Spam!Uma pesquisa feita pelo MAAWG (Grupo de Trabalho Contra Abuso de Mensagens, ou algo assim na sigla em inglês) revelou dados assustadores sobre como os usuários de e-mail se comportam diante dos mais variados tipos de spam que são recebidos diariamente, e comprovou que o envio de spam é um negócio rentável.

O MAAWG entrevistou, via internet e telefone, um grupo de 800 americanos que não tivessem seus e-mails administrados por um setor de TI corporativo. Os primeiros números mostraram que dois terços dos usuários entrevistados afirmam ter algum conhecimento sobre técnicas de segurança na internet, sendo que a maioria usa ou já usou algum tipo de filtro para se prevenir de spam. Todavia, 82% dos entrevistados afirmaram estar cientes sobre as botnets, embora muitos não acreditem estar em risco.

A pesquisa mostrou ainda que 48% das pessoas afirmam nunca ter clicado em um spam. Ou seja, 52% dos usuários de email já clicaram por algum dos motivos abaixo:

  • 12% estavam realmente interessados no produto oferecido no spam;
  • 17% clicaram por acidente;
  • 13% clicaram sem ao menos terem um motivo para fazer isso;
  • 06% estavam apenas querendo descobrir o que acontecia.

Um fato curioso é que grande quantidade de entrevistados disse nunca ter clicado em um spam quando perguntado via telefone, o que não foi demonstrado na pesquisa feita pela internet, confirmando que as pessoas têm dificuldade em admitir suas falhas estando em contato com uma pessoa real.

Os números mostram que, apesar do esforço feito para acabar com o spam na internet, sua utilização ainda é rentável principalmente pelo pequeno gasto feito com botnets que necessitam de pouco trabalho para funcionarem. As botnets enviam 80% de todo o spam, que por sua vez corresponde a 97% de todo tráfego de emails da rede, de acordo com pesquisa da Microsoft. [Ars Technica]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação