Google

O parlamento europeu votou ontem a favor de uma resolução que encaminha medidas contra o monopólio do Google e outros buscadores obrigando-os a separar seus motores de buscas do resto de seus serviços comerciais. Na prática, tenta impedir que os resultados de produtos da mesma empresa pulem a fila e apareçam entre os primeiros resultados de uma pesquisa.

A resolução foi aprovado com 348 votos favoráveis, 174 contrários e 56 abstenções. Nas prévias da votação, foi firmado um acordo entre o Partido Popular Europeu e o Partido Socialista, majoritárias nesse parlamento, para garantir a aprovação.

A proposta não obriga legalmente que o Google tenha que separar seus serviços, mas trata-se de um posicionamento relevante da Eurocâmara que pode servir para pressionar um processo aberto em 2010 pela Comissão Europeia para limitar as práticas monopolistas do buscador. A votação expressa um avanço da neutralidade da rede na Europa. Em abril desse ano, foi aprovado um projeto que tenta garantir que o tráfego na internet seja tratado de forma igualitária, sem discriminações, restrições ou interferências independentemente de quem envie, receba, seu conteúdo, aparelho usado, serviço ou aplicativo.

As mesmas palavras marcaram presença na resolução aprovada ontem. Embora não seja citado no texto da resolução, o Google é sem dúvida o maior prejudicado pois é dono da fatia de 90% do mercado de buscadores. E o recado fica bem claro no texto aprovado: “desta maneira impedimos os abusos na comercialização de serviços interconectado cometidos pelas empresas que controlam os buscadores”.

Com informações: Reuters

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gaius Baltar
Creio que a questão aqui não é propriamente de monopólio e sim de abuso de posição dominante, quando um empresa é muito forte em um segmento e pode distorcer o mercado. Isso aconteceria se a empresa fosse europeia? Provavelmente sim, talvez com menor virulência, mas na Europa ainda há resquícios de coisas como defesa do cidadão, etc.
Gaius Baltar
Estude um pouquinho mais antes de falar bobagem. A UE tem um PIB nominal de 17 trilhões de dólares, mais que o dobro da China (que tem 8 trilhões). Mais do que isso a UE tem um PIB por capita de 34 mil dólares, enquanto a China não passa de 6 mil. Ter muita gente não significa nada se não tiver poder de compra. Por mais que o Google seja importante no seu computador, no mundo real ele obedece a regras e não é onipotente. Essa noção errada do mundo se corrige com leitura e viagens. Fica a dica.
Lucio717
Já ouviu falar em China? mais de 2x maior o mercado e com potencial virtualmente infinito. Não é pq é UE que é diferente, eles precisam mais do Google que este deles
Gaius Baltar
Sua sentença estaria corretíssima se ao invés de "Europa" estivesse escrito "Brasil". Na UE a banda toca diferente. Além disso o Google não pode ignorar o maior mercado consumidor mundial, com um PIB superior ao americano e com uma população de 450 milhões de indivíduos. E lembrem-se as empresas evil são a Apple e a Microsoft. O Google "Don't Be Evil" nunca faria isso. :-)
Silvio Ney
Souza Souzas, leia um pouco mais. Yahoo!, bing, etc, dominam países mundo a fora. Pra cá que o Google domina, porém, nos outros países a história é outra. Lembrando que da mesma forma como o Google domina seus ADS nas buscas, os outros utilizam da mesma prática...então, ficará válido para todos e não apenas o Google.
Souza Souzas
Monopólio que eles se referem é em relação ao resultado das buscas, pelo fato do Google ser o maior buscador, e o primeiro e até o único(pra muitos só existe o Google) a ser lembrado. Isso favorece(Se tivesse uma empresa, não agiria diferente) ao colocar os primeiro resultado, do portfólio da Google.
Souza Souzas
Mas o Google necessita de mercado, e mercado é dinheiro. Na Europa eles podem usar o Bing como buscador ou o Yahoo, e qual serviço da Google seria insubstituível na Europa?
Lucio717
Podem querer o que quiserem, o Google cede SE ELE QUISER, o que não deve acontecer. Até pq o Google pode muito bem cortar serviços na europa, aí eu quero ver o continente funcionando kkkk Uma empresa do porte e poder do Google não é regulamentada, ele que controla
Alisson Santos

Eu tenho uma visão diferente de monopólio. Pra mim quando há outras opções e mesmo assim o consumidor escolhe uma empresa por livre e espontânea vontade, isso não pode ser considerado monopólio, mesmo que esta empresa domine o mercado. O conceito de monopólio deve ser definido conforme a oferta e não conforme a procura.

Alisson Silva
Eu tenho uma visão diferente de monopólio. Pra mim quando há outras opções e mesmo assim o consumidor escolhe uma empresa por livre e espontânea vontade, isso não pode ser considerado monopólio, mesmo que esta empresa domine o mercado. O conceito de monopólio deve ser definido conforme a oferta e não conforme a procura.