O iPhone 6 e o iPhone 6 Plus chegam ao Brasil na semana que vem e acompanhados deles, as já esperadas cifras estratosféricas que incluem tanto os impostos de importação quanto a taxa Apple e uma leve variação do dólar. A pré-venda dos aparelhos começa na loja online da Apple e hoje sabemos mais detalhes sobre o que esperar dela.

iphone-6-tras

Uma fonte da Apple confirmou ao Tecnoblog que os preços vazados anteriormente serão os praticados pela empresa da maçã, que venderá os novos iPhone desbloqueados como sempre. Para quem não lembra, estes são os preços:

  • iPhone 6 de 16 GB: R$ 3.199 (US$ 649)
  • iPhone 6 de 64 GB: R$ 3.599 (US$ 749)
  • iPhone 6 de 128 GB: R$ 3.999 (US$ 849)
  • iPhone 6 Plus de 16 GB: R$ 3.599 (US$ 749)
  • iPhone 6 Plus de 64 GB: R$ 3.999 (US$ 849)
  • iPhone 6 Plus de 128 GB: R$ 4.399 (US$ 949)

A pré-venda terá início na meia-noite de hoje na loja online da Apple, onde já constam os valores. E serão feitas dois tipos de comercialização dos novos iPhones: a pré-venda e a reserva – em ambos os casos, serão permitidas no máximo duas unidades para cada cliente. Na tradicional pré-venda, quem comprar o aparelho receberá ele no endereço indicado. Na reserva de aparelhos, a compra só é efetivada na própria loja da Apple, no dia do lançamento.

iphone-pre-venda

Sobre a reserva de aparelhos, a fonte da Apple também revelou ao Tecnoblog um detalhe: ao menos nos primeiros dias após o lançamento dos iPhones, todo o estoque da loja física da Apple no Rio de Janeiro será voltado para quem reservou a compra pelo site. Ou seja, se a procura for muito grande (e sabemos que deve ser) não será possível apenas ir na loja e comprar um iPhone sem ter reservado online. A menos que alguém desista da reserva – algo pouco provável de acontecer.

Não sabemos quanto tempo esta política de vendas vai ser mantida ou qual o estoque diário que estará disponível, mas a fonte garante que todo o dia haverá um estoque novo de iPhones para as reservas online e elas sempre terão prioridade. Quem quiser arriscar a sorte pode até ir na loja e tentar comprar um iPhone, mas para que a compra aconteça, alguém que reservou um aparelho precisa ter desistido antes. E também esperamos que este processo mude com o passar do tempo e a estabilização da demanda e oferta.

Por esses preços, você pretende comprar um iPhone 6 com a Apple mesmo? Ou vai esperar por algum desconto das operadoras em troca da já conhecida fidelidade de 1 ano?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Renata

Estamos em 2016.. e num é que voce acertou haha.

Renata
Estamos em 2016.. e num é que voce acertou haha.
Gustavo Veloso
Wol, nem ta tendo os appleboys para poder discutir! :O
Aleksandr Kopelevitch

Ganhou do PS 4K

Alexandre Kopelevitc
Ganhou do PS 4K
Douglas Santos de Arruda
Concordo com as suas colocações, Alexandre. Só discordo em relação ao preço do automóvel. Não é justo, mas é de mercado, tendo em vista que no Brasil esse é o valor médio. Se for analisar outros mercados, nenhum dos preços do Brasil são justos.
Aleksandr Kopelevitch

Não gosto de entrar nestas discussões, mas agora vc pegou "na ferida". 30k em um carro 1.0 NÃO É PREÇO DE MERCADO. Esse mesmo carro fabricado aqui no Brasil, exportado para outros países da América Latina, sai pela metade do preço.

Já é mais do que batido que o lucro das montadoras do Brasil é 3x maior do que no MERCADO INTERNACIONAL. Tem impostos sim, mas não seja enganado somente com esta desculpa.

Agora os celulares (e qualquer outro eletrônico, eletro-doméstico, etc): qualquer marca é mais barata do que a Apple sim, mas ainda assim os preços também costumam ser pelo menos o dobro que o praticado nos EUA por exemplo.

A grande verdade é que o Brasileiro é assaltado diariamente e com esta cultura de parcelamento em 10000 suadas prestações, as coisas acabam acontecendo do jeito que o "mercado" deseja.

Muito blablablá né Alexandre? Sim, mas eu tomo minhas atitudes e faço a minha parte: compro carros usados de 2 a 3 anos que já desvalorizaram MUITO e ainda estão novos (carros de qualidade). Importo meus gadgets (mesmo pagando 60%, pago apenas para 1 ladrão e não para a quadrilha toda) ou compro um usado.

Se todos fizessem isto, mudaria muita coisa. Os ricos vão continuar comprando sim, mas eles não são a maioria. A maioria que consome estes produtos é a classe média.

Alexandre Kopelevitc
Não gosto de entrar nestas discussões, mas agora vc pegou "na ferida". 30k em um carro 1.0 NÃO É PREÇO DE MERCADO. Esse mesmo carro fabricado aqui no Brasil, exportado para outros países da América Latina, sai pela metade do preço. Já é mais do que batido que o lucro das montadoras do Brasil é 3x maior do que no MERCADO INTERNACIONAL. Tem impostos sim, mas não seja enganado somente com esta desculpa. Agora os celulares (e qualquer outro eletrônico, eletro-doméstico, etc): qualquer marca é mais barata do que a Apple sim, mas ainda assim os preços também costumam ser pelo menos o dobro que o praticado nos EUA por exemplo. A grande verdade é que o Brasileiro é assaltado diariamente e com esta cultura de parcelamento em 10000 suadas prestações, as coisas acabam acontecendo do jeito que o "mercado" deseja. Muito blablablá né Alexandre? Sim, mas eu tomo minhas atitudes e faço a minha parte: compro carros usados de 2 a 3 anos que já desvalorizaram MUITO e ainda estão novos (carros de qualidade). Importo meus gadgets (mesmo pagando 60%, pago apenas para 1 ladrão e não para a quadrilha toda) ou compro um usado. Se todos fizessem isto, mudaria muita coisa. Os ricos vão continuar comprando sim, mas eles não são a maioria. A maioria que consome estes produtos é a classe média.
Felipe Teixeira
Gente... Eu não achava que realmente iriam lançar a esses preços absurdos. Será que alguém vai pagar 4 mil reais num telefone?
Eliezer
Moto Maxx... ai vou eu...
Luana Delazari
Samuel, sim, pode estar caro, mas você concorda que tem gente que não se importa com isso? O que eu estou criticando é o fato das pessoas que não podem ou não querem ter um criticar quem pode ou quer.
Luana Delazari
Bom senso pra mim e trabalhar e poder comprar o que eu quiser sem ser chamada de idiota. O que é padrão da sociedade pra você? A sociedade trabalha 8 horas por dia, eu trabalho mais de 12 horas e assim posso me dar ao luxo de comprar um iphone, pra mim a maioria que critica tem dor de cotovelo por não poder comprar.
Tiago Scalzer
Se os valores não fossem tão altos, talvez até poderia pensar na possibilidade de adquirir um. O iPhone 6 Plus de 64 GB já iria me satisfazer. Quando estiver pelo preço de R$ 1500, talvez eu compre... lá para o ano de 2020
Samuel Baracho
Não são apenas os usuários de Android que estão criticando o preço, os usuários de Iphone também. Claro que se você pode e quer pagar esse preço por um smartphone, vai fundo. Mas isso não significa que o aparelho não esteja caro, então a crítica é válida.
Samuel Baracho
O cara veio comparar um smartphone com um carro, caramba. rs. É óbvio que o preço dos carros no Brasil não agradam, mas não tem como comparar carro e smartphone. E se você pesquisar bem antes da compra, poderá pegar um carro de 30mil bem equipado. Tem alguns modelos de carro que você compra por menos de 30 mil. Um Renault Sandero novo, parte de 28mil. Pesquisando mais, e esperando o momento certo de comprar, você pode pegar um carro por 30mil recheado de itens, que no final acaba valendo a compra. Pra mim o que irá definir o "tio" de otário não é pagar 30 mil num carro 1.0, e sim qual carro 1.0 ele comprou por 30mil. Eu conheço gente que pagou até um pouco mais de 30mil num Renault Sandero 1.0, e lhe digo que pagaria também. O carro veio recheado de itens, é mais espaçoso que os concorrentes e a depender, vai durar por anos. Acho que não tem como comparar. Sem falar da obsolescência programada nos smartphones, que pra mim, é algo que não justifica pagar caro por um.
Exibir mais comentários