Início » Web » Serviços Google: de graça, mas nem tanto

Serviços Google: de graça, mas nem tanto

Por
7 anos e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Acho os serviços Google os melhores entre os gratuitos da internet: Gmail, calendário, Reader, Mapas, GTalk, Docs e tantos outros… como as buscas, lógico. E eles tem que ser os melhores: só assim mais usuários vão aderir, mais publicidade e links patrocinados serão impressos e clicados, e por aí vai — essa é a origem da gigantesca receita da empresa.

Os serviços são bastante populares, e entre geeks e antenados, são praticamente unânimes. É incontável o número de amigos, conhecidos, clientes e leitores que confiam sua vida digital ao Google, com suas tarefas, compromissos, emails, documentos e muito mais, podendo sincronizar tudo online com seus smartphones. São todos usuários satisfeitos, que os recomendam aos amigos. E de graça, quem recusa?

Eu também uso esses serviços, mas apenas para experimentos que fazem parte do meu trabalho de consultora. Encho de coisas, sincronizo com computadores e smartphones que testo, vou à exaustão. Assim posso publicar dicas e ajudar os leitores a conseguir uma vida móvel mais produtiva.

Quanto à minha própria vida digital, confiei numa conta Exchange por 4 anos e, há 2, por influência do macmarido, aderi ao MobileMe — fui levada pela correnteza através do Family Pack que ele adquiriu. Pura conveniência, já que os Macs são onipresentes em casa, inclusive nos serviços de backup e armazenamento na nuvem. Estou satisfeita, pois compartilhamos nossas coisas sem esforço, planejamos o calendário familiar em conjunto e temos um sistema estável. O sincronismo push com iPhone no começo teve alguns tropeços (mantive o Exchange em paralelo enquanto isso) mas depois estabilizou. Hoje funciona redondinho.

Preciso de um sistema confiável em que possa guardar meus contatos, pois tê-los sempre à mão é fundamental no meu trabalho. Digo o mesmo do calendário, que é o pulmão das minhas atividades, ainda mais como profissional móvel. E no iDisk levo todos os meus arquivos em que estou trabalhando, para acessá-los e compartilhá-los sempre que necessário. Tenho no serviço a confiança que sempre tive no Exchange e nunca tive problemas sérios em ambos.

Sim, temos os serviços Google, excelentes e de graça, mesmo assim eu prefiro pagar por algo que considero importante na minha vida profissional. Prefiro mais privacidade, segurança, e suporte prontamente disponível caso eu precise. Meu ganho em produtividade paga dezenas de vezes o valor da licença anual.

Parece que há mais gente preocupada em colocar sua vida no Google, e, dependendo do uso que se faz dele, é mais que compreensível. Um leitor avisou recentemente que estava aborrecido com a maneira com que o Google trata a privacidade de seus usuários. Como um advogado, um médico, ou qualquer profissional liberal, por exemplo, pode confiar seus dados de trabalho num serviço que tem as seguintes cláusulas nos termos de uso?

11. Licença de conteúdo do usuário

11.1 O usuário retém direitos autorais e quaisquer outros direitos que já tiver posse em relação ao Conteúdo que enviar, publicar ou exibir nos Serviços ou através deles. Ao enviar, publicar ou exibir conteúdo, o usuário concede ao Google uma licença irrevogável, perpétua, mundial, isenta de royalties e não exclusiva de reproduzir, adaptar, modificar, traduzir, publicar, distribuir publicamente, exibir publicamente e distribuir qualquer Conteúdo que o usuário enviar, publicar ou exibir nos Serviços ou através deles. Essa licença tem como único objetivo permitir ao Google apresentar, distribuir e promover os Serviços e pode ser revogada para certos Serviços, conforme definido nos Termos Adicionais desses Serviços.

11.2 O usuário concorda que essa licença inclui o direito do Google de disponibilizar esse Conteúdo a outras empresas, organizações ou indivíduos com quem o Google tenha relações para o fornecimento de serviços licenciados e para o uso desse Conteúdo relacionado ao fornecimento desses serviços.

11.3 O usuário compreende que o Google, ao efetuar as etapas técnicas necessárias para fornecer os Serviços aos nossos usuários, pode (a) transmitir ou distribuir o seu Conteúdo por várias redes públicas e em várias mídias de dados; e (b) efetuar as alterações necessárias ao Conteúdo do usuário para ajustar e adaptar esse Conteúdo aos requisitos técnicos de conexão de redes, dispositivos, serviços ou mídia. O usuário concorda que essa licença permitirá ao Google realizar tais ações.

11.4 O usuário confirma e garante ao Google que tem todos os direitos, poderes e autoridade necessários para outorgar a licença citada anteriormente.

Fonte: http://www.google.com.br/accounts/TOS

Mais uma vez, reforço: os serviços são bons, mas não diria que são de graça. Pelos termos, acho o preço até alto. Acredito que, no caso das empresas que usem os Google Apps os termos sejam diferentes — leitores que estão a par, por favor, esclareçam nos comentários. Contudo, você, usuário comum, que confia todos seus dados pessoais e profissionais ao Google, cuidado. Claro que isso vai depender do quanto aquilo que se coloca lá vale para você. Mas não me venham com esse papo de que “privacidade nesses tempos modernos não existe mais”. A web contemporânea trouxe o trabalho para a nuvem e é natural que as pessoas queiram protegê-lo.

E vocês, usuários finais? Que tipo de serviços gratuitos e pagos usam? Priorizam aqueles que usam criptografia ou tenham alguma segurança reforçada? Como é sua relação com esses serviços? E o que acham do Google dizer que aquilo que é seu e está nele não é mais só seu?

Obrigada ao leitor Guilherme pela idéia de pauta.

  • Eu discordo totalmente: os serviços pra começar não são bons! kkkk

  • Pingback: Serviços Google: de graça, mas nem tanto « Alberto Brandão()

  • É bom nós abrirmos o olho com o que postamos na internet.

  • Aparentemente eles colocam esta cláusula para permitir a hospedagem dos dados nos servidores deles e no caso de você querer compartilhá-los.

    http://www.google.com/accounts/tos/highlights/utos-us-en-h.html

    • É, mas dá margem para coisa muito pior. Parece até aquela lei do Azeredo. Epa, será que não foi ele que redigiu isso? 🙂 🙂 🙂

  • E tem outra, deixar seus dados com terceiros é sempre confiar nos seus serviços e suas políticas.

    Cloud computing nunca seria possível sem estes termos.

  • Bom, eu confio na qualidade dos serviços e principalmente na tecnologia de desenvolvimento na Google. se olhar isso a fundo, é fascinante oo
    assim como sua inclinação para o open source e toda essa coisa

    com relação a privacidade, eu acho que é uma questão de bom senso. A Google não vende serviços, se uma determinada informação é muito importante que do seu sigilo dependa sua vida, procure um serviço com foco na privacidade (e provavelmente pago)
    Para um usuário comum a privacidade da Google atende ao não expor informações para meu ciclo social, isso para mim é o suficiente. A segurança nesse caso é definida pela importância dos dados.

    <o

  • Confesso que nunca tive medo do Google, até ler seu artigo, e mais especificamente, o item 11.1.

    Minha vida TODA está centralizada nos serviços do Google. E mesmo os produtos não-google que eu uso, utilizam o gmail no cadastro, e consequentemente, para o campo de recuperação de senha.

    • Ou seja, vamos torcer para que o Google se mantenha sempre fiel ao lema “don’t be evil”, senão ferrou.

      • @Thiago @Juarez
        Só isso que eu pensei. Que bom que o google é do bem. Já a microsoft… Já cortou minha conta no Skydrive e tudo porque eu “posto conteúdo duvidoso/inapropriado”. Senti minha privacidade totalmente invadida, porque eu não postei pornografia infantil, conteúdo racista ou de qualquer cunho preconceituoso ou que viole os direitos humanos e a ética/moral. (uff!) Com isso, quero dizer: Foi pura implicancia da microsoft mesmo. Fiquei impressionado em saber que eles fuçam, opinam, criticam sem motivos.
        A primeira coisa que me lembrei, quando recebi o email de resposta em relação a minha conta cortada, foi a expulsão de uma usuária da rede xbox live por assumir na rede que era lésbica…

  • Mesmo assim confio mais no Google do que em qualquer coisa que venha da Apple

  • Samuel

    Também confio minha vida digital ao Google hehe

  • Alexandre Bagetti

    O problema é que ninguem nunca lê estes “contratos” na hora de instalar qualquer software ou serviço da Web. Foi muito bom este post para nos alertar de problemas de privacidade.

    []s

  • Eu uso Gmail desde as epocasde convite, o único serviço do Google que não uso é orkut pois acho que ele se perdeu na definição. Fora isso é gmail, talk, exchange over thr air no iPhone para sync de contatos, calendarios, etc. Latitude, maps e search, picasa e picasaweb. Não me sinto desprotegido, ou mesmo que informações
    minhas tenham sido usadas para publicidade direcionada. Acredito na segurança da empresa no que tange acesso aos meus emails, dados e álbuns. Não creio ou não tive evidencias nesses mais de 5 anos de uso de que ela tenham compartilhado uma iinformação minha.

    Alguns meses atrás a Dani Braun vivia postando quedas no serviço, confesso também que esta parcela não me atingiu, talvez para quem trabalhe 24h por dia nos serviços, essas quedas tenha sido impactantes. Em contrapartida uso também o serviços da Apple como Mobile Me (período de teste) e confesso que acho o preço um pouco Salgado e nesses 3 meses de testes já teve 2x que tentei acessar o serviço de achar meu iPhone e este estava fora.

    É exatamente por isso q ainda prefiro a Google, uso-a a mais de 5 anos e ela não ela não me deixou um dia sequer sem os serviços(a mim não, pode ter deixado outros usuários) e ainda não pago financeiramente nada a eles, mas qnd faço buscas clico em links patrocinados e permito que usem dados estatísticopara melhorias.

    Detalhe esqueci de falar de um software Google desktop, esse eu não vivo sem, ainda mais na minha área de engenharia de projetos, muitas pastas na rede, muios emails, exchange, pst, etc e ele acha muito bem as coisas. Ao menos muito melhor que o Windows. Para que é usuário Mac com uso do Spotlight buscas fazem partes sua vida, não abrimos pastas, apenas digitamos pequena palavras para chegar aos softwares ou documentos que desejamos. Usuários Windows não entenderam o que estou falando, mas a Bia por ser Mac user também deve saber do que estou falando.

  • Newton

    Uso todos os serviços do Google para assuntos pessoais, e para assuntos profissionais tenho o e-mail da empresa (POP), que uso no outlook, mas tenho uma conta do gmail baixando as mensagens também para utilizar como webmail.
    Apesar desse item da licensa de usuário, acredito no Google, e que o interesse deles não é “roubar” conteúdo intelectual de ninguém, e que o uso das informações para empresas parceiras etc deve servir para um “bot” otimizar os ads, etc.

  • Parabéns pelo artigo, meus conceitos ampliaram um pouco em relação as tecnologias oferedicas “gratuitamente” pelas Gigantes.

    Pondero que tudo deve ser equlibrado e pensado antes de fazer qq coisa, nao devemos tender aos extremos, devemos aprender a pensar para fazer uma melhor escolha. E certamente utilizar as tecnologias oferecidas na net como as do Google pode ser uma excelente opção.

    Ex.: Como comprar uma conta Exchange para fazer uma reunião de um trabalho de faculdade?

    Porque pagar quando compartilho arquivos de fundamental importância com uma senha forte? Como eles vao ter acesso a esses arquivos?

    Sempre existe um outro lado, repito: Precisamos entender o cenário, pensar para fazer uma boa escolha. Nunca acreditar cegamente em um artigo apenas, o cenário é mais amplo.

  • É, eu sempre soube que entregava demais a minha vida digital à uma empresa só… ás vezes paro pra pensar numa saída, que parece complicada ou ás vezes inviável. Se ao menos a concorrência ajudasse…

    Confesso que (estupidamente) nunca parei pra ler o ToS do Google, realmente, deu medo.. #Skynetfeelings.

  • Daniel Gianni

    Uso o Google Docs inclusive com conta paga. Expecificamente quando ao DOCs exite a revogação dos termos 7.1, 7.2, 11.1, 11.2, 11.3 pelos termos de política de privacidade do produto.

    Fonte:
    http://www.google.com/google-d-s/addlterms.html
    http://www.google.com/google-d-s/intl/en/privacy.html

    E a política de privacidade nesse caso segue o U.S. Safe Harbor privacy principle
    http://www.export.gov/safeharbor/

    • Obrigada, Daniel! Era o que eu queria saber.

  • Fredson

    Para o Docs é revogável, mais no YouTube acho que não.

  • Tem também os TOS individuais dos produtos que se utiliza, que também abre brechas maiores ou menores dependendo do caso.
    Acho que temos que pensar em quanto uma UNICA empresa deve ter de acesso à aquilo que realmente é importante para nós? Eu ainda não abandonei muitos serviços pago e bons oferecidos pelo YAHOO!, assim como, dos serviços free do Google uso pouco, agora devido a mudança de foco do Yahoo, to mundando algumas coisas para o MobileMe. Agora uma coisa é certa, para mim, entregar minha vida a uma única empresa, jamais, a história está ai para provar o porque disso.

    Bia como sempre, excelentes seus artigos.

  • Ricardo Eloy

    Me corrijam se eu estiver errado (o que é até bastante provável), mas me parece que todas essas cláusulas são uma forma de o Google se proteger caso um usuário poste conteúdo ilegal (por exemplo, pedofilia). No meu entender, é algo do tipo “se for ilegal ou coisa parecida, o Google pode deletar sem dó nem piedade, e sem medo de ser processado”.
    Um serviço baseado na confiança de seus usuários não poderia dar uma mancada dessas. Seria o fim da empresa.

  • Já vi a concorrência fazer FUD por conta do TOS do Google, mas não achei que você iria cair nessa pegadinha, Bia.

    Cá entre nós: você acha que tantas empresas americanas (que são hiper ligadas em questões de privacidade e propriedade intelectual) iriam usar os serviços do Google se eles estivessem realmente querendo “roubar” seu conteúdo?

    Eu uso, acho fantástico, adoro a integração com Android e durmo tranquilo. Sou um usuário 100% satisfeito e recomendo os serviços (GMail, Google Docs, Google Apps, Google Maps, Google Street View, etc)

    Entendo que para fornecer os serviços, os termos são necessário, como já disse o Wesley.

    Para finalizar: se você ler com o mesmo rigor todos os contratos de licença de software que existem no mercado, há grandes chances de você formatar seu micro (e celular) e não instalar mais nada.

    Seria interessante escrever outro post, com o mesmo grau de exposição, para divulgar os esclarecimentos trazidos pelo Daniel, pois talvez tenhamos tido um alarme falso.

  • Bia, qual o serviço de e-mail que vc usa?

  • “Essa licença tem como único objetivo permitir ao Google apresentar, distribuir e promover os Serviços (…)”
    Pra mim isso é bem claro quanto aos objetivos do acesso aos dados.
    Além do mais, guardar “na nuvem”, seja no Google ou fora dele, pra mim dá exatamente na mesma.

  • Já viram os termos do Yahoo?

    . Conteúdo Submetido ou Disponível para Inclusão no Serviço

    O Yahoo! Brasil não reclamará a propriedade sobre qualquer Conteúdo que o Usuário submeta ou torne disponível para inclusão no Serviço. Entretanto, com respeito ao Conteúdo que o Usuário submeta ou torne disponível para inclusão em áreas publicamente acessíveis do Serviço, o Usuário concede ao Yahoo! Brasil licença mundial, sem a incidência de royalties e não exclusiva para:

    com relação ao Yahoo! Grupos, usar, distribuir, reproduzir, modificar, adaptar, executar e exibir publicamente tal Conteúdo no Serviço, nas áreas em que tal Conteúdo tenha sido submetido ou tornado disponível. A licença ora garantida vigorará durante o período em que Usuário continuar a incluir tal Conteúdo no Serviço e terminará no momento em que o Usuário remover ou o próprio Yahoo! Brasil remover tal Conteúdo do Serviço;
    com relação a fotos, gráficos, áudio ou vídeo que o Usuário submeta ou torne disponível em Áreas Publicamente Acessíveis do Serviço que não correspondam ao Yahoo! Grupos, usar, distribuir, reproduzir, modificar adaptar, executar publicamente e exibir publicamente o Conteúdo no Serviço tão somente para o propósito em que o Conteúdo tenha sido submetido ou tornado disponível. A licença ora garantida vigorará durante o período em que Usuário continuar a incluir tal Conteúdo no Serviço e terminará no momento em que o Usuário remover ou o próprio Yahoo! Brasil remover tal Conteúdo do Serviço;
    com relação a qualquer outro Conteúdo que não seja fotos, gráficos, áudio ou vídeo que o Usuário submeta ou torne disponível para inclusão em Áreas Publicamente Acessíveis do Serviço que não correspondam ao Yahoo! Grupos, sublicenciar, por prazo indeterminado e de forma irrevogável para usar, distribuir, reproduzir, modificar, adaptar, publicar, traduzir, executar ou exibir publicamente tal Conteúdo, total ou parcialmente e, incorporar em obras derivadas em qualquer formato ou meio atualmente conhecido ou que seja desenvolvido futuramente.
    (a) “Áreas Publicamente Acessíveis do Serviço” são as áreas da rede de propriedades do Yahoo! Brasil nas quais é permitido o acesso para o público em geral, tais como partes do Yahoo! Grupos abertas a membros e visitantes, por exemplo. Entretanto, não constituem Áreas Publicamente Acessíveis do Serviço, (i) partes do Yahoo! Grupos limitadas aos seus respectivos membros, (ii) Serviços do Yahoo! Brasil que efetivamente sejam para comunicações privadas, tais como o Yahoo! Mail ou Yahoo! Messenger, ou (iii) áreas livres da rede de propriedades do Yahoo! Brasil, tais como sites e páginas da World Wide Web que sejam acessíveis através de links para páginas ou sites, organizados pelo Yahoo! Brasil, mas que não sejam hospedados ou servidos pelo Yahoo! Brasil.

  • Pingback: #003 – Links & Dicas « Descontraindo e Informando()

  • Não entendi o post, só pq o Google trata o assunto de uma maneira transparente é um produto ruim?

    Seria interessante uma comparação mais abrangente entre os três gigantes Google, MS e Apple para obter uma noção apurada sobre quem de fato manipula sua clientela, e sob qual critério.

    Todo produto tem um custo sim, pior mesmo é se a pessoa pagar a vida inteira sem saber exatamente o que está recebendo, quanto ao Google ninguém pode reclamar nesse sentido já que os termos são muito bem explorados, como foi o caso do post.

  • Pingback: Os Androids “capados” da Claro | Garota Sem Fio, a tecnologia móvel no dia-a-dia, por Bia Kunze()

  • Eu li errado ou o google pode simplismente interceptar os emails e publicar a torta e a direita e ainda com consentimento legal? Cacildetes… Agora que eu vejo os termos de serviço que eu não li, deu até medo de ter vendido minha alma pro google, um osso pro tumblr e um fígado pra microsoft.