Tecnoblog

Envio de dinheiro pode ser a próxima funcionalidade do Facebook Messenger

Depois da Apple, o Facebook pode ser o próximo gigante da tecnologia a mergulhar no segmento de pagamentos móveis: Audrew Aude, estudante de ciência da computação da Universidade de Stanford, afirma ter descoberto que o Facebook Messenger já suporta envio e recebimento de dinheiro. O recurso só não está disponível abertamente.

Aude anunciou seu achado no Twitter. À imprensa, o estudante informou posteriormente que teve a ideia de estudar o Facebook Messenger depois de se inteirar da análise sobre o aplicativo feita pelo especialista em segurança Jonathan Zdziarski: uma das imagens resultantes deste trabalho sugeria a existência de funções de transferência de dinheiro no app.

Com o Cycript, ferramenta que ajuda desenvolvedores na exploração de características de aplicativos, inclusive aquelas “escondidas”, Aude conseguiu confirmar as suas suspeitas: tecnicamente, o Facebook Messenger já estaria mesmo contando com suporte a pagamentos móveis.

Em seus testes, o estudante percebeu que o recurso está em vias de ser funcional, ao menos parcialmente: já dá para cadastrar cartão de débito, mas não de crédito. As informações sobre os valores transferidos se limitam aos usuários envolvidos, isto é, não aparecem na timeline ou são repassadas a apps de terceiros.

As supostas capturas que indicam suporte a pagamentos no Facebook Messenger

Audrew Aude acredita que, em uma fase posterior, o Facebook permitirá pagamentos em grupo. Desta forma, se você estiver organizando uma festa surpresa, por exemplo, todos os contatos envolvidos poderão enviar valores para te ajudar com as despesas. Pagamentos em estabelecimentos comerciais não serão suportados, pelo menos a princípio.

Até o momento, o Facebook não confirmou – nem “desconfirmou” – a funcionalidade. Mas pistas de que a ideia será mesmo levada adiante não param de surgir.

Recentemente, Mark Zuckerberg revelou em uma conferência com acionistas que o Facebook planeja implementar funcionalidades relacionadas a comércio eletrônico no Messenger (a despeito de, aparentemente, o aplicativo estar focado apenas em transferência de dinheiro entre usuários).

Outro indício é a chegada do ex-presidente do PayPal David Marcus. O executivo foi contratado pelo Facebook em junho justamente para liderar o departamento que cuida do Messenger – não é muita coincidência alguém com experiência em transações eletrônicas assumir este posto?

Como o Facebook mantém-se em silêncio, não dá para saber quando, onde e se a função de pagamento será mesmo ativada, mas se o recurso estiver oculto como Audrew Aude sugere, dá para apostar em algo para breve.

Com informações: TechCrunch