Este texto certamente seria publicado em uma dessas páginas de notícias falsas se fosse escrito há uns dez anos, mas hoje a web funciona de maneira diferente. Muitos sites móveis usam tecnologias proprietárias, adotadas pelos navegadores padrão do iOS e Android. Consequentemente, o Internet Explorer, que recorre a soluções abertas e padronizadas (!), não renderiza corretamente uma série de páginas. Isso deve mudar no Windows Phone 8.1 Update.

A Microsoft terá o mesmo trabalho que os navegadores alternativos da década passada tiveram: na próxima atualização do Windows Phone 8.1, o Internet Explorer 11 suportará recursos não padronizados pela W3C para tornar a renderização das páginas mais parecida com a que vemos no iOS e Android. De acordo com a Microsoft, as alterações melhoram a experiência de navegação em 40% dos 500 sites móveis mais acessados.

Que alterações são essas?

Gradientes, animações, transições e outros efeitos são frequentemente inseridos no CSS das páginas móveis com o prefixo “webkit”, motor que serve como base para Safari e Chrome. Por isso, nos códigos há propriedades como “-webkit-gradient” e “-webkit-transform”. Como o Internet Explorer não suporta essas funções, usuários do Windows Phone precisam se contentar em visualizar versões mais simples das páginas.

twitter-macy-ie-wp

Mas, quando uma página for renderizada no Internet Explorer atualizado do Windows Phone 8.1 Update, o próprio navegador se encarregará de traduzir o código com as tecnologias proprietárias para os padrões abertos (se existirem). A Microsoft deixa claro que nem todas as propriedades do WebKit serão suportadas pelo motor Trident, mas as mais comuns serão implementadas.

Há algumas soluções proprietárias que foram popularizadas pelo iPhone e são frequentemente usadas em sites móveis, mas ainda não são padrões web. Como remar contra a maré é perda de tempo, a Microsoft decidiu que vai adicionar o suporte a essas tecnologias no Internet Explorer, assim como outros navegadores, como Firefox e Opera, estão fazendo.

Sites para desktop abrindo no Windows Phone: cena frequente

Sites para desktop abrindo no Windows Phone: cena frequente

Os sites móveis também costumam usar os Touch Events para interpretar a atividade do usuário em telas sensíveis ao toque. Eles não eram suportados pelo Internet Explorer, que adotou o Pointer Events, mais recente e com melhor compatibilidade para quem navega pela página usando tanto um touchscreen quanto um mouse. Agora serão. Isso tem tudo a ver com a estratégia da Microsoft de juntar todos os Windows em um só.

Por fim, mas não menos importante, a Microsoft está alterando o user-agent do Internet Explorer para que os sites forneçam o mesmo conteúdo que forneceriam para o Safari. Não é a primeira vez que a Microsoft faz algo do tipo: no Internet Explorer 11 para desktop, a empresa colocou na identificação do navegador um “like Gecko”, nome do motor do Firefox.

Você pode ler todos os detalhes das mudanças no blog oficial do Internet Explorer.

(Sim, o novo layout do Tecnoblog também está bem ruim no Internet Explorer do Windows Phone. Já estamos trabalhando para consertar o problema!)

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

mhenriquecd
Realmente Webkit é totalmente open Source e segue totalmente as implementações da W3C Isso é desculpa pro péssimo renderizador do IE E desculpa pelos erros no navegador
Antony

A diferença é que as tecnologias do Webkit NÃO SÃO PROPRIETÁRIAS. Webkit é opensource.

Antony PS
A diferença é que as tecnologias do Webkit NÃO SÃO PROPRIETÁRIAS. Webkit é opensource.
se4n
Parabéns! Parece que foi o único que percebeu o equívoco da matéria. Tanto o Firefox quanto o Opera e até o IE usam prefixos pra tentar adiantar a padronização da W3C. O que não tem nada a ver com a era do IE6 onde nada funcionava direito nos outros navegadores. Tecnoblog decepcionou dessa vez.
Anderson Menezes
é legal, saber que a microsoft está evoluindo... só falta atualizar todos seus navegadores para o mais recente no desktop.
Tiago
Na verdade não. O que acontece é que a W3C é muito lenta para especificar tecnologias e a industria não pode esperar. Os recursos CSS com o prefixo webkit- são apenas recursos que o W3C ainda não especificou. Assim que o estudo acaba, os browsers implementam o padrão e retira o prefixo. Não são tecnologias proprietárias. Isso acontece tb com HTML5, JavaScript e o protocolo SPDY. Se o W3C fosse mais ágil, esse tipo de problema não ocorreria. Só para constar, o Safari foi o primeiro browser a ter 100% de compatibilidade no teste da W3C. Isso lá em 2008. Ocorre que como a Microsoft perdeu relevância, é uma demonstração de inteligência implementar tais recursos. Porém acredito que seria mais útil a Microsoft, a Apple, a Google e a Mozilla se unirem para pressionar a W3C para ver se eles engatam pelo menos a 2ª marcha.
Gabriel Arruda

Se não me engano, havia recursos específicos de IE que só funcionavam no Windows e além disso ele parou de ser desenvolvido para Mac em 2003. Isso não impedia as empresas de fazerem sites que só funcionavam em IE, então acho que era pior sim. Vide nossos bancos que demoraram para funcionar em qualquer navegador "não-IE".

Não estou dizendo que é bom, estou dizendo que é melhor, já que é possível se virar em quase todas as plataformas. No Linux, muitas coisas eram impossíveis por causa do Active X da Microsoft na época de hegemonia do IE.

Estou falando do ponto de vista do usuário. Do ponto de vista da web em si, pode realmente ser pior já que isso enfraquece as motivações para mudar esse contexto diferente da época do IE que era claramente não compatível com a ideia de internet.

Gabriel
Se não me engano, havia recursos específicos de IE que só funcionavam no Windows e além disso ele parou de ser desenvolvido para Mac em 2003. Isso não impedia as empresas de fazerem sites que só funcionavam em IE, então acho que era pior sim. Vide nossos bancos que demoraram para funcionar em qualquer navegador "não-IE". Não estou dizendo que é bom, estou dizendo que é melhor, já que é possível se virar em quase todas as plataformas. No Linux, muitas coisas eram impossíveis por causa do Active X da Microsoft na época de hegemonia do IE. Estou falando do ponto de vista do usuário. Do ponto de vista da web em si, pode realmente ser pior já que isso enfraquece as motivações para mudar esse contexto diferente da época do IE que era claramente não compatível com a ideia de internet.
Gabriel
Se não me engano, havia recursos específicos de IE que só funcionavam no Windows e além disso ele parou de ser desenvolvido para Mac em 2003. Isso não impedia as empresas de fazerem sites que só funcionavam em IE, então acho que era pior sim. Vide nossos bancos que demoraram para funcionar em qualquer navegador "não-IE". Não estou dizendo que é bom, estou dizendo que é melhor, já que é possível se virar em quase todas as plataformas. No Linux, muitas coisas eram impossíveis por causa do Active X da Microsoft na época de hegemonia do IE. Estou falando do ponto de vista do usuário. Do ponto de vista da web em si, pode realmente ser pior já que isso enfraquece as motivações para mudar esse contexto diferente da época do IE que era claramente não compatível com a ideia de internet.
Richard Ferraz
Pois é, ele evoluiu muito. Eu não mudo pro IE ainda pois no Chrome e no Opera eu tenho várias extensões que facilitam minha vida (extensões pra controlar o Youtube, pra agilizar minhas coisas com o OneNote/Evernote, dentre outros "tweaks") e eu não vou abrir mão delas tão cedo. Já no WP ele tá 100% aprovado :)
Cortana ✔

Quem diria?!

Cortana
Quem diria?!
@Sckillfer

Triste decisão para web. Os desenvolvedores web reclamavam por o IE ser fechado, daí quando o IE finalmente adota os padrões abertos os desenvolvedores que preferem o que é fechado.

F. S.
Triste decisão para web. Os desenvolvedores web reclamavam por o IE ser fechado, daí quando o IE finalmente adota os padrões abertos os desenvolvedores que preferem o que é fechado.
@Sckillfer

Assim como o IE também era (Windows e Mac OS X). O WebKit ser multiplataforma no fim só piora, já que estam desenvolvendo sites para WebKit, não pra web, então ou você usa um browser WebKit ou é punido pelos sites, assim como na época do IE totalitarista.

Exibir mais comentários