O Google lançou hoje dois aplicativos gratuitos para permitir que os usuários editem documentos e planilhas nos smartphones e tablets com Android e iOS. Criativamente chamados de Documentos e Planilhas (!), eles se integram ao Google Drive e chegam pouco mais de um mês após a Microsoft começar a distribuir gratuitamente a suíte Office para os usuários de Android e iPhone.

google-docs

Google Documentos: nada além do básico

Google Documentos: nada além do básico

É até estranho o Google estar liberando dois aplicativos separados para editar, visualizar e criar textos e planilhas, porque essas funções já existem no Google Drive há um bom tempo, em ambas as plataformas. A principal vantagem é o fato do Documentos e do Planilhas funcionarem mesmo quando você estiver offline, enquanto o aplicativo do Google Drive exige uma conexão ativa para criar um novo arquivo.

Parece uma tentativa do Google de não ficar atrás da Apple, que distribui os aplicativos Pages, Numbers e Keynote gratuitamente em novos dispositivos iOS, e da própria Microsoft, que recentemente liberou o Office para usuários de Android e iPhone — para usá-lo no iPad, entretanto, ainda é necessário ter uma assinatura do Office 365, que custa a partir de 17 reais por mês no Brasil.

Você pode baixar agora mesmo o Documentos (Android e iOS) e o Planilhas (Android e iOS). Um aplicativo de apresentações estará disponível em breve, de acordo com o Google. Nos próximos dias, os usuários receberão um aviso no Google Drive pedindo para que eles baixem os novos aplicativos — o aplicativo do Google Drive funcionará apenas como visualizador.

Resta saber qual será o futuro do QuickOffice, aplicativo que o Google comprou em junho de 2012 e em setembro de 2013 se tornou gratuito. O QuickOffice pode criar e abrir documentos do Word, Excel e PowerPoint, mas não lê diretamente arquivos do Google Drive.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Josiel Hen
Reclamam dos nomes das cores dos smartphones, do tipo "Cinza Espacial? por que não só cinza?", ai quando se coloca o nome literal do produto e falta de criatividade, vai entender! Lol
Vinícius
Anos atrás do office
Artur Benchimol
Antony Pena Valeu pela explicação :)
Daniel Dias
Eu uso o Docs, e muito, principalmente para assuntos de faculdade. Com certeza seria melhor ser o Google crise a versão Docs offline, mas tudo em um único aplicativo, não apps separados.
Antony Pena
A compra do QuickOffice tem mais a ver com absorção de tecnologia do que produto em si. Ela está correta em fortalecer sua própria marca, ao invés de investir num produto que não carrega seu nome (mesmo sendo o proprietário).
Adriano Fischer
Vlw pela dica!
Artur Benchimol
O Google tá começando a trocar os pés pelas mãos, comprou o Quickoffice mas quer fortalecer o Docs que ninguém usa