transparencia-app

Na semana passada, publicamos um artigo especial reunindo seis ferramentas tecnológicas para ajudar a decidir o seu voto. Nesta segunda-feira (1º), os criadores do aplicativo Transparência lançaram a versão 2.0, que traz o histórico atualizado dos candidatos a eleição deste ano, disponibilizando dados como os bens declarados, as despesas de campanha e as propostas de governo.

O Transparência inclui dados de todos os candidatos a eleição, não apenas de presidentes, governadores e senadores, mas também de vices e suplentes. É quase uma enciclopédia de políticos: tem também os detalhes dos candidatos eleitos em anos anteriores, como nas eleições municipais de 2012 e presidencial de 2010.

iphone-app-transparencia

É possível, por exemplo, acompanhar quais empresas estão doando dinheiro para as candidaturas e verificar, centavo por centavo, as despesas com as campanhas. Outro recurso bacana do aplicativo é a possibilidade de “ativar notificações” para um candidato. Fazendo isso, você será avisado quando houver mudanças no cadastro do político.

Por enquanto, a versão atualizada do Transparência está disponível apenas para iPhone. Conversei com Edson Pieczarka Jr, um dos desenvolvedores, que informou que as versões para Windows Phone e Android estão, respectivamente, 80% e 30% concluídas. A expectativa é levar o Transparência para os outros dois sistemas a tempo das eleições, que acontecem em 5 de outubro (1º turno) e 26 de outubro (2º turno).

De acordo com Pieczarka, há entraves no desenvolvimento para múltiplas plataformas: “Por ser um trabalho voluntário, existe uma dificuldade muito grande de gerenciar tempo de desenvolvimento da equipe”, disse. A versão anterior, segundo o desenvolvedor, chegou a 25 mil downloads na App Store e 9 mil na Windows Phone Store; uma versão para Android não chegou a ser lançada.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Purii Vasco
vcs disponibilizariam o api para um novo projeto na mesma linha para as eleiçoes de 2018? desde já agradeço
Edson Luiz Pieczarka Jr
Olá @disqus_H64XzFs8xV:disqus ! A versão Window Phone está disponível! http://www.windowsphone.com/pt-br/store/app/transparência/6fb5ac3b-1829-4f9f-a7c6-60300c4317b3
Douglas Spinola
Aff, foda-se politica!
Gabriel Brito
Isso é perfeitamente compreensível, mas não deixa de ser um fato notável para as plataformas. Por isso meu comentário. Aproveitando, quem faz o design dos aplicativos é a mesma pessoa?
Edson Luiz Pieczarka Jr
@ericviana:disqus Acho que você foi um dos únicos que entenderam exatamente o que fizemos: estamos pagando para entregar um sistema free. Obrigado.
Edson Luiz Pieczarka Jr
@gilsondev:disqus O trabalho é voluntário e não tem esse foco, pelo menos por enquanto. Nós pagamos do nosso bolso o servidor que mantém os dados atualizados e a API, e nesse sentido, abrir poderia onerar mais os custos do projeto. Se o projeto do app fosse diferente, offline por exemplo, provavelmente abrir o fonte dos apps seria a opção mais interessante. Tudo que fazemos nos apps são definidos em reunião e discutidos entre a gente. A nossa idéia é ter uma API completa e atualizada, onde os apps apenas são a interface. Espero que tenha ficado claro :)
gilsondev
Mas porque tomou essa decisão de não abrir a fonte do projeto?
Edson Luiz Pieczarka Jr
@gilsondev:disqus o código fonte de nossos apps não são abertos, apenas a API. Se alguém quiser usar a API, deve fazer um app ou web para consumi-la. O app é apenas uma casca com lógicas de interface. A idéia é semelhante ao Twitter: cada um faz o app e consome a API deles.
gilsondev
Mas não estou dizendo do servidor, mas do código-fonte. Você não colocou no github ou code.google da vida?
Edson Luiz Pieczarka Jr
@gilsondev:disqus, preferimos não abrir a API para o grande público porque não temos infra suficiente para suportar vários acessos de fontes diferentes sem controle. O servidor é na conta e não podemos estourar o nosso orçamento. Se souber de alguém, faça diferente: envie um e-mail para [email protected] que a gente passa os detalhes de desenvolvimento. Abraço!
Edson Luiz Pieczarka Jr
Eric, essa solução é a mais interessante para obtermos um resultado rápido e abrangente, porém tem algumas coisas que não são possíveis quando se aplica essa solução. Quando se faz app nativo, temos acesso a recursos do dispositivo que no caso de webview não teríamos. Mas estamos preparando a versão web para colocar no site sim! fique de olho :)
Edson Luiz Pieczarka Jr
Opa! Não sabia disso. Vou passar essa info pra equipe Android :)
Eric Viana
É isso que o povo aqui ainda não percebeu. Você estão fazendo voluntariado e tem gente discutindo fanboyzismo... bizarrices.
Eric Viana
Edson vocês chegaram a pensar em fazer um site mobile/responsivo? Não seria a resposta para múltiplos OS´s o acesso via webviews? Ou existe algum entrave maior para isso? Estou aqui apenas sugerindo um caminho sem saber sobre sua estrutura ou API.
Guilherme C.
Impressionante que em pleno 2014 mitos sobre Linux ainda persistem (e isso que Android domina o mercado móvel).
Exibir mais comentários