Início » Telecomunicações » SindiTelebrasil: tarifas de telefonia móvel e banda larga são baratas no Brasil

SindiTelebrasil: tarifas de telefonia móvel e banda larga são baratas no Brasil

Por
5 anos atrás

A União Internacional de Telecomunicações (ITU, na sigla em inglês) divulga anualmente um relatório que aponta, entre outros detalhes, quais países têm as tarifas mais caras (e mais em conta) na telefonia celular. Se preparando para a edição 2014, cuja divulgação deve ser feita até o final do mês, o SindiTelebrasil (sindicato das operadoras que atuam no país) tratou de afirmar: os valores cobrados no Brasil estão entre os mais baratos.

Na edição de 2013, a ITU relatou exatamente o contrário: o país apresentou uma média de US$ 0,71 por minuto nas ligações móveis realizadas pela mesma operadora em horários de pico. Para chamadas entre companhia diferentes, esta média subiu para US$ 0,74, a mesma estimativa dos telefonemas de celular para telefone fixo.

De acordo com o presidente do SindiTelebrasil Eduardo Levy, estas informações não condizem com a verdade porque a ITU leva em consideração apenas as tarifas homologadas na Anatel.

Na prática, o mercado cobra muito menos por conta do número de promoções e descontos, nas palavras do executivo, embora não tenha ficado claro como a ITU poderia obter estas informações – preços e planos variam conforme a época e o local, sendo difícil considerar todos estes dados.

Antena de telefonia móvel

A entidade também afirma que a ITU considera apenas as tarifas dos serviços pré-pagos. Normalmente, estes têm preços por minuto um pouco mais elevados que nas ligações pós-pagas.

Não termina aí: segundo Levy, se as estimativas da ITU estivessem corretas, o brasileiro gastaria cerca de R$ 220 por mês em telefonia móvel considerando que o usuário de serviços pré-pagos faz, em média, 133 minutos de ligações por mês.

O SindiTelebrasil estima que a média tarifária mais próxima da realidade é de apenas US$ 0,07, ou seja, algo em torno de R$ 0,15 por minuto. É este valor que faz o sindicato posicionar os preços do Brasil entre os mais baratos do mundo: no relatório de 2013, Hong Kong e China lideraram este ranking com médias de US$ 0,01 e US$ 0,04, respectivamente.

Em relação à banda larga fixa, o Brasil figurou na 55ª posição no levantamento passado, com média de preço mensal de US$ 17,80. Mas, segundo os cálculos da SindiTelebrasil, o valor correto é de US$ 13,20 para uma conexão com pelo menos 1 Mb/s de velocidade e 1 GB de consumo, o que faria o país perder apenas para Índia (US$ 4,5) e Rússia (US$ 12,6) no ranking dos melhores preços.

Como informado no início do texto, a expectativa é a de que a ITU libere o relatório de 2014, com dados mais recentes, até o final do mês.

Atualizado às 19:40

Com informações: Agência Brasil