Início » Aplicativos e Software » Microsoft abre o código do .NET para levá-lo ao Linux e ao OS X

Microsoft abre o código do .NET para levá-lo ao Linux e ao OS X

Emerson Alecrim Por

De todas as decisões tomadas pela Microsoft na administração de Satya Nadella, talvez esta figure entre as mais surpreendentes: nesta quarta-feira (12), a companhia anunciou a transformação do framework .NET em um projeto de código-fonte aberto. Bom, pelo menos em parte.

A iniciativa diz respeito a todo código .NET utilizado no lado do servidor. Bibliotecas e demais componentes relacionados ao lado do cliente continuam do jeito que estão (ou seja, fechados).

Microsoft .NET

De certa forma, o movimento é uma continuação do .NET Foundation. Apresentado em abril, o projeto compreende uma espécie de repositório de trabalhos de código-fonte aberto baseados na plataforma.

Com o anúncio de hoje, desenvolvedores terão muito mais facilidade para desenvolver projetos em .NET e disponibilizá-los para sistemas como Linux e OS X, além do próprio Windows, é claro. Consequentemente, o engajamento com a plataforma deve aumentar (ao menos é isso o que a Microsoft espera).

A disponibilização do .NET como projeto de código aberto não acontecerá da noite para o dia. A iniciativa levará meses para ser concluída, na verdade. Para tanto, a Microsoft está contando com o apoio de participantes do projeto Mono e de outras comunidades de desenvolvedores.

O material resultante deste trabalho está sendo disponibilizado na página do projeto no GitHub. Estes códigos têm licença MIT (prioritariamente) ou Apache.

Visual Studio

Junto ao anúncio relacionado à plataforma .NET, a Microsoft chamou atenção para a liberação gratuita do Visual Studio Community 2013. A ferramenta foi criada e disponibilizada como tal para que pequenas empresas, desenvolvedores independentes e estudantes possam criar projetos sem custos elevados.

De acordo com a companhia, vários dos recursos presentes nas variações pagas da IDE estão disponíveis no Visual Studio Community 2013, inclusive bibliotecas para o desenvolvimento de serviços nas nuvens e aplicativos móveis.

Visual Studio Community 2013

Visual Studio Community 2013

Não termina aí: a Microsoft também anunciou um "Preview" do Visual Studio 2015. Entre as funcionalidades da versão estão um emulador do Android, ferramentas para projetos multiplataforma feitos em C++ e o Visual Studio Tools for Apache Cordova.

Com informações: VentureBeat, GigaOM

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

tiago pereira
net core. vai ser igual java. diferenca q a VM do .NET vira embutida na aplicacao
Lucas Dillmann
karllos, produtividade que uma IDE oferece é diretamente proporcional a sua afinidade com ela. Não acredito que este seja um fator que deva ser levado como item diferencial. Há pessoas que usam editores que apenas têm indentação e produzem mais em menos tempo do que outras pessoas adeptas de IDEs mais robustas.
Lucas Dillmann
Rudge, não será necessariamente um emulador. Android tem imagens x86 resultantes da parceria da Intel com o Google, logo, não seria nada muito diferente do que a Microsoft já faz em relação ao Windows Phone e Hyper-V: máquina virtualizada rodando código "nativo" ao seu processador (conforme comentário do Vitor acima).
Yuri da Silva
Você quis dizer www.wikipedia.org Ei, você usou HTML?
Guest
la la
Guest
Qual ? Defini e agora ?
Guest
oq quer ?
Guest
Sera que esse Big funciona ?
Guest
blabl bla
Guest
diferente do resto ?Diferente do tresto v
Guest
dude
Guest
www.wikipedia.com
Guest
Teste duvido
Yuri da Silva
RMS não vai aprovar...
Sérgio Carvalho
Pessoal vamos ler a noticia inteira, não só o título.
Sérgio Carvalho
Todas plataformas que a Microsoft quiser.
Sergio Fagundes
Ok, agora se eles abrirem o directx para que se possa ser implementado no linux (nativamente e via wine) ai vou saber que estou na matrix e preciso acordar.
karllos
Não me referia apenas ao C#. O universo .Net oferece soluções em desenvolvimento para todas as plataformas (Web, Desktop e Mobile). E nem vou entrar no quesito produtividade do Visual Studio.
Luiz Carlos Querido
Ô!....
Disneyg
Perdão, mas eu não acho atoa Java e Python estarem na frente de C# nas linguagens para web segundo o IEEE. Grande parte das empresas de Host oferecem apenas linux nas opções shared, sendo Windows apenas nas opções de servers Dedicados. Eu mesmo larguei .net para programar e focar apenas em php e Java por conta disso. E eu não disse que era "apenas" porque é free, por favor releia com mais calma.
Disneyg
Até aonde eu saiba o que se paga no linux é Suporte e não o SO. Redhat é código livre e é distribuido gratuitamente. O CentOS é o "RedHat grátis" basicamente. Se você pegar as empresas de Host de médio/grande porte pode verificar que são linux gratuitos. Empresas como essa possuem a própria equipe técnica.
Gabriel Reynard
Parabéns! Agora vai hehehe. --- Co-fundador do elaele http://elaele.com.br
karllos
Concordo com o Emílio. Os desenvolvedores (e as empresas) não vão deixar de desenvolver em .Net apenas pq o Linux é free. A produtividade e as possibilidades do universo .Net são imensas, além da facilidade de aprendizagem e manutenção.
karllos
Acredito que seja apenas a possibilidade de desenvolver e hospedar programas feitos com o framework .Net no Linux (pelos menos os web apps).
Emílio B. Pedrollo
Não é bem por aí também, tem gente que paga e muito pra ter linux no servidor, veja os preços do RedHat Linux (redhat com/wapps/store/catalog.html) entre outros. Não é apenas uma questão de preço, é uma questão de estabilidade, suporte (tanto comercial como por third parties), quase todas as grandes plataformas (python, ruby, php, apache, ngix, etc..) não-microsoft funcionam melhor, ou tem mais funcionalidades no linux. Edit: Ainda posso dizer que o Linux é muito mais "hardware friendly" pois ele consome muito menos recursos(RAM, HD, CPU) que uma maquina windows (mesmo server edition).
João Paulo Rochel
euhuehuehu
Vitor Mikaelson
O emulador do Visual Studio, usa Hyper-V. Resumindo, roda com base no hardware físico, e não emulado de verdade.
Valéria Barros
Cês são burros cara. Desculpa.
Rafael Machado de Souza
verdade. seria muito barbada ter a segurança e estabilidade do linux sem ter que pagar licenças de windows, hehehe
Yuri Alexander Nobre de Melo
Sera que rola um visual studio para OSX?
Rudge Oliveira
sem contar Q Linux SEMPRE foi mais estável do Q windows, o Q conta tmb
Rudge Oliveira
"Visual Studio 2015. Entre as funcionalidades da versão estão um emulador do Android, ferramentas para projetos multiplataforma feitos em C++". não sei se é trauma por já ter passado por isso na pele, mas tudo Q envolve "emulação" não confio pq dependendo do nível do projeto e da forma Q se programa, o emulador simplesmente não vai conseguir interpretar 100% do modo Q deveria, justamente por não ser completo, e sim, um emulador, como foi o meu caso!
Daltro Campanher de Souza
Nossa, vou simplificar pra você. Essa mudança na realidade não altera muito pros desenvolvedores independentes, então não vai alterar muita coisa. Pelo que a notícia diz, só vai alterar pro lado dos servidores que usam plataforma .NET. Entendo algo de desenvolvimento e é minha plataforma favorita. Logo ao meu ver não vai mudar muita coisa, pra Linux já tem o projeto MonoDevelop...
Gabs
Ao contrário dos dois comentários acima ou abaixo, sei lá onde vai aparecer, essa notícia não significa que a plataforma .net passa a ser multiplataforma, essa é a galinha dos ovos de ouro da Microsoft, fazer isso seria cavar a própria cova... Pelo que eu entendi lendo a reportagem (e estou com preguiça de procurar em outro lugar), os servidores linux poderão ler códigos .net voltados para internet de forma oficial. Para você reles mortal não significa nada (:P), mas o número de servidores web utilizando linux aumentou muito devido a alta confiabilidade e por ser mais barato já que licenças de windows server custam de U$ 500 até U$ 4,000.00, e já no linux são gratuitas hahah, então a empresa do tio Bill precisa correr atrás do prejuízo, pois os devs estão deixando de programar utilizando .net para utilizar plataformas que funcionam em linux. Da mesma forma, sistemas .net para web poderão ser programados através do linux/osx (muito utilizado por designers), não apenas do Windows.
Mario
Nada disso... "A iniciativa diz respeito a todo código .NET utilizado no lado do servidor. Bibliotecas e demais componentes relacionados ao lado do cliente continuam do jeito que estão (ou seja, fechados)."
Mario
Nada disso. "A iniciativa diz respeito a todo código .NET utilizado no lado do servidor. Bibliotecas e demais componentes relacionados ao lado do cliente continuam do jeito que estão (ou seja, fechados)."
Eron Iury
Muito bom!!!!!! A melhor notícia do dia!!!!
Renato Santos
Finalmente a Microsoft tomou essa iniciativa de abrir o código para Linux, se for bem feito o desempenho será tão bom em relação ao Windows.
Leonardo Barros
Interoperabilidade entre sistemas. Quer dizer: um programa que roda no Windows também rodar em outro sistema operacional. Além de jogos que usam o .Net podem ser portados para outros sistemas. Posso dizer do jogo Magicka que é feito em .net e só consigo jogar no windows. Como está no post, vai depender da comunidade e do tempo para amadurecer a ideia.
Wolfgang Marcos
O .NET é largamente utilizado por programadores para criar programas. Só que até então esses programas não poderiam rodar em outros sistemas operacionais além do Windows (como o Mac OS e o Linux e suas distribuições como a Ubuntu GNOME que você usa). Isso aparentemente vai mudar, a ideia é que um programa feito usando .NET agora possa ser utilizado tanto no Windows quanto no Mac e Linux sem grandes dores de cabeça para o programador.
Robson da Silva Fonseca
Utilizo o Ubuntu Gnome e gosto muito, porém não entendo muito de programação, o que isso muda para o Linux?
Lucas Batistussi
.NET é uma ótima plataforma! Finalmente a MS está indo na direção correta ! Digo o mesmo para o Windows 10! Assisti o evento sobre as features e achei muito bom o novo sistema!
Everton Lff
Coisa linda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Leonardo Teixeira
Aleluia, glória a deus!