Início » Internet » Mozilla quer deixar imagens JPEG mais leves na web com o mozjpeg 2.0

Mozilla quer deixar imagens JPEG mais leves na web com o mozjpeg 2.0

Por
5 anos atrás

Mesmo com serviços de streaming de áudio e vídeo ficando cada vez mais populares, as imagens continuam respondendo por uma parcela expressiva do tráfego de dados na internet. É por isso que algumas organizações direcionam esforços para deixar arquivos do tipo mais leves. É o caso da Mozilla, que acaba de liberar a versão 2.0 da sua ferramenta de compressão mozjpeg.

Tal como o nome sugere, o mozjpeg trabalha em cima de arquivos JPEG. A ideia é tornar imagens do tipo menores, mas sem afetar a sua qualidade (lossless). A primeira versão da técnica foi liberada em março deste ano prometendo reduzir o tamanho de arquivos JPEG em até 10% sem alterar suas dimensões ou qualquer outro aspecto de sua exibição.

O problema é que, na primeira versão do mozjpeg, não era raro imagens não chegarem nem perto dos 10% de compressão. Com a versão 2.0, a Mozilla espera que a redução dos arquivos atinja pelo menos 5%, podendo chegar a 15%. Pode parecer pouco, mas imagine a economia de recursos que sites que exibem imagens para milhões de usuários podem obter.

Perda gradual de qualidade quando há compressão progressiva - é isso o que a Mozilla não quer

Perda gradual de qualidade quando há compressão progressiva – é isso o que a Mozilla não quer

Sob este ponto de vista, não é surpresa o Facebook estar apoiando o mozjpeg. A companhia de Mark Zuckerberg já começou a testar a versão 2.0 e fez uma doação de US$ 60 mil à Mozilla para ajudar no desenvolvimento do mozjpeg 3.0. O objeto aqui é óbvio: reduzir o tempo de carregamento do conteúdo do serviço, aspecto que é especialmente importante nos apps móveis do Facebook.

Se a ideia é diminuir o tamanho das imagens sem afetar a sua qualidade, por que não apoiar o formado WebP, do Google, que consegue ser até 34% menor que o JPEG mantendo os mesmos padrões de qualidade?

No anúncio da primeira versão do mozjpeg, a Mozilla havia explicado que não se opõe ao WebP, mas entende que tentar otimizar o JPEG é importante por causa da extrema popularidade do formato. Não por menos, imagens comprimidas com mozjpeg podem ser exibidas em qualquer software capaz de lidar com o formato, não sendo necessário um plugin específico ou uma atualização para tanto.

Você pode saber mais sobre o assunto na página do mozjpeg no GitHub ou nesta lista de discussão.

Mais sobre: , , , ,