Nossa extensão alerta sobre ofertas falsas
e aplica cupons de desconto

Início » Telecom » O que o 4G de 700 MHz muda na sua vida

O que o 4G de 700 MHz muda na sua vida

Sem 700 MHz, 4G dificilmente se expandirá no Brasil além das exigências da Anatel

Por
2 anos atrás
A nova extensão do Tecnoblog está pronta.Baixe Agora!

As redes móveis de quarta geração começaram a ser implantadas no Brasil em 2012 para atender às demandas da Copa do Mundo. Dois anos depois, com operação nas quatro grandes operadoras e um piloto da Nextel, no Rio de Janeiro, o 4G continua oferecendo boa velocidade de conexão e baixa latência. O problema é que a cobertura ainda está restrita a poucos locais. Por quê?

O principal motivo é a frequência adotada por aqui, de 2.600 MHz (banda 7 do LTE). Ela dificulta bastante as coisas: por se tratar de uma frequência alta, a penetração de sinal é prejudicada, com perdas significativas de sinal ao ultrapassar obstáculos. O benefício é o suporte a um maior número de usuários, motivo pelo qual ela é adotada em países europeus como banda complementar para cobertura de grandes centros.

4g-brasil

Até aí, a frequência de 2.600 MHz se torna ideal para as grandes cidades brasileiras, onde é notável o gargalo das redes 2G e 3G. É impossível negar que as operadoras vêm fazendo um bom trabalho ao cobrir as capitais: basta abrir o mapa de cobertura das empresas e detectar que boa parte das torres também possui 4G. Mas isso não é suficiente: são várias as áreas de sombra de 4G, e o problema só seria resolvido com uma rede de baixa frequência.

Até agosto de 2014, 120 cidades brasileiras possuíam acesso ao 4G. Isso significa que 38,8% da população têm cobertura LTE em seus municípios. As operadoras estão obrigadas a cobrir 790 municípios com a tecnologia — e devem cumprir seus compromissos, mas não devem expandir para fora dos grandes centros, como a Vivo fez com o 3G ao cobrir mais de 3.200 cidades.

Em 2.600 MHz, os custos são mais elevados.

Vamos exercitar a lógica: com uma frequência alta, como 2.600 MHz, as operadoras precisariam colocar mais torres para cobrir cidades. Novas torres implicam gastar mais dinheiro com equipamentos, infraestrutura e todas as burocracias relativas ao aluguel do espaço físico. O investimento, portanto, é bastante elevado, e nem sempre haveria retorno financeiro para justificar isso — o que explica por que o 4G ainda está presente apenas em capitais e cidades maiores.

Adotar o 4G numa frequência baixa resolveria grande parte dos problemas mencionados acima. No caso dos 700 MHz, frequência que foi leiloada na semana passada para a utilização em redes de quarta geração, a penetração de sinal seria superior a qualquer rede celular existente no Brasil, seja 2G ou 3G. O custo de cobertura, portanto, seria menor, e dessa forma as operadoras teriam interesse em cobrir mais cidades do interior.

Foto: Lucas Braga

Tudo isso parece lindo, mas há um problema: a faixa de 700 MHz atualmente é ocupada pela TV analógica no Brasil. Será necessário aguardar o chamado switch-off da tecnologia, e isso deve demorar bastante: o primeiro piloto será feito na cidade de Rio Verde (GO), onde a TV analógica será desligada em novembro de 2015 e a frequência será liberada apenas em novembro de 2016.

Em São Paulo, a frequência de 700 MHz para o 4G será liberada apenas em 2019.

Cidades maiores como Belo Horizonte, Brasília e Goiânia terão suas frequências liberadas entre abril e junho de 2017. O prazo aumenta quando se trata do Rio de Janeiro, com liberação prevista para outubro de 2018, e São Paulo, onde a faixa será liberada junto com o resto das cidades brasileiras, em novembro de 2019. Confira o cronograma completo.

Vale lembrar que a Oi ficou de fora do leilão e não comprou o direito de utilização da faixa de 700 MHz. A operadora fala em realocar sua licença de 1.800 MHz (que é atualmente utilizada em sua rede 2G), para futuramente utilizá-las em 4G. Ainda resta uma chance de a operadora comprar a licença dos 700 MHz no leilão de sobras de frequências, que deverá acontecer no ano que vem.

E os aparelhos?

É bem comum encontrar comentários na internet de que o melhor benefício da frequência de 700 MHz seria a disponibilidade de aparelhos, sobretudo os mesmos comercializados nos Estados Unidos. Isso é lenda. O Brasil não adotou nenhuma das bandas de 700 MHz utilizada nos Estados Unidos.

A frequência leiloada corresponderá à banda 28 do LTE, também conhecida como 700 MHz APT. Ela é utilizada atualmente em países asiáticos, e a União Europeia já se comprometeu a utilizar tal padrão. A vantagem da nossa banda é a maior flexibilidade ao espectro, algo que não é encontrado nos padrões americanos.

Isso também significa que os iPhones 5 ou 5s americanos não vão funcionar na nova frequência. Na verdade, nem mesmo o iPhone 5s comercializado aqui possui suporte a tal banda — os novos iPhones 6, no entanto, já citam a banda 28 como compatível.

Como as frequências só devem ser liberadas a partir de 2016, você provavelmente terá comprado outro smartphone que suporte as bandas do 4G brasileiro.

Mais sobre: ,
  • evefavretto

    Também vale lembrar da possibilidade, se as operadoras pagarem, de utilizar outras bandas para cumprir as obrigações do leilão de 2500, que veio com o leilão de 700. Vai permitir a elas usar, por exemplo, 1800Mhz, que tem uma cobertura melhor que 2500 e tem equipamento mais em conta pelo ganho de escala(é a banda mais usada no mundo).

    • David Diniz

      A Oi deverá dentro de pouco tempo começar desligar o 2G em 1800MHz e colocar o LTE em 1800MHz para complementar o 2600MHz.

      • evefavretto

        Desligar GSM na operadora com menos celulares 3G do país? Vai nessa.
        Mas sim, devem(Oi e as outras) aproveitar um naco de 1800 que tiver ocioso por causa da migração do pessoal pra 3G e 4G.

      • Mailson Macêdo

        Pior que isso é veridico mesmo, não só ela, a Tim também vai fazer o mesmo

  • Juan Lourenço

    Nossa… pelo tempo que vai demorar pra liberarem os 700Mhz pra depois poderem implantar um 4G na frequência, não dúvida que ela já vá ser usada pra um 5G O.o

    • evefavretto

      E legalmente, nada impede HAHAHAHHAHAHAH

  • Roberto

    Espero que implementem mesmo porque aqui na minha cidade até hoje nada de 4G

  • Rodolpho Freire

    2019.. em São Paulo.. pode anotar que quando chegar aposto que o 5G já terá sido criado..

    • Rafael Machado de Souza

      criado ele já foi.
      até lá já vão criar o 6G

      • Mailson Macêdo

        Relaxa, não vai ser tão rápido assim kkkkkkkkkk

  • Jefson Florencio

    Tenho um Moto X no Rio de Janeiro e nunca consegui conectar no 4G da Claro, mesmo no mapa dizendo que a área tem cobertura.

    • Allan Ferreira

      Amigo, pode ser chip ou problema no sistema deles… Eu passei por isso com meu antigo S4, vai por mim, liga na Claro e explica o ocorrido.

    • Jônathas Arruda

      Peça para que ativem o 4G na sua linha. Aqui também não conectava, liguei e ativaram. Todos os chips da Claro são compatíveis com o 4G.

      • Jefson Florencio

        Liguei pra Claro e realmente a linha só estava habilitada para 3G, a atendente alterou para 4G, porém até agora nada. Se não achar a rede 4G vou ter que ir na loja verificar se o chip está com problemas.

  • David Diniz

    Eu só espero que daqui por diante as operadoras comecem a expandir o 3G e o 4G e gradativamente desativem a rede 2G e coloquem o Protocolo VoLTE(voicer over LTE) na rede 2.6GHz e 700MHz.

    • Lucio717

      Desativar 2G não mesmo! Eu a uso por dois motivos: a bateria dura MUITO mais e a velocidade é a mesma (até maior na maioria das vezes -sim, acredite).

      • David Diniz

        Na Europa e Eua as operadoras irão desligar a rede 2G muito em breve.

        • Lucio717

          Na Europa as velocidades são diferentes e faz sentido usar o 3G, aqui não

          • David Diniz

            Segundo minha experiência: TIM itália: 5Mbps de down e 500Kbps de upload(isso foi um pico que peguei) mas o normal é cerca de 1Mbps
            Vodafone PT: 1mbps e uns 200kbps de upload.

            Essas foram as velocidades no 3G PRÉ-PAGO que peguei quando visitei esses países e comprei um Sim card pré-pago para utilizar dados.

  • Diogo Paiva

    Uma pergunta, se alguém souber responder. Qual a diferença entre 4G e LTE? Pergunto porque estava nos EUA e no meu celular mostrava LTE em alguns locais e 4G em outros… Aqui só mostra 4G.

    • Sam86

      4G se refere a 4ª geração de tecnologias para comunicação móvel.

      LTE (Long Term Evolution) é uma destas tecnologias (implementação) de 4ª geração.

      A outra tecnologia 4G é o WiMax, porém essa não é específica para uso em celulares, (não que não possa ser utilizada em celulares), ela foi concebida para uso em uma variedade maior de aplicações. No Brasil é muito pouco utilizado e não sei em outros países como estão sua adoção.

      Agora, quanto a questão da indicação na barra de status do seu celular, creio ser apenas uma questão de configuração das ERB (torres) da operadora. Em algumas está configurado pra exibir “LTE” e em outras “4G”. Mas é tudo LTE. Corrijam-me se eu estiver errado.

      • Diogo Paiva

        Então vem outra pergunta. Quando estava lá, comprei um chip da AT&T para usar. E na hora de me apresentar as opções de plano e cobertura, o vendedor me apresentou o LTE como sendo melhor que o 4G. Inclusive haviam áreas que funcionavam o 4G e outras o LTE. Então essa diferença não exite?

        • Sam86

          Já entendi o que acontece.

          A AT&T optou por considerar a tecnologia HSPA+ como de 4ª geração. Porém, ela é apenas um melhoramento do HSPA tradicional e, portanto, faz parte da 3ª geração. É apenas uma estratégia de marketing, como a Claro fez aqui com seu 3G+.

          Então, quando indicava 4G significa que o celular estava conectado em uma rede HSPA+.

          Mas não é correto do ponto de vista técnico considerar redes HSPA+ como 4G.

          Fonte: http://www.att.com/esupport/article.jsp?sid=KB115951&cv=820

        • Em outras palavras: o nosso 3G+ é o 4G deles. 🙂

  • RS_66

    3g da Vivo hoje: 300kbps.
    4g da vivo amanhã: 500kbps.
    4g maxx mega ultra: 1Mbps e olhe lá.

    Rede móvel no brasil: Não me pega mais.

    • Diego Roldão Moura

      cara, pra mim o 3G da Vivo chega a 1Mbps.
      O 4G ta indo a 10Mbps.

      • David Diniz

        no meu caso consigo 3G vivo 5Mbps e sempre 1Mbps de Upload. 4G infelizmetne é 10/5, mas o Ping em ambos os casos é baixo o que compensa a pouca velocidade.

      • RS_66

        Para mim também chegava, até exatamente 1 semana antes do anúncio do fim dos planos ilimitados. Agora não passa de 300kbps.

        • Nilson Del Santo

          Vá pra Claro e resolveu seu problema. Viva concorrencia

          • Aristóteles Machado

            Para ser bem claro, só teve esta velocidade para a copa. Irão aumentar novamente talvez só nas olimpíadas e depois irão reduzir novamente para quase nada…, duvida?

      • Daniel Belini

        Aqui em SP bate 30 mega o 4G da Vivo.

    • Leo Santos

      Pagamos por internet 4G da Vivo quando temos velocidades entregue de 3G+ na Europa. Utilizei no mes passado várias operadoras pré-pagas na Europa e em todas a velocidade, em 3G pré passavam o 10Mbps. Pagamos caro por sub-serviço no Brasil

      • Diego Cruz Bru/SP

        Leo Santos, eu moro em Bauru, interior de SP.
        Agora some seu comentário, ao trecho do artigo qdo fala “frequência de 700mhz liberada pra uso em SP só em 2019″… acha quase não fiquei desanimado? …
        … Minha grande sorte, foi o q falaram que fiz “de cagada”: comprei um S4 Value Edition.
        e esse S4 (GT-I9515L) JÁ VEM COM TECNOLOGIA DA ANTENA DE DADOS COMPATÍVEL com essa frequência! Huahuahauaa! Pelo menos um tiro certo! Kkkkk

    • André Silvestre

      4G da Claro aqui em Macaé-RJ bate 26 Mbps na maioria dos meus testes.

    • Mateus Felipe

      4G da vivo em BH, 34 MBPS
      4G tim Beta em BH, 47 MBPS

      uso as duas, e não acho ruim não

      pode ser a localidade amigo

  • Felipe QM

    Cara, se em 2019 existir 3G onde eu moro já estou feliz. Pego EDGE e
    quando pego (Tipo do lado da antena até funciona), 4G é utópico demais.
    =/ O pior é que ainda tenho que pagar pelos “ótimos” serviços prestados
    pela operadora.

  • Convidadooss

    E afinal, o que muda na nossa vida, respondendo o título do post?

  • Caio Fonseca

    ai, as redes móveis são tão lentas aqui no
    Brasil, que eu acho bem complicado, essa tecnologia chegar de 4g chegar rápido
    e eficiente, estamos engatinhando até hj com esse 3g.

  • Nilson Del Santo

    Por isso nunca irei me livrar do meu lumia 820: Se conecta em qualquer banda 4g existente, embora a bateria dure pouco. Tadinho de quem tem iPhone 5

  • Alex Bittencourt 

    Pra mim 4G não tem mais nenhuma utilidade depois q a Tim limitou a velocidade do tim beta a 1 mega 😢

    • Nicolas Paes Koutsandréou

      O meu tim beta estava limitado a 1 mega, recentemente eles limitaram a franquia (que continua sendo bem mais em conta do que as outras operadoras) mas aumentaram a velocidade. eu moro quase no ‘interior’ e estou com velocidades sempre maiores que 4 mbps e download e 1 mpbs de upload

  • Srs,

    Aqui no Brasil também houve esta entrega de serviço de Qualidade. Na Copa 2014, nas áreas próximas aos estádios, a banda 4G chegou a incríveis 8Mbps. E creio que vocês estão avaliando as áreas centrais da Europa.
    Existem lugares na Europa que não tem sinal de celular.
    O Brasil por ser nosso imenso País tem algumas falhas e áreas escuras sim.

    • Rodrigo Queiroz

      8mbps é o meu 3g, consigo 30 mbps no 4g aki em Belo Horizonte praticamente em qlqr lugar q tenha sinal

  • Moi Moi

    Eu moro na Europa, numa cidade-luz, e deixo minha tabuleta (tablet em inglês é a vulgar tabuleta em português, nao é “trade-mark” dos anglofonos^^) Samsung Amoled TM705 ligada o dia todo fora de casa em 2G, o suficiente para conservar serviços ativos de telefonia, SMS, Whatzapp e SKYPE, e ainda ativo a opçao bateria em baixo consumo, rs. Quando chega um MMS ou se quero enviar um (raramente), eu ativo a 3G. Quando quero baixar um aplicativo rapidinho ou quero ver videos ou a TV em HD numa sala de espera, numa estaçao de trem ou mesmo no metrô, ativo a 4G. Em longas viagens de ônibus ou de trem, mesmo de automovel na estrada, é melhor ativar a 2G para nao ficar sem bateria num momento crucial. Podem ficar tranquilos, a 2G ainda nao tem morte anunciada. Nao é porque ha’ muitas rodovias na Europa para super carros Mercedes-Benz que os Fuscas serao proibidos de circular por ai ^^

  • PUSSYCATlovesGURGEL .

    para ajudar a banda dos estados unidos (700 MHz) , em pesquisa rápida que eu fiz é a 17 . e reafirmando a que será utilizada do Brasil é a 28 tambem 700 MHz. já existem celulares no site de vendas internacional ali…. mas os preços são muito caros, um smatfone não deve custar mais que R$400,00 . exemplo o que eu uso o J2 da samsung , custou 416 entregue em casa, ok

  • EDER BATERA

    4g claro em bauru 70 megas
    4g vivo em bauru 40 megas
    Ambos de exelente qualidade em latência.
    Teste em plano pós com Galaxy s6 e Iphone6.

  • Erike Yuri Silva

    Excelente publicação! Porém sem mobilidade as soluções cloud não terão crescimento esperado.

  • PUSSYCATlovesGURGEL .

    para ajudar a compreender ::: > a banda dos estados unidos (700 MHz) , em pesquisa rápida que eu fiz é a 17 . e reafirmando a !!!que será utilizada do Brasil !!!! é a 28 tambem 700 MHz., um smartfone não deve custar mais que R$400,00 . exemplo o que eu uso o J2 da samsung , custou 416 entregue em casa, ok

  • Kamui Kaito

    Quero importar um Smartphone.
    A rede aqui é realmete 2600hz? Pois o vendedor me recomendou outro aparelho ao perguntá-lo sobre o 4g para Brasil. Mas fui observar que o que ele me recomendou é 2100hz… Fiquei na dúvida, ele se enganou???
    eu ia comprar um Lenovo 7600-m ele disse que deveria ser o 7600-W