Início » Celular » Como os novos iPhones se saem nos primeiros testes de desempenho

Como os novos iPhones se saem nos primeiros testes de desempenho

Por
5 anos atrás

apple-a8

Os novos iPhones foram lançados na última sexta-feira (19), venderam 10 milhões de unidades e os primeiros resultados de benchmarks começaram a surgir para nos darem uma ideia do que o novo chip A8 é capaz de fazer. Se depender dos testes do AnandTech e Tom’s Hardware, a Apple tem o que comemorar: o processador e a GPU do iPhone 6 e iPhone 6 Plus ganharam um bom upgrade em relação ao A7, do iPhone 5s.

Nos testes do SunSpider, Google Octane e WebXPRT, que levam em consideração principalmente o poder do processador e a otimização do navegador, os dois iPhones ocuparam as primeiras posições entre os smartphones. No Mozilla Kraken, eles foram ultrapassados pelo Nvidia Shield Tablet, que é equipado com o poderoso chip Tegra K1.

SunSpider e Mozilla Kraken (quanto menor, melhor)

SunSpider e Mozilla Kraken (quanto menor, melhor)

Repetindo o que aconteceu com o iPhone 5s, os aparelhos se saíram muito bem em relação aos concorrentes, especialmente levando em conta os “números pequenos” nas especificações de hardware. Mesmo com um processador dual-core de 1,4 GHz, iPhone 6 e iPhone 6 Plus conseguiram resultados significativamente superiores aos do novo Moto X e LG G3, que acompanham um processador quad-core de 2,5 GHz, o Snapdragon 801. É o típico caso em que os números enganam, como você bem sabe.

Geekbench-3

O Tom’s Hardware fez comparações especificamente com o Galaxy S5. No Geekbench 3, que consegue medir melhor a performance “pura” dos processadores, sem ser muito influenciado pelo navegador, o iPhone 6 ficou em primeiro, com 2931 pontos, seguido por Galaxy S5 (2927 pontos), iPhone 6 Plus (2903 pontos) e iPhone 5s (2542 pontos).

Mas os iPhones ficaram atrás de alguns Androids no 3DMark. Eles perderam apenas da GPU de 192 núcleos do Nvidia Shield Tablet no teste de gráficos, mas conseguiram uma pontuação bem baixa no teste de física, que mede a capacidade da CPU de fazer cálculos complexos — o iPhone 5s também tinha o mesmo problema. Com isso, iPhone 6 e iPhone 6 Plus ficaram apenas no meio da tabela no resultado geral, próximo a aparelhos como Galaxy Note 3 e Nexus 5.

No GFXBench, fica claro como a resolução da tela dos iPhones faz diferença para a GPU. O buraco mais significativo ficou no teste GFXBench 3.0 Manhattan: o iPhone 6, com resolução de 1334×750 pixels, atingiu 26,1 frames por segundo, enquanto o iPhone 6 Plus atingiu apenas 14,8 fps — este último renderiza gráficos a 2208×1242 pixels e possui uma tela de 1920×1080 pixels. Apesar disso, ambos tiveram resultados superiores à maioria dos Androids, que conseguiram algo entre 9 e 12 fps.

O mesmo processador gráfico, mas quase três vezes o número de pixels

O mesmo processador gráfico, mas quase três vezes o número de pixels

Confira todos os resultados no AnandTech e Tom’s Hardware. Se ainda não viu, aproveite também para ler nossas primeiras impressões dos novos iPhones.