Um estudo conduzido pela empresa Pew Research Center e divulgado nesta segunda-feira mostra que a internet se tornou oficialmente a terceira maior fonte de informações para o norte-americano médio, ficando atrás apenas da televisão.

Depois de entrevistar 2.259 adultos entre os últimos dias 28 de dezembro e 19 de janeiro, concluíram que:

  • 92% dos entrevistados costumam se informar diariamente em mais de um tipo de mídia.
  • 78% se informam diariamente com pelo menos uma notícia de telejornais de canais regionais.
  • 73% assistem pelo menos uma vez por dia uma grande rede de notícias como a CNN ou Fox News
  • 61% leem notícias na web, entre blogs, sites ou versões digitais de jornais impressos
  • 54% se informam no rádio
  • 50% com pequenos jornais de circulação regional
  • 17% com grandes jornais de circulação nacional, como o New York Times ou o USA Today

Apesar dos dados mostrarem que os velhos meios impressos têm uma participação relativamente tímida na tarefa de informar, outros dados mostram que sua situação talvez seja menos grave do que parece inicialmente. Enquanto apenas 2% dos ouvidos se informa apenas por meios online e 38% obtêm notícias de maneira completamente offline,a maioria prefere evitar radicalismos: 59% usam meios online e offline para se manterem devidamente antenados.

Entre os assuntos mais procurados pelo público na rede estão – pasme – previsão do tempo (acompanhada por 81% dos navegantes), eventos nacionais (73%), saúde e medicina (66%), negócios e economia (64%), eventos internacionais (62%) e ciência e tecnologia (60%).

A preocupação com o clima do dia parece também dominar a pauta dos 37% que usam dispositivos móveis para acessarem a web, com 26% de audiência e à frente de assuntos como notícias (25%).

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Luiz Valério
A perda de credibilidade e de popularidade dos meios impressos é um processo que vem se acentuando há alguns anos. Muito disso é decorrente da falta de criatividade de de investimentos das empresas para renovarem seus produtos. Enquanto isso, os meios de comunicação online vão crescendo de forma vertiginosa, como novidade cada vez mais atrativas para a nossa juventude plugada.