Baidu

Entre o início das operações da empresa no Brasil e a prometida estreia de seu principal produto, o buscador, passaram-se quase nove meses, mas aí está: a versão brasileira do Baidu começou a funcionar oficialmente na última semana e vem com a árdua missão de fazer frente ao líder absoluto do segmento, o Google. Será que os chineses terão algum sucesso?

O Google domina o mercado de buscas porque não se permite ficar parado no tempo. Seu mecanismo de busca é um sistema em constante evolução, entregando resultados cada vez mais personalizados e integrados a outros serviços (Maps, Shopping, YouTube e assim por diante). A consequência é uma dependência massiva quase que inconsciente do ecossistema da empresa.

Pode ter certeza de que os chineses sabem disso. Mesmo assim, a (empresa) Baidu acredita ser capaz de conseguir abocanhar pelo menos uma fatia do segmento: em um evento realizado no final de 2013 em São Paulo, o diretor-geral da empresa disse haver algo de errado no Brasil para que a companhia de Mountain View concentre 91% das buscas no país enquanto que, globalmente, a sua média é de 70%.

Baidu brazuca

Baidu brazuca

De fato, o Google é derrotado em poucos países, como Rússia e China. Neste último, o mecanismo de busca mais utilizado é justamente o Baidu, cuja fatia de mercado também gira em torno dos 70%. Talvez seja este número expressivo que faça a companhia acreditar que pode competir em outros países, embora as tentativas já realizadas tenham dado pouco resultado – no Japão, por exemplo, a participação do Baidu é pífia.

Acessível apenas pelo endereço “http://br.baidu.com” (o domínio “baidu.com.br” está “travado” no Registro.br), a versão brasileira do Baidu parece funcionar bem. Nos testes feitos para este post, o buscador entregou links consistentes nos primeiros resultados (e não páginas de conteúdo duvidoso). Além disso, é rápido, tem visual limpo (sem links patrocinados ou banners) e faz sugestões de termos relacionados à pesquisa atual no topo da página.

Na home do Baidu, há links para serviços como Facebook, YouTube e UOL. Há necessidade disso? Não, mas talvez esta seja uma forma de atrair empresas interessadas em pagar para exibir sua marca ali.

Assim como no Google, o campo de busca também é capaz de autocompletar resultados e, curiosamente, possui uma seta à direita que indica as pesquisas mais realizadas naquele momento.

O serviço também é capaz de fazer buscas por imagens e vídeos. Talvez o seu maior diferencial em relação ao Google fique para o Postbar, uma espécie de fórum que permite ao usuário pesquisar opiniões ou debater temas procurados (mas que, atualmente, não exibe nada de muito relevante).

A princípio, os resultados são relevantes, mas não parecem superar o Google

A princípio, os resultados são relevantes, mas não parecem superar os do Google

Mesmo funcionando bem, não é difícil perceber que os recursos do Baidu não são suficientes para “roubar” usuários do Google. Talvez seja por isso que o serviço teve uma estreia tão tímida por aqui: é possível que a intenção da empresa nesta primeira fase seja a de entender as peculiaridades do mercado brasileiro.

Sim, a estreia foi bastante discreta. É verdade que o lançamento se deu durante um evento em Brasília que contou inclusive com a presença da presidente Dilma Rousseff, mas a cerimônia, na verdade, foi realizada para celebrar  mais de 30 acordos de cooperação entre Brasil e China.

A estreia do buscador representa apenas um deles, mas vem com audácia, prevendo até mesmo parcerias com universidades para a criação de um centro de pesquisa e desenvolvimento da Baidu no Brasil.

É como se a empresa estivesse dizendo que a sua chegada é lenta, mas que está vindo para ficar, embora seus executivos sejam cuidadosos o suficiente para não revelar metas ou planos.

Mesmo assim, já podemos esperar por uma estratégia mais agressiva para os próximos meses: ao The Next Web, o CEO da companhia Robin Li explicou que “o Baidu não vai esperar as pessoas descobrirem o serviço e então usá-lo por conta própria”.

A declaração pode significar muitas coisas, desde campanhas publicitárias a acordos para portais estabelecerem o Baidu como seu mecanismo de busca padrão.

Tomara que não, mas a afirmação também pode sinalizar que a empresa adotará a inconveniente (para não dizer outra coisa) estratégia de distribuir extensões do Baidu brasileiro junto a instaladores de programas baixados em sites de download, a exemplo do que já ocorre com produtos como Hao123 e Baidu Antivirus.

Certeza mesmo é que, por ora, não há nada capaz de quebrar a hegemonia do Google no Brasil.

Atualizado às 23:30

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Guilherme Machado
Maluquice confiar nessa Baidu, Deus me livre
Amanda Nascimento
Tímida? Bom, a Baidu já é bastante conhecida e odiada por aqui. Ainda continuam com co-instalação, acredita? Nem isso melhoraram pelo menos....
Joana Cardoso
Essa Baidu usa da boa fé das pessoas para propagar esses programas desenvolvidos que só infectam a máquina. Abrem o olho e fiquem espertos com a Baidu. Procurem no google o que a Baidu tem a oferecer para os usuários da internet
Monique Christine
Vagner Alexandre Abreu Também leio com todo cuidado cada etapa da instalação, sempre tem essas pegadinhas aí. Mas mesmo tendo a opção de desmarcar pra negar a instalação do programa, só o fato de ter essas pegadinhas já mostra que a empresa tá forçando a barra pra pessoa instalar o cacareco. Isso queima o filme de qualquer forma.
Gregory Kubya
Vagner Alexandre Abreu eu sei que a maioria tem esses trecos de "patrocinado" mas tem uns que passam por cima sim.. um que ja me pegou foi um aplicativo do 4shared, que colocou o hao123 no meu pc sem perguntar.. mas o maior vilão de todos é o baixaki mesmo.. com aquele instalador maldito deles.. a melhor solução sempre é procurar o site do desenvolvedor..
Carlos Pacheco
Olha, achei a ideia do postbar sensacional. Creio que a comunidade em certo ponto, supera os spiders dos buscadores. Um tipo de forum ja "anexado" ao buscador ajuda muito.
Vagner Alexandre Abreu
Monique Christine todos perguntam. Na verdade, na hora da instalação, alguns instaladores "patrocinados" soltam um monte de pergunta em inglês que acaba confundindo muitas vezes. No próprio, muitas vezes está escrito "se desmarcar tudo, não vai instalar nada", e isso confunde muitas vezes. Normalmente adoto a seguinte situação: presto atenção até a hora que aparece alguma referência a um programa que não quero. Normalmente desmarco todas as caixas (leio antes, claro), e procuro clicar em skip, none, decline ou similar. Provavelmente depois deste comentário, poderemos ver adwares que jogam com as palavras e na hora de instalar fará a seguinte questão "você NÃO deseja instalar o 'patrocinador'?". ...
Monique Christine
Pelo menos eles perguntam... o pior é que o Baidu qdo vc vê já tá instalado '-'
@
Ficaram com o filme queimado no Brasil impondo a instalação de seus serviços de maneira maliciosa.
Douglas Siqueira
Falta de conhecimento de quem escreveu a matéria Google tambem perde na Russia! ?????? deixa o Google no chinelo!
Júlio Cézar Matos
Todos tem o seu preço. Certo, Tecnoblog?
Rafael Santana de Brito
gostei do buscador
Vagner Alexandre Abreu
Luiz Henrique Vitório Jovem, eu sei disso. Outras pessoas não sabem, e infelizmente gastam dinheiro com pessoas para desinstalar o que foi instalado sem querer. Isso é "aproveitar-se da ignorância alheia". E deveria ser crime (na verdade é, é similar aos golpes de criminosos). Isso cria uma outra lista, a de "pessoas que se eu fosse um assassino profissional, eu daria um tiro na cabeça": - Programadores que criam instaladores autônomos recheados de adwares ruins ou sites com propagandas invasivas e que no final não fazem nada pela humanidade. - Quem ganha dinheiro desta forma (Google não, pois ele faz algo pela humanidade pelo menos :p ) - Malcriados nos comentários (alguns destes, eu faria questão de dar 10 tiros na cabeça do malcriado) :p
Luiz Henrique Vitório
Jovem, é só desmarcar a caixa de seleção.
Luan Borges
Medo de buscar algo no Baidu e instalar aquele antivírus fajuto.
Exibir mais comentários