Início » Legislação » Na mira da Comissão Europeia: o Google

Na mira da Comissão Europeia: o Google

Avatar Por

Nós já bem sabemos que a Comissão Europeia é o orgão do bloco econômico responsável por zelar pela competição leal e correta entre as empresas, mais ou menos como o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) no Brasil, com a diferença de que no Velho Continente as coisas parecem funcionar com um mínimo de decência.

O fato é que, depois de investigar a Intel e a Microsoft por uso de posição dominante para ganhos econômicos, agora os europeus miram no Google, o gigante das buscas. De acordo com a Reuters, nada menos que três reclamações foram feitas ao órgão, todas relacionadas às atitudes do Google no mercado de anúncios em sites de busca.

"A Comissão confirma que recebeu três reclamações contra o Google e que as esta examinando. A Comissão não iniciou uma investigação formal até o presente momento", eles afirmaram em um comunicado nessa quarta (24).

As reclamações foram feitas pelo Foundem, um site de "buscas verticais"; pelo eJustice, um serviço francês de buscas de conteúdos relacionados a legislações; e ao Ciao!, um buscador baseado na Alemanha que atualmente utiliza o Bing como motor de busca e que permite fazer comparação de preços entre produtos.

Em um post oficial, o Google afirmou que as reclamações são as seguntes: Foundem e eJustice não estão satisfeitos com a posição que conseguem nos resultados de busca do Google, que utiliza o possivelmente mais complexo algoritmo da web para entregar os melhores resultados para o usuário. Ainda segundo a empresa, ela e o Ciao! sempre tiveram uma relação saudável, mas desde 2008 o serviço vem reclamando dos termos e condições padrões do Google.

Detalhe: tanto a Foundem quanto a Ciao! têm dinheiro da Microsoft em seus balanços. Entenda isso como quiser.

[Com informações: The Guardian; foto: keso]