Conecte um teclado e um monitor ao seu smartphone e tenha, “magicamente”, um PC rodando Ubuntu Linux à sua disposição. Para esta finalidade que o Ubuntu for Android foi anunciado em fevereiro de 2012. Só que a ideia, pelo visto, vai ficar só na promessa: uma série de fatores indica que a Canonical condenou o projeto ao esquecimento.

Não que um software como esse tivesse grandes chances de se tornar sinônimo de sucesso, mas a sua proposta poderia contribuir com os planos conseguintes da Canonical de criar um sistema operacional único para vários tipos de dispositivos.

No caso do Ubuntu for Android (Ubuntu para Android), o usuário teria apenas que instalar o software correspondente em seu smartphone e conectá-lo a um dock que permite a conexão de um teclado e um monitor.

Seria algo assim. Interessante, não?

Seria algo assim. Interessante, não?

O resultado desta combinação é um PC rodando Ubuntu acompanhado de uma série de aplicativos básicos: navegador de internet, cliente de e-mail, editor de texto e assim por diante. Enquanto isso, o smartphone poderia continuar trabalhando normalmente com o Android, recebendo ligações ou notificações, por exemplo.

O primeiro sinal de que alguma coisa não saiu como o planejado é a demora para a liberação de uma versão estável do software – já se passaram dois anos. A confirmação do fracasso, por assim dizer, veio nesta semana, quando um dos desenvolvedores da Canonical reportou no Launchpad – serviço que serve de repositório para o projeto – que o Ubuntu for Android não está mais em desenvolvimento.

Até o momento, a Canonical não soltou nenhum comunicado público sobre o assunto, mas confirmou ao Android Authority que, de fato, o projeto está parado há algum tempo e não tem previsão de retomada.

O que deu errado, no final das contas? Não se sabe ao certo, mas a falta de interesse de fabricantes ou parceiros em potencial parece ser a principal razão: dada a complexidade da iniciativa e a sua baixa prioridade, a Canonical preferiu dedicar os esforços de sua equipe de desenvolvimento a outros projetos, como o Ubuntu Phone.

O Ubuntu for Android até atingiu algum grau de desenvolvimento, mas bugs e outros obstáculos encontrados mostraram que a sua finalização seria mais difícil do que o esperado, aparentemente.

Ainda há uma chance de o projeto ser retomado, mas é bom não alimentar as expectativas: de acordo com a resposta enviada ao Android Authority, a Canonical está disposta a continuar o Ubuntu for Android se algum parceiro mostrar interesse. Podemos entender interesse como investimento.

Como a empresa tem dificuldades para conseguir apoio até para produtos mais consistentes, o adeus à ideia parece mesmo estar garantido. Uma pena.

Com informações: OMG! Ubuntu!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jaldomir
Eu sou profissional de sistemas, uso o sistema há anos como hard-user, e o "Broules" tem razão. Produtos são produtos, e por mais que os fã-boys de linux tentem dizer que linux é diferente, não tem nada de diferente, continua a ser um produto. Produtos precisam ser vendidos para serem sucesso, e mesmo que o preço seja "zero", outros fatores são ainda mais importantes. Pouco importa se o nome significa "união dos povos" em uma língua falada por uma parcela ínfima da população mundial. Se o nome fosse "unitedpeople", também seria horrível. "Ubuntu" é um nome horrível, e ponto. O nome é o culpado pelo fracasso? Claro que não, diversos fatores o são. Mas, certamente, a imagem inicial do produto diz muito sobre o cuidado com seu design, o cuidado que se terá com seu usuário. Convencer alguém a substituir seu sistema Windows por um outro que se chama "Ubuntu" não é o que eu chamaria de boa propaganda inicial. Mesmo assim, você tenta mostrar para o candidato, e inicializa o micro dele com um pen drive, daí aparece uma interface de um sistema que possui uma cor predominante "marrom-roxo-cocô". Então você tenta ainda mais, e aparece aquela interface nojenta do Unit. Na boa, eu nem sei como o Ubuntu é a distribuição que fez mais sucesso: é a que faz a propaganda mais negativa que existe.
Allen Franco
Outro fail do ubuntu...
guiiilherme_mac
Vc não sabe o que significa a palavra Ubuntu, não é verdade? Depois, dizer que dizer Ubuntu é pra fanáticos em tecnologia é atestar que nunca usou o sistema e nem sabe suas políticas comerciais.
Guilherme MacLeod
BQ e Meizu vão lançar aparelhos com Ubuntu no segundo semestre. Mas quem quiser já pode instalar o sistema.
Ricardo
Sério mesmo, que o fracasso do Ubuntu se deve ao nome?
Ricardo
Tudo muito legal, mas nada lucrativo. Realmente o dinheiro está acabando. Percebe-se que até a parceria com OEM não deu certo para empurrar o Ubuntu nos computadores, agora estão direcionando todos os recursos no Ubuntu Phone como (possivelmente) a última aposta. Se o Ubuntu Phone fará sucesso à ponto de ser rentável? Claro que não. Por que? Smartphone é um conjunto de hardware, software e serviços atrativos. O que a Canonical tem para competir com Apple, Google, Samsung e Microsoft? O mesmo que tem para competir com Microsoft e Apple nos computadores.
broules
Em primeiro lugar, comercialmente falando, eles teriam que mudar esse nome "Ubuntu". Não cola e nem colou. Quem não conhece linux torce a cara quando ouve esse nome. Em segundo, parar de fazer um sistema para fanáticos em tecnologia, parar de focar num nicho do mercado e abrir mão de algumas besteiras. Faça-o ser comercial e popular.
Jonas Ilg Kuck
Ubuntu one cancelado, o ubuntu Edge não alavancou e agora esse... O dinheiro do Mark Shuttleworth está acabando e o ubuntu não está gerando lucro...
Vagner Alexandre Abreu
Se pensar que a maioria dos sistemas tipo "dock" (como os Motorolas e Samsungs) não vingaram como o esperado, até que faz sentido a desistência deste projeto. Pessoas comuns querem praticidade na hora de usar um aparelho. E pelo que noto, querem separação também no que usam. Para muitos usuários comuns, PC é pc, note é note, celular é celular e tablet é tablet. Se começar a misturar, o pessoal se perde (não é a toda que [infelizmente] muitos invocaram com o WIndows 8 e sua tentativa de emular um espaço de trabalho de celular).
Daniel Rodrigues Pessoa
E o maledito do Ubuntu OS cadê? Tempo passa, nada é lançado. Feijoada.