Início » Brasil » Ferramentas tecnológicas para ajudar a decidir o seu voto

Ferramentas tecnológicas para ajudar a decidir o seu voto

Está em dúvida em quem votar? Apresentamos seis ferramentas que podem ajudá-lo na escolha.

Por
5 anos atrás

Está chegando o dia em que quase 143 milhões de brasileiros vão às urnas decidir o futuro do país. Em jogo, os cargos de presidente da República, governador dos estados e do Distrito Federal, senador, deputado federal e deputado estadual. Até o dia 5 de outubro, provavelmente você vai ler e se informar sobre as propostas dos candidatos. Além de recorrer aos veículos de imprensa, existem na internet uma série de ferramentas que abusam da tecnologia para te ajudar a formar o seu voto.

Estamos falando sobre sites, aplicativos, blogs, plataformas colaborativas. O Tecnoblog fez uma seleção do que há de melhor relacionado às eleições deste ano. No nosso entendimento, um cidadão bem informado tem condições melhores de definir o futuro da nação.

Projeto Brasil

Ao abrir a home do Projeto Brasil, encontramos o objetivo do site: ”Tornar a política brasileira mais transparente, competente e democrática”. Um projeto bastante ambicioso.

Projeto-Brasil-Índios-1060x787

Para ajudar o eleitor a decidir o voto, o Projeto Brasil criou um teste cego no qual a recomendação é atribuir notas – de 0 a 5 – para as propostas dos presidenciáveis. Depois de uma rodada de notas, o sistema identifica a compatibilidade de suas convicções pessoais com os planos de governo. Por exemplo, sua inclinação particular é de concordar totalmente ou discordar totalmente com o não pagamento da dívida externa? Com esta e outras opiniões registradas, o Projeto Brasil aponta qual candidato melhor lhe representa.

Mais do que isso, a plataforma também possibilita comparar as ideias de até três candidatos simultaneamente. As propostas dos planos de governo foram divididas por assuntos (segurança pública, economia, educação etc). Depois de escolher em quais políticos você está interessado, o Projeto Brasil exibe colunas com as medidas defendidas por eles.

Projeto Brasil exibe comparativo entre as propostas para uma mesma área

Projeto Brasil exibe comparativo entre as propostas para uma mesma área

No vídeo de apresentação, os criadores do Projeto Brasil avisam que as eleições são só o começo. A ideia é, depois de eleitos, cobrir os integrantes do Executivo e Legislativo escolhidos no pleito de 2014. Será que os políticos vão cumprir as promessas? A equipe do projeto promete acompanhar os mandatos. Para tanto, mantêm um histórico de todas as propostas. Os internautas também poderão enviar sugestões aos parlamentares e governantes, numa tentativa de estimular a participação do povo na política brasileira.

O cofundador da plataforma Lucas Marques disse que atualmente são sete pessoas na equipe. Como os recursos são limitados, o Projeto Brasil não oferece aplicativos para dispositivos móveis. A ideia é lançar os programas no futuro. Lucas complementa: “Nossa ideia só vai dar certo quando não tivermos usuários, e sim embaixadores!” Portanto, fica o convite às pessoas da comunidade do TB.

O Projeto Brasil está integrado às principais redes sociais, para que os participantes da plataforma possam compartilhar as pontuações e também discutir as ideias dos candidatos, como se fosse um fórum político, só que eletrônico.

Voto x Veto

Qualquer ser vivo com acesso à internet e menos de 30 anos sabe o que é Tinder: aquele aplicativo no qual, com um simples movimento do dedo, decide-se se tem interesse na pessoa mostrada na tela do celular. O estudante de computação Walter Junior se aproveitou deste conceito para criar o Voto x Veto. O aplicativo está disponível para Android e iPhone.

Voto x Veto: depois de teste cego, aplicativo mostra compatibilidade entre eleitor e candidatos

Voto x Veto: depois de teste cego, aplicativo mostra compatibilidade entre eleitor e candidatos

O sistema mostra as propostas dos candidatos a governos estaduais e à Presidência da República. Todos os dados foram retirados diretamente dos planos de governo que os postulantes dos cargos são obrigados a entregar ao Tribunal Superior Eleitoral. A partir da documentação, o universitário os compilou em parágrafos enxutos para que a plataforma informe qual candidato tem pontos de vista similares aos do dono do smartphone.

De acordo com o estudante, alguns planos de governo incluem somente 20 propostas, enquanto outros ultrapassam de 400 ideias para governar o Brasil e as Unidades Federativas. Walter Lima reconheceu, num bate-papo com o TB, que alguns usuários têm reclamado de propostas consideradas como genéricas. O fim da pobreza, por exemplo, é algo que qualquer ser pensante almeja. “Eu deixei este tipo de proposta no aplicativo para não interferir no conteúdo”, segundo ele explicou.

Outro ponto do Voto x Veto está relacionado à forma como os candidatos pontuam. Quando o aplicativo apresenta, por exemplo, a ideia de que é preciso desmilitarizar as polícias, o usuário tem a opção de marcar “Eu voto” ou ”Eu veto”. Contudo, o sistema não entende de pronto quais candidatos compartilham daquela visão. Se você vetou uma ideia e um candidato também é contra ela, ainda assim o Voto x Veto não dará a ele um ponto a mais. O criador do app disse que não é possível explorar essa polarização porque as propostas não foram divididas em categorias, mas ressaltou que no futuro pretende lançar uma plataforma na qual os próprios candidatos poderão adicionar seus planos de governo dentro de um sistema que consiga entender quais votam e quais vetam uma mesma ideia.

O aplicativo teve 40.000 downloads no Google Play até agora. Além de estrear na loja da Apple, uma versão para Windows Phone está em produção.

Preto no Branco

Checar dados, apurar informações. O princípio básico do jornalismo é posto em prática no Preto no Branco, blog mantido por repórteres do jornal O Globo, do meu Rio de Janeiro. A equipe acompanha as promessas e declarações feitas pelos candidatos. Em seguida, consulta bancos de dados e especialistas para determinar se aquela ideia é plausível de ser executada.

Por exemplo, se um candidato diz que a Petrobras vai produzir um determinado número de barris de petróleo nos campos de pré-sal, os jornalistas vão atrás de informações oficiais sobre o tema fornecidas tanto pelo Governo Federal quanto pela própria estatal.

O blog é categórico em atribuir o selo de “falso” para quando a informação do candidato estiver comprovadamente errada. Os outros selos são: “insustentável”, “contraditório”, ”ainda é cedo para dizer”, ”exagerado”, ”verdadeiro” e ”verdadeiro, mas”.

O Preto no Branco faz um exercício interessante de se afastar do declaratório, a prática muito comum em redações de simplesmente repetir e ecoar o que um político disse. De acordo com Carlos Castilho, no Observatório da Imprensa, trata-se de uma técnica para dar uma “falsa impressão de imparcialidade”. Está totalmente de acordo com os preceitos do grande civilizador do jornalismo Will McAvoy. Não sabe quem ele é? Tsc, tsc.

“O objetivo do blog é ajudar o leitor a decidir seu voto”, de acordo com a editora Cristina Tardáguila.

Promessômetro

O jornal Folha de S.Paulo repete neste ano o Promessômetro que colocou no ar há dois anos. A equipe do site da Folha escolhe as principais promessas daqueles que disputam o Palácio do Planalto. Assim como ocorre no Preto no Branco, as declarações dos candidatos para seus futuros governos são classificadas de acordo com a possibilidade de se cumprir o que foi dito.

As promessas são divididas em várias categorias: “fácil de cumprir”, ”possível”, ”difícil”, e por aí vai. Além de informar a probabilidade de aquilo se tornar verdade, o jornal paulistano também explica quais fatos fazem chegar àquela conclusão.

Promessômetro da Folha

Promessômetro da Folha

O Promessômetro por enquanto só tem promessas de Dilma Rousseff e Aécio Neves. Dada a reviravolta após a morte do ex-governador Eduardo Campos, na ferramenta não há falas ou declarações da ex-ministra Marina Silva.

UOL Eleições

Um dos maiores portais de internet do país, o UOL separou uma equipe de jornalistas para acompanhar as eleições. Reflexo disto é o aplicativo voltado especificamente para o assunto. Ele está disponível na Google Play (Android) e na App Store (iPhone).

Depois de instalar o programa, o eleitor tem acesso às mais recentes pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República, feitas pelo Ibope e pelo Instituto Datafolha. Outra ferramenta permite acompanhar a trajetória dos candidatos – quais pontos marcaram nas pesquisas anteriores – para fazer um comparativo sobre a intenção de voto.

UOL Eleicoes

O UOL Eleições ainda permite criar uma cola para o dia da eleição. Depois de decidir em quem vai votar para os cargos eleitores, o programa gera uma imagem que ficará salva na pasta de downloads do celular. Resta saber se os mesários vão permitir o uso do smartphone em frente à cabine de votação.

Acordei

Todos os candidatos são obrigados a prestar contas à Justiça Eleitoral no momento de oficialização da campanha. Com estes dados em mãos, a equipe do aplicativo Acordei montou uma central de dados na qual o eleitor fica sabendo tudo sobre os candidatos.

Eleicoes - Acordei app

Dá para saber a declaração de bens e a previsão de gastos durante a campanha, dois fatores que costumam dar pistas sobre o poder econômico do político. Além disso, o Acordei informa o nível de instrução, a profissão e certidões em nome do candidato.

O aplicativo engloba todos os cargos eleitos que estarão em jogo no pleito deste ano. Pode ser baixado gratuitamente no Android e no iOS.

Algumas observações

Em respeito à Legislação Eleitoral, é importante destacar que todas as capturas de tela apresentadas neste artigo – inclusive aquelas com recomendações de candidatos – servem exclusivamente para ilustrar as funcionalidades dos apps, sites e plataformas. Marcamos as propostas como positivas/negativas ao acaso, para não pender para qualquer das candidaturas.

Além disso, incluímos aqui somente os serviços que declaram não ter ligação com candidatos ou grupos políticos. Existem blogs mantidos por candidatos que são dedicados a “desmascarar” as promessas dos oponentes. Por terem um objetivo enviesado, optamos por não elencá-los aqui.

Atualizado em 25/08 às 14h

Você pode se interessar também

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.