Tecnoblog
Início » Computador » Dell Inspiron 15 Série 5000: tela impecável com processamento de sobra

Dell Inspiron 15 Série 5000: tela impecável com processamento de sobra

A Dell renovou há algumas semanas sua linha de notebooks Inspiron. Com foco em entretenimento, a Série 5000 é composta por máquinas com telas de 14 e 15,6 polegadas que possuem carcaça com acabamento em alumínio e configurações de hardware para satisfazer até os usuários mais exigentes.

Passei os últimos dias com o modelo mais completo da linha, que custa R$ 3.399 e traz um processador dual-core Core i7–4510U de 2,0 GHz, 16 GB de memória DDR3 de 1.600 MHz, placa de vídeo AMD Radeon R7 M265 com 2 GB de memória, disco rígido híbrido de 1 TB com 8 GB de memória flash e touchscreen de 15,6 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels. Minhas impressões estão logo abaixo.

Design

O design é certamente um dos pontos fortes do Inspiron 15 Série 5000. A tampa possui um acabamento em alumínio escovado que, além de valorizar o produto, é de muito bom gosto. A base em volta do teclado e do touchpad, na cor preta, passa uma forte impressão de robustez. O capricho nos detalhes é notável, e chega a impressionar para uma máquina que custa a partir de R$ 1.899 no modelo de 14 polegadas.

Fino, mas não muito leve

No entanto, fica a sensação de que a Dell poderia ter cortado algumas gordurinhas. A versão que testei possui touchscreen de 15,6 polegadas, bateria de três células e pesa 2,6 kg. Não é o tipo de notebook que eu recomendaria a alguém que precisa carregar o equipamento para cima e para baixo diariamente. Mesmo a versão mais básica de 14 polegadas, que possui um peso mais aceitável, não é tão leve: são 2,02 kg.

Você ainda usa seu drive óptico com frequência?

Se o peso pode incomodar, pelo menos a espessura de 22 mm deve agradar a maioria das pessoas. A falta de um drive óptico certamente é uma das grandes responsáveis pelo fato do Inspiron 15 Série 5000 ser bem fino e, sinceramente, é um componente que poderia ter sido abolido até antes nos notebooks — afinal, não usamos mais mídia óptica nem para instalar o sistema operacional.

As conexões não fogem do padrão. Do lado esquerdo, a Dell colocou uma trava Kensington, o conector do cabo de energia, uma porta USB 2.0 e um leitor de cartões. Na outra ponta, há a porta Ethernet, duas portas USB 3.0, uma saída de vídeo HDMI e a saída de áudio de 3,5 mm. É estranha a insistência no velho USB 2.0, mas este é um detalhe presente na maioria dos notebooks com Windows nessa faixa de preço.

Tela

No modelo que testei, o Inspiron 15 Série 5000 é equipado com uma tela sensível ao toque de 15,6 polegadas com painel IPS de 1920×1080 pixels. Trata-se de um display de altíssima qualidade, com cores que saltam aos olhos e uma definição impecável. Não é possível distinguir os pixels a distâncias normais de uso, e o ângulo de visão bastante amplo permite visualizar o conteúdo da tela mesmo em posições improváveis.

Uma das melhores telas de notebooks (se você pagar por isso)

O alto contraste da tela, que possui um preto profundo e um branco forte, deve tornar o Inspiron 15 Série 5000 uma ótima máquina para filmes e games, cumprindo o propósito da Dell de vender um notebook voltado para entretenimento. A resposta ao toque é bastante precisa, mas, de qualquer forma, trata-se apenas de um método de interação adicional — o teclado e o trackpad ainda deverão ser os protagonistas durante o uso.

Infelizmente, nos modelos mais baratos, sem tela sensível ao toque, a Dell ainda coloca um display com resolução de 1366×768 pixels e painel LCD convencional com backlight de LED. A tela é um dos componentes que mais considero na hora de comprar um notebook, portanto, sou do time que gastaria algumas centenas de reais a mais para ter um visor melhor.

Teclado, touchpad e som

O teclado do Inspiron 15 Série 5000 possui teclas confortáveis e silenciosas. Assim como a maioria dos notebooks de 15 polegadas, há um teclado numérico ao lado, que facilita determinadas tarefas. E ele é iluminado, uma característica muito bem-vinda que já deveria ter se tornado padrão de mercado. É verdade que, depois de tanto digitar, é fácil teclar sem olhar para o teclado — o problema são as teclas específicas, como as de função e a dupla PgUp e PgDn, que variam de lugar dependendo do fabricante.

Outro detalhe que me surpreendeu positivamente foi o som. A Dell diz que o notebook possui uma tecnologia chamada Waves MaxxAudio, que “oferece agudos mais agudos e graves mais graves, além de uma excelente performance de audio”. Seja como for, funciona bem. O som é alto e claro, não distorcendo mesmo no volume máximo. É improvável que você queira usar alto-falantes externos.

Já o touchpad é satisfatório. Particularmente, ainda acho os touchpads dos MacBooks superiores, mas o da Dell irá agradar a maioria dos usuários: ele é preciso, o software responsável por detectar gestos funciona razoavelmente bem e a textura, levemente áspera, é agradável ao toque.

Desempenho e bateria

Seguindo a tendência, a Dell colocou um processador Core i7 “de entrada” com baixo consumo de energia para fazer um notebook mais fino, que não exige um sistema de refrigeração tão poderoso. O Core i7–4510U é um chip com dois núcleos de 2,0 GHz (com direito a Hyper-Threading) que podem chegar a 3,1 GHz no Turbo Boost e possui TDP de apenas 15 watts. A GPU integrada é uma simplória HD 4400 — mas todas as versões já vêm com a Radeon R7 M265.

Embora seja um processador simples (por mais estranho que seja dizer isso para um Core i7), ele entrega um desempenho mais que satisfatório para o público que compraria um Inspiron 15 Série 5000. Em equivalência a um modelo de desktop, o Core i7–4510U possui desempenho comparável a um dual-core Core i3–3210 de 3,2 GHz. Vai demorar um pouco para renderizar um vídeo ou fazer cálculos pesados, mas é suficiente para edição de imagens ou jogos.

Falando em jogos, a Radeon R7 M265 é uma GPU que, embora seja de nível intermediário, dá conta do recado. No pesado Bioshock Infinite, com os gráficos no nível baixo, atingi médias de 20,1 fps (1920×1080 pixels) e 26,4 fps (1600×900 pixels). Em GRID 2, com os gráficos no médio e resolução máxima, a média foi de 28,9 fps. São taxas bem decentes para um notebook dessa faixa de preço, embora haja opções melhores para quem procura uma máquina voltada especificamente para games.

Apesar de possuir processador competente e RAM abundante, senti falta de uma versão do Inspiron 15 Série 5000 com SSD (ou pelo menos com cache maior). O modelo que testei tem um HD da Seagate de 1 TB que trabalha a 5.400 RPM e possui apenas 8 GB de memória flash. O maior gargalo de qualquer computador vendido hoje é o disco rígido. Não adianta ter um processador super poderoso se o chip perderá tempo esperando o HD procurar o arquivo.

Desempenho bom, mas não conte com a bateria

Outra decepção, desta vez bem mais relevante, foi a bateria. Com Core i7–4510U, Radeon R7 M265 e tela Full HD, a bateria de três células (43 WHr) parece subdimensionada. Em uso leve, navegando na internet pelo Wi-Fi com o brilho da tela em 80%, consegui apenas 3h17min de uso antes da bateria zerar. Já em um dia típico de trabalho, com várias abas abertas no Chrome, Photoshop e Lightroom em plano de fundo e música tocando, a autonomia foi de míseras 1h58min — um MacBook Air de 13 polegadas normalmente atinge cerca de cinco horas de uso nessas condições.

Seu carregador é seu melhor amigo.

Conclusão

Custando entre R$ 2.399 e R$ 3.399, o Dell Inspiron 15 Série 5000 é um bom notebook. A versão com tela Full HD possui uma imagem impecável, o som é de alta qualidade e a GPU faz um bom trabalho. Mas está claro que esta é uma máquina voltada para quem está querendo substituir um desktop, e não para quem procura mobilidade. Tanto pelo peso alto quanto pela bateria fraca, o notebook da Dell não é uma opção adequada para se carregar no dia a dia.

Ele também não é um notebook que irá satisfazer os gamers mais exigentes: por cerca de 3 mil reais, já é possível encontrar notebooks de marcas especializadas, como Avell e Powernote, com a GPU GeForce GTX 850M, que entrega desempenho gráfico bastante superior à Radeon R7 M265 — mas você perderá o mimo do touchscreen e do acabamento elegante da Dell.

Para uma boa parcela dos usuários, eu diria que o Dell Inspiron 15 Série 5000 é uma forte opção a se considerar. Com um processador competente, 16 GB de RAM e uma placa de vídeo significativamente melhor que a GPU integrada da Intel, este é um notebook que deverá durar vários anos na sua mesa.

Especificações técnicas (modelo testado)

  • Processador: dual-core Intel Core i7–4510U de 2,0 GHz;
  • RAM: 16 GB DDR3 de 1.600 MHz;
  • Armazenamento: 1 TB (5.400 RPM) com memória flash de 8 GB;
  • GPU: AMD Radeon R7 M265 com 2 GB de memória GDDR3;
  • Tela: IPS LCD de 15,6 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels e touchscreen de 10 pontos;
  • Bateria: três células (43 WHr);
  • Sistema operacional: Microsoft Windows 8.1 Pro;
  • Conexões: Wi-Fi 802.11n, Bluetooth 4.0, uma HDMI 1.4, uma USB 2.0, duas USB 3.0, uma Ethernet 10/100, slot de segurança e leitor de cartões;
  • Dimensões (altura x largura x profundidade): 22x380x259 mm;
  • Peso: 2,6 kg.

Comentários da Comunidade

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação