Início » Aplicativos e Software » PhotoMath: um app que resolve problemas matemáticos e mostra como chegar ao resultado

PhotoMath: um app que resolve problemas matemáticos e mostra como chegar ao resultado

Emerson Alecrim Por

Matemática, cálculos. Preguiça para uns, terror para outros. Para ambos os casos, uma solução desponta no horizonte: uma companhia britânica de nome MicroBlink criou o PhotoMath, um app que usa a câmera do seu smartphone para resolver problemas matemáticos e, de quebra, mostra como chegar ao resultado.

O aplicativo utiliza tecnologias de reconhecimento de imagens para identificar os números e os símbolos que caracterizam o problema: divisão, multiplicação, colchetes e assim por diante. É como se fosse um Word Lens, só que focado em equações.

PhotoMath

Tudo o que o usuário precisa fazer é abrir o PhotoMath e posicionar a câmera acima do problema a ser resolvido (em um livro, por exemplo). O resultado é exibido quase instantaneamente. Caso queira saber como o problema é resolvido, o usuário tem a opção de consultar um passo a passo.

O aplicativo funciona bem, tanto no reconhecimento de caracteres quanto na resolução dos problemas, mas tem algumas limitações: a identificação de conteúdo escrito à mão é falha e, até o momento, somente contas mais simples podem ser resolvidas, como aritmética básica, frações e equações lineares.

Limites, derivadas e integrais? Um dia, quem sabe: o plano da MicroBlink é tornar o PhotoMath progressivamente mais abrangente.

De modo geral, o aplicativo é deveras interessante, mas nos faz questionar sobre os efeitos no ensino. Por exemplo, que motivação um aluno teria para aprender matemática se há uma ferramenta que faz as tarefas para ele?

Bom, a MicroBlink promove o aplicativo como uma ferramenta de auxílio ao aprendizado. De fato, a resolução passo a passo do problema é de grande ajuda quando dúvidas aparecem no meio do caminho. O bom ou o mau uso da ferramenta fica a cargo de cada pessoa, portanto.

Caso queira testar, o PhotoMath está disponível para Windows Phone e iOS desde julho. De graça. A versão para Android segue em desenvolvimento, devendo ser lançada somente em 2015.

Com informações: Quartz

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Thales Ribeiro
simule um financiamento real de imovel em 25 anos na caixa economica federeal sabendo que o imovel vale 240.000,00 e foi dado uma entrada de 60% do valor do imovel
@Sckillfer

Pense no tamanho que foi o meu espanto vendo as imagens de divulgação com um WP... E ainda vendo que chegou pro Android bem depois.

F. S.
Pense no tamanho que foi o meu espanto vendo as imagens de divulgação com um WP... E ainda vendo que chegou pro Android bem depois.
Lucas Scaccio
Concordo, tem alunos e alunos. Oapp além de dar o resultando, também mostra como se chega nele e isso é importante para o aprendizado, para tirar duvidas, como por exemplo se o que foi feito pelo aluno está correto ou não.
Rodrigo Teixeira Dias
Acredito que o autor da matéria estava só fazendo uma brincadeira. Vai me dizer que tu nunca passou por algum momento de sufoco na disciplina?
Ismael Rocha
Depende de qual a necessidade de obtenção do resultado. Caso seja para fins universitários, é de extrema importância a presença da resolução. E também é preciso saber se ele consegue resolver equações mais complexas.
Anderson

Completamente equivocada essa sua afirmação Eduardo. Uma calculado comum não consegue fazer uma conta "9x-7 = 13-4x" a menos que o usuário saiba como funciona a metodologia de operações matemáticas. Já esse aplicativo acaba sim com a motivação do aprendizado pois dá ao aluno o resultado sem que ele entenda o que está fazendo. Apenas minha opinião.

Anderson Nascimento
Completamente equivocada essa sua afirmação Eduardo. Uma calculado comum não consegue fazer uma conta "9x-7 = 13-4x" a menos que o usuário saiba como funciona a metodologia de operações matemáticas. Já esse aplicativo acaba sim com a motivação do aprendizado pois dá ao aluno o resultado sem que ele entenda o que está fazendo. Apenas minha opinião.
André Machado
Nem li a matéria, pois parei logo no primeiro parágrafo, onde o autor infelizmente associa Matemática a preguiça e terror, o que é um reflexo do decadente sistema de ensino de nosso país que associa essa matéria à decoração de fórmulas prontas. Querem viver sem Matemática? Ótimo: joguem no lixo todos os seus gadgets e computadores. Abandonem suas casas e voltem a viver nas cavernas. Se vocês tivessem a oportunidade de fazer um curso superior em Matemática, como eu estou fazendo (e quase terminando) descobririam que o que é ensinado na escola básica e nos malditos livros didáticos é uma piada de extremo mau gosto.
Daniel Lobo
Um aplicativo ser desenvolvido primeiro para iOS e Windows Phone, no mínimo é uma completa falta de estratégia de mercado para alavancar o mesmo. Ou então eles tiveram algum problema com a equipe que desenvolve para o Android. Enfim...
Diego Rocha
Existe um site WolframAlpha que faz isso tudo e muito mais, utilizei ele nos primeiros anos da faculdade, deu uma mão na roda nas cadeiras de Cálculo.
Emerson Alecrim
Pois é. Aí, logo no parágrafo seguinte, eu explico o porquê de este tipo de preocupação não fazer muito sentido. Do jeito colocado aqui, parece que simplesmente ignorei isso.
Tales Cembraneli Dantas
Emerson, acho que o que o Eduardo quis dizer é que a afirmação não faz muito sentido.
Edmilson_Junior
Baixei, testei e aprovei.
Remildo

Um aplicativo que deixará as pessoas mais burras e preguiçosas

Exibir mais comentários