no Windows Phone.

windows-universal-apps-compra

Com os aplicativos universais, os usuários poderão comprar determinado aplicativo apenas uma vez e usá-lo no smartphone e no desktop sem pagar novamente. Isso depende da vontade dos desenvolvedores, claro: mesmo no iOS, que já possui aplicativos universais há um bom tempo, alguns ainda preferem lucrar mais vendendo versões separadas para iPhone e iPad, por exemplo — mas é um grande avanço e certamente fortalecerá o ecossistema da Microsoft.