Início » Celular » Tegra K1 "Denver" é um chip ARM de 64 bits, e a Nvidia afirma ser melhor que o Apple A7

Tegra K1 "Denver" é um chip ARM de 64 bits, e a Nvidia afirma ser melhor que o Apple A7

Paulo Higa Por

nvidia-tegra-k1

No início do ano, a Nvidia apresentou o chip Tegra K1, que nos chamou a atenção pelo número exagerado de 192 núcleos CUDA para o processador gráfico. Agora, a Nvidia anunciou outro Tegra K1, mas com os novos núcleos Denver de 64 bits. Nos relatórios de desempenho, a empresa mostra que o novo processador ultrapassa seus principais concorrentes, incluindo o Snapdragon 800 e o Apple A7, este último também de 64 bits.

Mesmo com uma CPU dual-core de 1,2 GHz ou 1,3 GHz, o Apple A7 não raramente se sai melhor que o todo poderoso Snapdragon 800 quad-core com clock de mais de 2 GHz dentro de um Android, até por causa da otimização não só no hardware, mas também no software — afinal, o Apple A7 foi desenvolvido especialmente para o iOS, enquanto a Qualcomm não pode ignorar outras plataformas, como o Windows Phone.

O Tegra K1 de 64 bits, ao menos nos benchmarks da Nvidia, muda a história:

tegra-k1-denver

Os novos chips Tegra K1 terão dois núcleos Denver de até 2,5 GHz, serão totalmente compatíveis com o ARMv8 e continuarão com a GPU Kepler de 192 núcleos, que se saiu bem nos reviews. Uma técnica que a Nvidia chamou de "Dynamic Code Optimization" otimiza em tempo real o código dos aplicativos para que eles sejam executados mais rapidamente, sem aumentar o consumo de energia.

De acordo com a Nvidia, este será o primeiro chip de 64 bits disponível para Android. Talvez você se lembre do Snapdragon 810, revelado há quatro meses, que também era um SoC de 64 bits, mas a Qualcomm promete o lançamento só para o início de 2015, enquanto a Nvidia afirma que teremos dispositivos com "Denver" ainda este ano. O novo chip é compatível, pino a pino, com o Tegra K1 de 32 bits, o que deve ter facilitado a vida das fabricantes quanto à data apertada.

Como sempre, precisaremos esperar o Tegra K1 de 64 bits ser implantado de verdade nos dispositivos para sabermos do que ele é capaz em condições reais. Mas a versão de 32 bits já mostrou ser bem competente para o que se propõe.

Mais sobre: , , ,